Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/361249
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Quando classificar é proteger : uma etnografia da política brasileira de classificação indicativa de audiovisuais
Title Alternative: When classify means protect : an etnography of the Brazilian system for audiovisual productions
Author: Reis, Rodolfo Moraes, 1986-
Advisor: Gregori, Maria Filomena, 1959-
Abstract: Resumo: A proposta desta etnografia é investigar a classificação indicativa, política executada pelo Ministério da Justiça que tem como atribuição analisar e classificar as produções audiovisuais exibidas e comercializadas em território nacional, mapeando os conteúdos inadequados para o público infanto-juvenil relacionados às temáticas sexo, violência e uso de drogas. Pensada como ferramenta democrática de proteção frente ao efeitos negativos dos conteúdos midiáticos, sua função principal seria a de fornecer às famílias e à sociedade informações antecipadas sobre o que é exibido nas telas de cinema e televisão, ajudando a limitar o acesso de crianças e adolescentes. O foco deste trabalho é apreender a produção político-administrativa deste dispositivo, percorrendo seus protocolos, procedimentos, artefatos administrativos e as ideias e discursos que lhe dão fundamento. Exploro o trabalho classificatório, com seus critérios e práticas interpretativas, bem como as concepções de infância, adolescência, proteção, efeito das imagens e tecnicidade que o sustentam. Deste modo, busco refletir sobre como os limites morais em torno destas ações estatais são estabelecidos, os dissensos e consensos em seu entorno, e os efeitos sociopolíticos produzidos.

Abstract: This ethnography aims to investigate the Brazilian rating policy for audiovisual productions, which analyzes motion pictures distributed and exhibited in the national territory, mapping inappropriate contents to children and adolescentes in relation to sex, violence and drug use. This service was designed as a democratic protection tool from media contents' negative effects, responsible for providing families and society with previous information on what is going to be exposed in the screen and helping to prevent children and adolescent access. The focus here is to explore the political and administrative production of this policy, examining its protocols, procedures and administrative artifacts, as well as the ideas and speeches that support it, such as the concepts of childhood, adolescence, protection, image effect and technicity. By doing that, I try to understand the moral limits on these state actions, the consensus and dissent are established around them, and the social effects they produce.
Subject: Infância
Políticas públicas
Moralidades
Televisão e crianças
Cinema e crianças
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: REIS, Rodolfo Moraes. Quando classificar é proteger: uma etnografia da política brasileira de classificação indicativa de audiovisuais . 2021. 1 recurso online ( 201 p.) Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP.
Date Issue: 2021
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Reis_RodolfoMoraes_D .pdf2.1 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.