Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/359302
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Caracterização da resposta inflamatória sistêmica em indivíduos tabagistas
Title Alternative: Characterization of the systemic inflammatory response in smokers
Author: Justo Júnior, Amauri da Silva, 1992-
Advisor: Blotta, Maria Heloisa de Souza Lima, 1953-
Abstract: Resumo: Tabagismo é um dos grandes problemas de saúde mundial, sendo o agente causador de diversas doenças autoimunes e inflamatórias como aterosclerose e DPOC. A complexa mistura de substâncias presentes no cigarro é capaz de ativar múltiplos compartimentos da resposta imunológica inata e adaptativa e afetar etapas que vão desde a produção de mediadores e adesão de células ao endotélio vascular até a resposta celular efetora. Monócitos e linfócitos são os grupos celulares mais afetados por produtos do tabaco. Os monócitos são constituídos de uma população heterogênea divididos em três subgrupos: monócitos clássicos, monócitos intermediários e monócitos não clássicos. Os linfócitos T CD4+ também são divididos em subgrupos baseados no padrão de expressão de fatores de transcrição e citocinas, sendo os linfócitos T reguladores (Treg e Tr1) o grupo de maior importância para controle da inflamação. Tanto as subpopulações de monócitos quanto os linfócitos T reguladores são afetados pelo uso do cigarro. Entretanto, pouco é conhecido sobre o seu impacto na distribuição das diferentes subpopulações de monócitos e na resposta anti-inflamatória mediada por células T reguladoras e citocinas. Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar as frequências e características fenotípicas das subpopulações de monócitos e linfócitos T reguladores, bem como determinar as concentrações de mediadores inflamatórios e anti-inflamatórios em amostras de sangue periférico de indivíduos com histórico prévio ou atual de tabagismo comparando a indivíduos controle. Para isso, através da técnica de citometria de fluxo, foi realizada a quantificação e a caracterização fenotípica dos monócitos e linfócitos reguladores no sangue periférico dos grupos de estudo (fumantes ativos [FA], ex-fumantes[EF], e controles não fumantes com [FR] ou sem [C] fatores de risco para doença cardiovascular). A dosagem de mediadores plasmáticos foi realizada pela técnica de ELISA. Foram incluídos 30 indivíduos em cada um dos quatro grupos de estudos, não diferindo em idade, proporção de homens e mulheres, presença de doença de bases e uso de medicamentos. Quanto aos componentes de resposta inflamatória, foram observados maiores números absolutos de leucócitos totais, linfócitos e monócitos totais circulantes em FA comparados a C. Também foi observado aumento no número de monócitos das populações clássica e intermediária no mesmo tipo de comparação. Ainda, estas mesmas subpopulações do grupo FA apresentaram maior expressão dos receptores de quimiocinas CCR2 e CCR5 comparados ao grupo C. O grupo FA também apresentou maiores concentrações plasmáticas de Proteína C Reativa (PCR), proteína quimiotática para monócitos (MCP-1) e da molécula de adesão intercelular-1 (ICAM-1) solúvel. Quanto aos componentes anti-inflamatórios, observamos menores concentrações das citocinas IL-27, IL-37 e TGF-ß e maior frequência de linfócitos reguladores Treg e Tr1 em FA comparados a C e FR. Em conjunto, nossos dados indicam que o consumo de tabaco afeta vários componentes do sistema imunológico aumentando a resposta inflamatória e inibindo a resposta anti-inflamatória, que pode ter impacto no aparecimento de doenças inflamatórias, autoimunes e prejudicar a resposta de defesa contra infecções.

Abstract: Smoking is one of the major health problems worldwide, being the causal agent of several autoimmune and inflammatory diseases such as atherosclerosis and COPD. The complex mixture of substances present in cigarettes is capable of activating multiple compartments of the innate and adaptive immune response and affects steps since the production of mediators and adhesion of cells in the vascular endothelium to the effector cell response. Monocytes and lymphocytes are the cell groups most affected by tobacco products. Monocytes are constituted of a heterogeneous population divided into three subgroups: classic, intermediate and non-classic monocytes. CD4+ T lymphocytes are also divided into subgroups based on the expression pattern of transcription factors and cytokines, with regulatory T lymphocytes (Treg and Tr1) being the most important group in the control of inflammation. Both monocyte subpopulations and regulatory T lymphocytes are affected by cigarette use. However, little is known about its impact on the distribution of different monocyte subpopulations and the anti-inflammatory response mediated by regulatory T cells and cytokines. Thus, this work aimed to evaluate the frequencies and phenotypic characteristics of the monocyte and T lymphocyte subpopulations, as well as to determine the concentrations of inflammatory and anti-inflammatory mediators in peripheral blood samples from individuals with a previous or current smoking history by comparing control individuals. For this, through the flow cytometry technique, the quantification and phenotypic characterization of monocytes and regulatory lymphocytes in the peripheral blood of the study groups (current smokers [CS], former smokers [FS], and non-smoking controls with [RF] or without [C] risk factors for cardiovascular disease). The measurement of plasma mediators was performed by ELISA technique. Thirty individuals were included in each one of the four study groups, with no difference in age, the proportion of men and women, the presence of underlying disease and the use of medications. For the components of the inflammatory response, it was observed higher absolute numbers of total leukocytes, lymphocytes and total circulating monocytes in CS compared to C. There was also an increase in the number of monocytes in the classical and intermediate populations in the same type of comparison. Moreover, those same subpopulations of the CS group showed higher expression of the chemokine receptors CCR2 and CCR5 compared to the group C. The CS group also showed higher plasma concentrations of C Reactive Protein (CRP), monocytes chemotactic protein 1 (MCP-1) and soluble intercellular adhesion molecule-1 (ICAM-1). In the anti-inflammatory components, we observed lower concentrations of cytokines IL-27, IL-37 and TGF-ß and a higher frequency of regulatory lymphocytes Treg and Tr1 in CS compared to C and RF. Together, our data indicate that tobacco use affects several components of the immune system by increasing the inflammatory response and inhibiting the anti-inflammatory response, which can impact the onset of inflammatory and autoimmune diseases and also impair the defense response against infections.
Subject: Hábito de fumar
Inflamação
Monócitos
Linfócitos T reguladores
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: JUSTO JÚNIOR, Amauri da Silva. Caracterização da resposta inflamatória sistêmica em indivíduos tabagistas. 2020. 1 recurso online ( 100 p.) Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP.
Date Issue: 2020
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
JustoJunior_AmauriDaSilva_D .pdf3.47 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.