Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/359341
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Simulação da combinação da exposição diurna à sacarose e noturna à lactose na desmineralização do esmalte avaliada por biofilme cariogênico
Title Alternative: Simulation of the combination of diurnal exposure to sucrose and nocturnal exposure to lactose on enamel demineralization evaluated by cariogenic biofilm
Author: Vieira, Juliana Campos, 1993-
Advisor: Ricomini Filho, Antônio Pedro, 1983-
Abstract: Resumo: A associação do leite materno e o aumento do risco de desenvolvimento de cárie em crianças com amamentação prolongada poderia ser explicada pela ingestão de alimentos cariogênicos no período diurno combinada à fermentação da lactose do leite materno em decorrência da amamentação noturna. Sendo assim, o objetivo deste estudo foi avaliar in vitro a desmineralização do esmalte em um biofilme cariogênico combinando exposições diurnas à sacarose e noturnas à lactose. Biofilmes de Streptococcus mutans UA159 foram formados sobre blocos de esmalte bovino com dureza de superfície determinada. Os biofilmes foram expostos 8x ao dia por 3 min a uma solução de sacarose 10%, simulando uma dieta diurna altamente cariogênica, ou a uma solução de NaCl 50 mM, como controle para este fator. Logo em seguida, os biofilmes foram expostos ao meio UTYEB contendo lactose a 0,7% por 2 h, simulando a retenção noturna do leite na cavidade bucal após a amamentação, ou somente ao meio UTYEB como controle para esse fator. A concentração da lactose 0,7% foi previamente determinada por um estudo in vivo (n=3). Foram avaliadas quatro condições (n=12): Ctrl, grupo controle negativo, sem exposição à sacarose ou à lactose; Lac, apenas com exposição noturna à lactose por 2 h; Sac, apenas com exposição diurna à sacarose (8x/dia); e Sac?Lac, com exposição diurna à sacarose (8x/dia) seguido pela exposição noturna à lactose por 2 h. O meio de cultura foi trocado três vezes ao dia, no início do dia, após os tratamentos diurnos (8x/dia) e após o tratamento noturno no período de 2 h, sendo avaliado o pH, como indicador de acidogenicidade do biofilme, e a concentração de cálcio no meio, como indicador químico de desmineralização dental. A soma da quantidade de cálcio liberada por área de superfície do bloco de esmalte (µg Ca/cm2) foi calculdada após as exposições diurnas e noturnas. Após 96 h de crescimento, os biofilmes foram coletados para avaliação de células viáveis (UFC), biomassa (peso seco) e polissacarídeos extracelulares solúveis (PEC-S) e insolúveis (PEC-I). A dureza de superfície foi novamente avaliada ao final do experimento para calcular a porcentagem de perda de superfície (%PDS). Biofilmes foram avaliados por microscopia eletrônica de transmissão (n=4). Os dados foram analisados por ANOVA one-way e teste de Tukey (? = 5%). O grupo Sac?Lac foi mais acidogênico considerando as exposições diurnas à sacarose, acrescida da exposição noturna à lactose. Os valores de cálcio liberado após as exposições diurnas foram semelhantes para os grupos Sac e Sac?Lac (p>0,05). Porém, os valores do cálcio liberado após as exposições noturnas foram maiores para o grupo Sac?Lac (p<0,05). A %PDS diferiu entre os grupos (p<0,05), sendo maior em Sac?Lac (40,6%) quando comparado aos demais, Sac (32,1%), Lac (7,7%) e Ctrl (3,8%). Apenas o grupo Ctrl apresentou menor contagem de UFC (p<0,05). Para biomassa, PEC-S e PEC-I, os grupos Sac?Lac e Sac apresentaram valores semelhantes entre si (p>0,05), porém maiores que Ctrl e Lac (p<0,05). Os dados sugerem que biofilme formado sob exposição à sacarose aumenta o potencial cariogênico da exposição à lactose

Abstract: The association of breast milk and the increased risk of developing caries in children with prolonged breastfeeding could be explained by the ingestion of cariogenic foods during the day combined with the fermentation of lactose milk as a result of nocturnal breastfeeding. Therefore, the aim of this study was to evaluate the enamel demineralization in vitro in a cariogenic biofilm in vitro combining daytime exposure to sucrose and nocturnal exposure to lactose. Biofilms of Streptococcus mutans UA159 were formed on blocks of bovine enamel with determined surface hardness. Biofilms were exposed 8x a day for 3 min to a 10% sucrose solution, simulating a highly cariogenic daytime diet or a 50 mM NaCl solution, as a control for this factor. After, the biofilms were exposed to UTYEB medium containing 0.7% lactose for 2 h, simulating the nocturnal retention of milk in the oral cavity after breastfeeding, or only to UTYEB medium as a control for this factor. The 0.7% lactose concentration was previously determined by an in vivo study (n = 3). Four conditions were evaluated (n = 12): Ctrl, negative control group, without exposure to sucrose or lactose; Lac, only with night exposure to lactose for 2 h; Sac, only with daytime exposure to sucrose (8x / day); and Sac?Lac, with daytime exposure to sucrose (8x / day) followed by nighttime exposure to lactose for 2 h. The culture medium was changed three times a day, at the beginning of the day, after daytime treatments (8x / day) and after nighttime treatment for 2 hours, being pH, as an indicator of biofilm acidogenicity, and calcium concentration evaluated in the medium, as a chemical indicator of dental demineralization. The sum of the amount of calcium released per surface area of the enamel block (µg Ca / cm2) was calculated after daytime and nocturnal exposures. After 96 h of growth, biofilms were collected to evaluate viable cells (CFU), biomass (dry weight) and extracellular polysaccharides, soluble (PEC-S) and insoluble (PEC-I). The surface hardness was again evaluated at the end of the experiment to calculate the percentage of surface hardness loss (%SHL). Biofilms were evaluated by transmission electron microscopy. The data were analyzed by one-way ANOVA and Tukey's test (? = 5%). The Sac?Lac group was more acidogenic considering the daytime exposure to sucrose, plus nighttime exposure to lactose. The values of calcium released after daytime exposure were similar for the Sac and Sac?Lac groups (p> 0.05). However, the values of calcium released after night exposures were higher for the Sac ? Lac group (p <0.05). The% PDS differed between the groups (p <0.05), being higher in Sac?Lac (40.6%) when compared to the others, Sac (32.1%), Lac (7.7%) and Ctrl (3.8%). Only the Ctrl group had the lowest CFU count (p <0.05). For biomass, PEC-S and PEC-I, the groups Sac ? Lac and Sac presented values similar to each other (p> 0.05), but higher than Ctrl and Lac (p <0.05). The data suggest that the biofilm formed under daytime exposure to sucrose may increase the cariogenicity of nighttime exposure to lactose
Subject: Cárie dentária
Aleitamento materno
Lactose
Sacarose
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: VIEIRA, Juliana Campos. Simulação da combinação da exposição diurna à sacarose e noturna à lactose na desmineralização do esmalte avaliada por biofilme cariogênico. 2020. 1 recurso online (60 p.) Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Piracicaba, SP.
Date Issue: 2020
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Vieira_JulianaCampos_M.pdf1.56 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.