Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/85073
Type: Patente
Title: Processo E Dispositivo Para Teste De Surdez De Origem Genética
Author: Sartorato Edi Lucia
Abstract: PROCESSO E DISPOSITIVO PARA TESTE DE SURDEZ DE ORIGEM GENÉTICA". Novo processo e dispositivo para teste de surdez de origem genética, o qual trata-se de um processo que detecta a mutação 35deIG no gene da conexina 26, utilizando amostras de sangue total ou DNA extraído a partir de qualquer outro material biológico do paciente, impregnadas em um papel de celulose, ou similar que tenha as mesmas propriedades de ligação ao ácido nucléico, que através de duas reações liofilizadas de amplificação, uma com primer normal (NOR) e outra com primers mutante (MUT), predeterminados, acondicionadas cada uma em um dispositivo específico, e detecção da mutação por Eletroforese em gel de agarose, sendo o resultado e visualizado em um transluminador de luz ultravioleta, determinando, ou não, a existência do gene mutante. Onde a amplificação da região do gene onde está localizada a mutação é feita utilizando seqüências de primers localizadas próximas à mutação e contendo a mutação, os quais resultam em amplificações diferenciais entre os alelos normais e os alelos mutantes, assim como amplificações internas controles. Os primers utilizados correspondem ás regiões 8 e 786bp da seqüência genética. O tamanho das bandas de amplificação pode variar de acordo com a região da seqüência escolhida como primers para amplificação dentro do gene conexina 26. A amplificação se dá entre 20-40 ciclos. A temperatura de anelamento utilizada varia de acordo com a seqüência dos primers utilizados, de 40 a 70°C. A mistura de reação requer um tampão apropriado para a enzima de amplificação, podendo ser qualquer DNA polimerase disponível no mercado. A concentração de MgCl2 varia de acordo com a seqüência dos primes utilizados, podendo ser de 0 a 2mM. O resultado é analisado pela técnica de eletroforese, utilizando gel de agarose em concentrações que podem variar de 0,8 a 3%, ou géis similares, como por exemplo poliacrilamida ou géis pré-fabricados. O gel, por sua vez, pode ser corado pela adição de brometo de etídio ou outro tipo de coloração, como coloração com prata.
Rights: aberto
Date Issue: 31-May-2005
Appears in Collections:Patentes

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
pat_BR0304012.pdf1.01 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.