Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/36111
Type: Artigo de periódico
Title: Esterilização cirúrgica voluntária na Região Metropolitana de Campinas, São Paulo, Brasil, antes e após sua regulamentação
Title Alternative: Voluntary surgical sterilization in Greater Metropolitan Campinas, São Paulo State, Brazil, before and after legal regulation of the procedure
Author: Carvalho, Luiz Eduardo Campos de
Osis, Maria José Duarte
Cecatti, José Guilherme
Bento, Silvana Ferreira
Manfrinati, Márcia B.
Abstract: This cross-sectional study compared the provision of surgical sterilization in public health services in Greater Metropolitan Campinas, São Paulo State, Brazil, and the characteristics of women and men who underwent sterilization before and after its legal regulation. Structured and pre-tested questionnaires were applied to 398 women, 15 directors of municipal family planning programs, and 15 coordinators of basic health units. Eight municipalities in Greater Metropolitan Campinas provided tubal ligation and nine performed vasectomy. Approximately half reported following the guidelines of the prevailing family planning legislation. There were no significant differences before or after legal regulation in terms of the characteristics of women and men sterilized or the waiting time for surgery. Most tubal ligations were still performed in combination with cesarean sections (the additional payment for sterilization had decreased, but the difference was not significant). There is strong evidence that in Greater Metropolitan Campinas the changes expected from legal regulation of surgical sterilization did not materialize. Although progress has been made, several distortions still need to be corrected.
Realizou-se estudo de corte transversal para comparar características do atendimento à demanda pela esterilização cirúrgica voluntária nos serviços públicos de saúde da Região Metropolitana de Campinas, São Paulo, Brasil, e características de mulheres e homens submetidos à esterilização nessa região, antes e após a regulamentação legal. Aplicaram-se questionários estruturados e pré-testados a 398 mulheres, 15 gestores municipais da área de planejamento familiar e 15 coordenadores de unidades básicas de saúde. Em oito municípios foi referida a realização da laqueadura, e em nove, a da vasectomia, na metade dos quais se afirmou seguir os critérios estabelecidos pela Lei federal de planejamento familiar. Não se observaram diferenças significativas quanto a características das mulheres e homens esterilizados antes e depois da regulamentação legal, nem quanto ao tempo de espera pela cirurgia. A maior parte das laqueaduras continuou a ser realizada durante uma cesárea; o pagamento por fora diminuiu, porém a diferença não foi significativa. Existem fortes indícios de que, na Região Metropolitana de Campinas, as mudanças produzidas com a regulamentação da legislação específica sobre esterilização não ocorreram da forma esperada. Apesar de avanços, ainda existem várias distorções que precisam ser corrigidas.
Subject: Esterilização Reprodutiva
Esterilização Tubária
Vasectomia
Políticas Públicas de Saúde
Reproductive Sterilization
Tubal Sterilization
Vasectomy
Health Public Policy
Editor: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S0102-311X2007001200012
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2007001200012
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2007001200012
Date Issue: 1-Dec-2007
Appears in Collections:Artigos e Materiais de Revistas Científicas - Unicamp

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S0102-311X2007001200012.pdf118.25 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.