Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/39231
Type: Artigo de periódico
Title: Prevalências de ideação, plano e tentativa de suicídio: um inquérito de base populacional em Campinas, São Paulo, Brasil
Title Alternative: Prevalence of suicidal ideation, suicide plans, and attempted suicide: a population-based survey in Campinas, São Paulo State, Brazil
Author: Botega, Neury José
Marín-León, Letícia
Oliveira, Helenice Bosco de
Barros, Marilisa Berti de Azevedo
Silva, Viviane Franco da
Dalgalarrondo, Paulo
Abstract: This study aimed to estimate the lifetime prevalence rates for suicidal ideation, suicide plans, and attempted suicide, based on a cluster sample of 515 residents of Campinas, São Paulo State, Brazil. The Multisite Intervention Study on Suicidal Behavior interview was performed, and lifetime prevalence rates and 95% confidence intervals (95%CI) were calculated. Lifetime prevalence rates were 17.1% (95%CI: 12.9-21.2) for suicidal ideation, 4.8% (95%CI: 2.8-6.8) for suicide plans, and 2.8% (95%CI: 0.09-4.6) for attempted suicide. Suicidal behavior was more frequent among women and young adults. The suicide plan/attempt ratio was approximately 5:3. Only one-third of those who attempted suicide contacted a health service following the attempt. Prevalence rates for suicidal behavior were similar to most studies from other countries. Suicide prevention strategies should take data from community-based studies into account.
O objetivo foi estimar as prevalências ao longo da vida de ideação, planos e tentativas de suicídio na população. Quinhentos e quinze indivíduos residentes em Campinas, São Paulo, Brasil, foram selecionados utilizando-se amostragem estratificada por conglomerados e avaliados por entrevista do Estudo Multicêntrico de Intervenção no Comportamento Suicida. Calculamos prevalências ponderadas, com os respectivos intervalos de 95% de confiança (IC95%). As prevalências foram de 17,1% (IC95%: 12,9;21,2) para ideação, 4,8% (IC95%: 2,8;6,8) para planos e 2,8% (IC95%: 0,09;4,6) para tentativas de suicídio. O comportamento suicida foi mais freqüente em mulheres e em adultos jovens. A existência de um plano de como tirar a própria vida, em termos de freqüência, situa-se próximo da tentativa (relação de 5:3). De cada três tentativas de suicídio, apenas uma chegou a ser atendida em um serviço médico. As prevalências se assemelham à maioria dos estudos de outros países. É essencial coletar diretamente na comunidade informações sobre o comportamento suicida, abarcando-o em sua abrangência.
Subject: Tentativa de Suicídio
Suicídio
Comportamento Autodestrutivo
Attempted Suicide
Suicide
Self-Injurious Behavior
Editor: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S0102-311X2009001200010
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2009001200010
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2009001200010
Date Issue: 1-Dec-2009
Appears in Collections:Artigos e Materiais de Revistas Científicas - Unicamp

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S0102-311X2009001200010.pdf91.05 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.