Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/357429
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Uma encarnação encarnada em mim : cosmogonias encruzilhadas em Stella do Patrocínio
Title Alternative: An incarnation incarnated in me : Crossroad cosmogonies in Stella do Patrocínio
Author: Beber, Bruna, 1984-
Advisor: Sterzi, Eduardo, 1973-
Abstract: Resumo: Este ensaio tem como principal objeto de análise a voz de Stella do Patrocínio: voz objeto isolado na espacialidade e voz evento corpóreo, gerador e veículo do verbo encarnado, fala e canto. Debruça-se integralmente no Falatório ¿ denominação criada por Stella para classificar o que se registrou nos quatro áudios que contém sua voz viva, nos momentos em que vibrou no espaço do Núcleo Teixeira Brandão, Colônia Juliano Moreira, e que foram gravados e mediados entre meados e fim da década de 1980 por Carla Guagliardi e Neli Gutmacher. Ainda que pelo partido dos áudios para chegar e retornar à voz, este ensaio resiste em demorar-se na fruição da oralidade, porque envereda-se na ação vocal, na produção e emissão intencionais da voz que primeiro sai de uma garganta e, só a partir dela, instaura a memória e a fabulação. É pela invocação e na evocação que se expressam, na composição, o canto que anuncia o Reino dos bichos e dos animais, dos quais Stella do Patrocínio é ao mesmo tempo criadora e criatura, e a partir do qual nomeia-se e é nominada. Assim, sob nenhum aspecto, este ensaio orienta-se à análise do livro Reino dos bichos e dos animais é o meu nome (Azougue Editorial, 2001), organizado e transcrito por Viviane Mosé, e dos poemas que dali derivam, por sua vez oriundos do Falatório e do livro VERSOS, REVERSOS, pensamentos e algo mais (1991), de Mônica Ribeiro de Souza. Tampouco acolhe as poéticas da loucura e as poéticas do cárcere. Em cena está a poeta encarnada em seu próprio canto, cuja poética incide na profecia, como vaticínio e predição: Stella do Patrocínio a transitar na poesia brasileira como porta-voz de sua voz. Este trabalho ascende ao destino e não pretende explicar, categorizar ou institucionalizar, mais uma vez, a voz de Stella. Mas escutar Stella do Patrocínio para entoá-la, na tentativa de amplificar sua voz na medida em que sua voz amplifica a mim mesma, como sua ouvinte, leitora e contemporânea, e a tantas outras pessoas

Abstract: The main object of analysis of this essay is the voice of Stella do Patrocínio: voice both as object isolated in spatiality as well as the voice as an event, which is generator and vessel of the incarnated verb, speech, and chant. It dwells entirely on the Falatório - the denomination Stella gave to the registers which contain her live voice when it roared in the space of the mental institution Núcleo Teixeira Brandão, Colônia Juliano Moreira, available in four audios recorded and mediated between the mid and late 1980s by Carla Guagliardi and Neli Gutmacher. Despite departing from these audios to arrive and come back to the voice, this essay still resists taking too long a rest stop in the fruition of orality because it heads towards the vocal action, the intentional production and emission of a voice that is foremost birthed by a throat, and only from there, instaurates both memory and fabulation. By invocation and evocation, it is expressed, within the composite, the song that announces her Reino dos bichos e dos animais (roughly translated as Kingdom of beasts and animals), of which Stella do Patrocínio is both the creator and the creature and from which she names herself and is named by it. Therefore, this essay is not by any means an analysis of the book Reino dos bichos e dos animais é o meu nome (Azougue Editorial, 2001), organized and transcripted by Viviane Mosé, neither of the poems derived from it, which have their origin in the Falatório and the book VERSOS, REVERSOS, pensamentos e algo mais (1991), by Mônica Ribeiro de Souza. Neither it embraces the poetics of madness or the poetics of imprisonment. In the frontstage is the poet incarnated in her lyric, whose poetry touches prophecy as prediction and foreknowledge: Stella do Patrocínio parading within Brazilian poetry as the spokeswoman of her voice. This work ascends towards a destiny with no attempt to explain, to categorize, or institutionalize ¿ yet once again ¿ Stella¿s voice. Instead, it listens to Stella do Patrocínio; it sings her loud, in an attempt to amplify her voice in the measure that I am myself, and many of her listeners, readers, and contemporaries are, amplified by her voice
Subject: Patrocínio, Stela do, 1941-1992
Voz
Poética
Geografia da voz
Poesia brasileira - Séc. XXI
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: BEBER, Bruna. Uma encarnação encarnada em mim : cosmogonias encruzilhadas em Stella do Patrocínio. 2021. 1 recurso online ( 161 p.) Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas, SP.
Date Issue: 2021
Appears in Collections:IEL - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Lima_BrunaBeberFrancoAlexandrinoDe_M.pdf1.28 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.