Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/359101
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Proposição de protocolo de construção de rede de cuidado de gestantes em situação de rua
Title Alternative: A care network guideline for homeless pregnant women
Author: Ciancaglini, Jaqueline Victória, 1989-
Advisor: Oliveira, Karina Diniz, 1975-
Abstract: Resumo: Introdução: A população em situação de rua é mais suscetível a sofrer negligência de cuidados socioassistenciais e de saúde. As mulheres em situação de rua, pela fragilidade social relacionada ao gênero e acabarem sendo vítimas frequentes de violência física e sexual, estão em situação de maior vulnerabilidade. Quando essas engravidam, não é infrequente que sejam moralmente julgadas e impedidas do exercício da maternidade, sem tentativas de acolhimento. Objetivos: Descrição sociodemográfica e de dados clínicos de gestantes vulneráveis acompanhadas pelo Consultório na Rua; relação entre perfil das gestantes e desfechos do direito à maternidade. Elaborar linha de cuidado para esta população, visando melhorias na assistência, nos desfechos da maternidade e proteção da criança. Materiais e Métodos: Foi realizado estudo retrospectivo observacional descritivo baseado na análise de prontuários de gestantes em situação de rua atendidas pelo Consultório na Rua em Campinas-SP, entre setembro de 2012 e março de 2019. Foram analisados os dados e desfechos de cada gestação. Foi construída uma proposta de linha de cuidado para gestantes em situação de vulnerabilidade social. Resultados: Foram levantados no total 50 casos de gestantes. A idade das gestantes variou entre 14 e 39 anos. Em 80% das gestações as pacientes estavam em uso de alguma substância psicoativa (SPA). Entre os transtornos psiquiátricos, os mais comuns foram os relacionados ao uso de SPA (80%), os transtornos psicóticos (18%) e as deficiências intelectuais (10%). O direito à maternidade foi preservado em 20% dos casos; enquanto 29,8% dos bebês ficaram sob cuidados de seus familiares e 13,3% encaminhados para abrigo ou adoção; a maioria não havia informação sobre o desfecho final (37,9%). Conclusão: Grande parte das gestantes em situação de rua são destituídas do poder familiar. A adesão ao PN, e quanto mais precoce o início, está relacionada a melhor prognóstico gestacional. A participação do Hospital Terciário no seguimento pré-natal destas gestantes apresentou evidência para desfechos gestacionais positivos. Entre os serviços socioassistenciais a Casa da Gestante cursou com melhores desfechos. No cuidado de gestantes em situação de vulnerabilidade social a construção de rede é essencial, com fortalecimento de vínculos entre os profissionais de saúde e a paciente, além de acolhimento das equipes e órgãos envolvidos.

Abstract: Introduction: Homeless population is more susceptible to suffer negligence of social and health care. Homeless women, due to their gender-related social frailty, and because they frequently become victims of physical and sexual violence, are more vulnerable. When they get pregnant, they are commonly morally judged and precluded from exercising motherhood, without any attempts to offer refuge. Objectives: To make a sociodemographic and clinical data description of vulnerable pregnant women assisted by the street outreach medical care; observe the correlations between these pregnant women profiles and their right to motherhood outcomes. Elaborate an assistance guideline to this population, with the intent to improve overall assistance, their right to motherhood outcomes and protection of the children. Methods: A retrospective observational descriptive study was done based on chart analysis of homeless pregnant women assisted by the street outreach medical care program in campinas SP, between september 2012 and march 2019. Clinical data and pregnancy outcomes were analysed. It was proposed an assistance guideline to socially vulnerable homeless pregnant women. Results: A total of 50 charts were reviewed. The age of the participants varied from 14 to 39 years. In 80% of the pregnancies patients were using psychoactive substances. The most common psychiatric disorders were substance use related disorders (80%), psychotic disorders (18%) and intellectual disability (10%). The right to motherhood was preserved in 20% of the cases, while 29.8% of the babies were taken care of by their families and 13.3% went to adoption or foster care. Most of the cases did not have information on final outcomes (37.9%). Conclusion: A majority of homeless pregnant women are precluded from their right to motherhood. Adhesion to prenatal careand the readiness of its start are related to better pregnancy outcomes. Tertiary care participation in the prenatal of these women was related to good pregnancy outcomes. Between assistencial and sheltering institutions, the "Casa da Gestante" had better outcomes. In what is related to homeless pregnant women care building a good care network is essential, with strengthening bonds between healthcare professionals and the patients, as well as the sheltering and care provided by social care institutions, being essential.
Subject: Atenção à saúde
Gestantes
Pessoas em situação de rua
Transtornos relacionados ao uso de substâncias
Vulnerabilidade social
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: CIANCAGLINI, Jaqueline Victória. Proposição de protocolo de construção de rede de cuidado de gestantes em situação de rua . 2021. 1 recurso online ( 102 p.) Dissertação (mestrado profissional) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP.
Date Issue: 2021
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Ciancaglini_JaquelineVictoria_M .pdf4.23 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.