Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/38509
Type: Artigo de periódico
Title: A participação do trabalhador na fábrica: contrastes entre as propostas do modelo japonês e as propostas autogestionárias
Title Alternative: Employee participation in the company: contrasts between the Japanese model and the self-management proposals
Author: Novaes, Henrique
Dagnino, Renato
Abstract: This article is the result of a research on the employees' participation in the company. It contrasts the proposals of participation suggested by the Japanese model with those of self-management. The literature review presented here covers a spectrum ranging from managerial strategies used to co-opt the labor force up to the defense of a society governed by the associated producers. The conclusion is that the managerial strategies - the Japanese model - attack the symptoms (and not the causes) of the alienation. It proposes the employees' participation on everything, except that which is essential. The self-management proposals, on the other hand, suggest the participation of the employee in the management of the key problems of the company, in the establishment of a new type of work process as well as the creation of a society that produces use values, according to the historical possibilities. There are differences between them that are not restricted to the degree of participation, but also to the nature of that participation.
Este artigo é resultado de uma pesquisa sobre a participação do trabalhador na empresa. Ele contrasta as propostas de participação ensejadas pelo modelo japonês com as de viés autogestionário. A revisão bibliográfica apresentada, cobre um espectro que vai das estratégias gerencialistas para cooptar a força de trabalho até a defesa de uma sociedade governada pelos produtores associados. Nossa conclusão é que as estratégias gerenciais - e aqui se insere o modelo japonês - atacam o que poderiam ser considerados sintomas (e não, as causas) da alienação. Seu objetivo é que os trabalhadores decidam sobre tudo, menos sobre o essencial. Já as propostas autogestionárias propõem que o trabalhador participe da gestão dos problemas essenciais da empresa, da concepção de um novo tipo de processo de trabalho e da construção de uma sociedade produtora de valores de uso, de acordo com as possibilidades históricas. Existem entre elas diferenças que não se referem apenas ao grau de participação, mas à natureza desta participação.
Subject: Participação dos trabalhadores
Autogestão
Pseudo-participação
Modelo Japonês
Capitalismo
Employee participation
Self-management
Pseudo-participation
Japanese model
Capitalism
Editor: Programa de Pós-Graduação em Sociologia - UFRGS
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S1517-45222010000200009
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S1517-45222010000200009
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-45222010000200009
Date Issue: 1-Aug-2010
Appears in Collections:Unicamp - Artigos e Outros Documentos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S1517-45222010000200009.pdf695.04 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.