Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/44397
Type: Artigo de periódico
Title: Análise do significado do tempo de imobilidade em modelos experimentais de natação
Title Alternative: Analysis of the meaning of the immobility time in swimming experimental models
Author: Calil, Caroline Morini
Bianchi, Fábio José
Tanno, Ana Paula
Cunha, Tatiana de Sousa da
Marcondes, Fernanda Klein
Abstract: The aim of this work was to evaluate if the meaning of immobility (helplessness or adaptation) depends on the experimental model (forced swimming test or swimming stress). Immobility time (IT) and glycogen mobilization of rats submitted to swimming session were analyzed in two protocols: swimming stress (SS) and forced swimming test (FST). We also compared the effects of desipramine and diazepam. The experiments were recorded to evaluate the IT. The rats, after swimming session, were sacrificed and hepatic and muscles samples were prepared to the quantification of glycogen. IT was lower in SS than in FST (p=0.001). Hepatic glycogen concentration were different one from another (control>FST>SS;p<0.05). The glycogen concentrations at gastrocnemius and soleus muscles were lower at SS compared to FST and control (p<0.05). The IT was recorded and measured from another group treated with desipramine and diazepam. Desipramine decreased the IT in the FST but not in the SS. Diazepam increased the IT in the SS but not in the FST. We conclude that SS and FST induced different physiological and behavioral responses and represent different situations for the animal.
O objetivo do trabalho foi testar a hipótese de que a interpretação do tempo de imobilidade (desamparo aprendido ou adaptação) pode variar conforme o modelo utilizado (teste da natação forçada ou estresse por natação). Foram analisados o tempo de imobilidade (TI) e a mobilização de glicogênio de ratos submetidos à natação em dois protocolos: estresse por natação (EN) e teste da natação forçada (TNF). Também comparamos os efeitos da desipramina e diazepam. Os experimentos foram filmados para análise do TI. Os ratos, após a sessão de natação, foram sacrificados e amostras do fígado e músculos foram preparadas para quantificação do glicogênio. O TI foi menor no EN comparado ao TNF (p=0,001). As concentrações de glicogênio hepático dos grupos foram diferentes entre si (controle>EN>TNF; p<0,05). Nos músculos gastrocnêmio e sóleo, as concentrações de glicogênio foram menores no EN comparado ao controle e TNF (p<0,05). O TI do grupo tratado com desipramina e diazepam também foi mensurado. A desipramina diminuiu o TI no TNF, sem alterá-lo no EN. O diazepam aumentou o TI no EN sem alteração no TNF. Concluímos que o EN e o TNF induziram respostas fisiológicas e comportamentais distintas e representam situações diferentes para o animal.
Subject: Imobilidade
Natação
Depressão
Estresse
Ansiolítico
Antidepressivo
Immobility
Swimming
Depression
Stress
Anxiolytic
Antidepressant
Editor: Divisão de Biblioteca e Documentação do Conjunto das Químicas da Universidade de São Paulo
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S1516-93322002000400011
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S1516-93322002000400011
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-93322002000400011
Date Issue: 1-Dec-2002
Appears in Collections:Artigos e Materiais de Revistas Científicas - Unicamp

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S1516-93322002000400011.pdf334.88 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.