Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/359307
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Governamentalidades e biodesigualdade : novas relações de poder e novas formas de existência no século XXI
Title Alternative: Governmentalities and bioinequality : new power relations and new forms of existence in the 21st century
Author: Gumiero, Gustavo Bissoto, 1981-
Advisor: Castro, Bárbara, 1984-
Abstract: Resumo: A governamentalidade, no viés foucaultiano, deve ser entendida como um ato, como sentido de direção e conduta dos homens, dos mecanismos e procedimentos que são usados para atingir tal fim. O ser humano do século XXI é submetido e sujeitado a diversas formas de governamentalidades: a governamentalidade biopolítica, a governamentalidade algorítmica, a governamentalidade genômica e a governamentalidade bélica se complementam nos processos de subjetivação contemporâneos. A governamentalidade biopolítica é a forma de governar as condutas através dos dispositivos de segurança, cujo papel principal cada vez mais é realizado pelas finanças. A governamentalidade algorítmica (Rouvroy & Berns) deve ser entendida como uma racionalidade que se inclina à coleta e análise dos dados informacionais visando uma modelização e antecipação dos comportamentos possíveis. A governamentalidade genômica é a forma racional de agir sobre a espécie humana em termos genéticos, de transformar a vida orgânica, a vida do "homem-espécie". A governamentalidade bélica, por sua vez, aquela que está no limite entre uma relação de poder e uma relação de violência (escravidão), cujos dispositivos utilizados são os mais variados possíveis, mas que, em geral, procuram anular as forças do adversário e torná-lo vencido. Essas governamentalidades somadas acarretam na Biodesigualdade que é, como proponho, uma ulterior desigualdade. Se a "propriedade", seja de bens, seja de capital, sempre foi um pré-requisito para a (des)igualdade nas sociedades capitalistas, e se nota-se uma mudança do centro de gravidade da sociedade da "posse" para o "acesso" – desmaterialização –, também deve-se deslocar a análise da desigualdade por diferença de rendimentos e riqueza para a questão das oportunidades de acesso: a desigualdade poderá se dar de acordo com o acesso – às melhorias genéticas, aos upgrades biocibernéticos – enfim, será através da "composição corporal" que a análise da Biodesigualdade deverá ter sentido

Abstract: A Foucault biased governmentality must be understood as an act, as a sense of direction and conduct of men, of mechanisms and procedures that are used to attain such finality. Human beings of the twenty first century are subject to various forms of governmentalities: the bio political governmentality, algorithmic governmentality, genomic governmentality and warlike governmentality, which complement each other in the contemporary subjectivity processes.The biopolitical governmentality is a form of governing conduct through safety devices, whose main role is increasingly performed by finance. The algorithmic governmentality (Rouvroy & Berns) must be understood as a rationality that is inclined to the collection and analysis of informative data that aims at the modernizations and anticipation of possible behaviors. The genomic governmentality is a rational form of acting on human species in genetic terms, of transforming organic life, the life of "man species". The warlike governmentality, on the other hand, is at the limit between a relationship of power and a relationship of violence (slavery), where the devices used are as varied as possible, but which, in general, seek to null the forces of the opponent and win him over. These governmentalities, combined, lead to bioinequality, which is, as I propose, an ulterior inequality. If "prosperity", whether of good or capital, has always been a prerequisite for (in)equality in capitalist societies, one can notice a change in the center of gravity of the society from "possession" to "access" – dematerialization. Also, the analysis of inequality by difference in income and wealth should be displaced to the matter of opportunities of access: inequality may occur according to access – to genetic improvements, to bio-cyber upgrades – in short, it will be through "body composition" that the analysis of Bioinequality must have meaning
Subject: Governamentalidade
Igualdade
Capitalismo
Covid-19
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: GUMIERO, Gustavo Bissoto. Governamentalidades e biodesigualdade: novas relações de poder e novas formas de existência no século XXI. 2021. 1 recurso online ( 191 p.) Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP.
Date Issue: 2021
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Gumiero_GustavoBissoto_D.pdf1.92 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.