Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/357317
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Receptores de transplante renal com infecção pelo vírus da hepatite C : evolução de paciente e enxerto, antes e após o advento da terapia com antivirais de ação direta (AAD)
Title Alternative: Kidney transplant recipients infected with hepatitis C virus and treatment with direct acting antivirals : effect in liver and kidney profile
Author: Valle, Carla Feitosa do, 1985-
Advisor: Mazzali, Marilda, 1963-
Abstract: Resumo: Introdução: Infecção pelo vírus da hepatite C (VHC) é prevalente em receptores de transplante renal, cursando com menor sobrevida de enxerto e paciente. O uso de interferon e ribavirina não é recomendado, pela alta taxa de efeitos colaterais e de rejeição aguda. Antivirais de ação direta (AAD) contra proteínas do VHC promovem resposta virológica sustentada (RVS) superior a 90% nestes pacientes. Objetivo: Avaliar a eficácia e segurança de AAD em transplantados renais infectados pelo VHC. Métodos: Estudo observacional, retrospectivo, em centro único, incluindo 94 receptores de transplante renal, acompanhados entre Janeiro/2016 e Dezembro/2018, com sorologia positiva ou duvidosa para VHC. Deste grupo, os pacientes que apresentavam carga viral detectável foram avaliados em relação a fatores de risco, apresentação clínica, estadiamento de doença hepática e manifestações extra-hepáticas, indicação de tratamento e resposta viral sustentada em 12 e 24 semanas, além de eficácia e segurança do tratamento e evolução da função renal do enxerto. Resultados: Nos 63 pacientes com carga viral detectável, os genótipos mais frequentes foram 1a (49,1%), 1b (18,9%) e 3 (6%). Em 15 pacientes a genotipagem não foi realizada. Elastografia hepática classificou a intensidade de fibrose hepática em: F0 (9,4%); F1 (20,8%); F2 (17%); F3 (11,3%) e F4 (7,5%). Dezoito pacientes receberam terapia com AAD durante o período do estudo: Sofosbuvir (18), associado à Daclatasvir (17) e Ribavirina (14). Resposta virológica sustentada em 12 e 24 semanas foi atingida em 100% dos casos. A maioria dos pacientes manteve taxa de filtração glomerular estável em 12 e 24 semanas. Em 1 caso o tratamento foi interrompido na oitava semana de tratamento por elevação de creatinina sérica. Um paciente apresentou proteinúria nefrótica após 24 semanas do tratamento e biópsia do enxerto evidenciou glomeruloesclerose segmentar e focal. Anemia foi observada em 7 casos, com necessidade de suspensão da Ribavirina em 2 casos ou redução da dose do micofenolato sódico em 5 casos. Avaliação de fibrose hepática pelos testes APRI e FIB-4 apresentaram redução significativa após 1 ano do tratamento. Elevação transitória de bilirrubinas ocorreu em 2 pacientes, com normalização após o término do tratamento. Conclusão: O tratamento com AAD obteve alta RVS neste grupo, com baixa ocorrência de eventos adversos e sem comprometimento da função renal do enxerto

Abstract: Background: Hepatitis C virus infections (HCV) is frequent among kidney transplant recipients and is associated with reduce graft and patient survival. Interferon based therapy with or without ribavirin is not recommended due to high rates of adverse events and acute rejection. Direct-acting antiviral (DAA) regimens targeting viral proteins demonstrated sustained virological response higher to 90% in this population. Objectives: To evaluate the efficacy and safety of DAA therapy in kidney transplant recipients infected with HCV. Methods: Single center, observational and retrospective study, including 94 kidney transplant recipients, followed from January/2016 to December/2018, with HCV positive serology. Patients with detectable viral load were analyzed for risk factors, clinical presentation, level of liver disease and extra renal disease, treatment, sustained viral response at 12 and 24 weeks, as well as safety and efficacy of treatment and renal graft function. Results: Sixty three patients had detectable viral load, whose most frequent genotypes 1a (4,1%), 1b (18,9%) and 3 (6%). In 15 patients genotype analysis was not performed. Liver fibrosis was obtained with transient elastography and classified in F0 (9,4%); F1 (20,8%); F2 (17%); F3 (11,3%) and F4 (7,5%). Eighteen patients received DAA therapy during study period: sofosbuvir (18), daclatasvir (17) and ribavirin (14). Sustained virological response 12 and 24 weeks after the therapy was achieved in all patients. Majority of patients maintained stable glomerular filtration rate. In one patient DAA therapy was withdrawn because of increase in serum creatinine by week 8. One patient developed new onset proteinuria 24 weeks after the end of the therapy and kidney biopsy showed focal and segmental glomerular sclerosis. Anemia was observed in seven cases, with the need for ribavirin interruption in two cases and reduction in mycophenolate dose in five cases. Liver fibroses estimated by APRI and FIB-4 showed statistically significant improvement 1 year after the therapy. Transient increase in serum bilirrubin levels was observed in 2 patients, returning to normal levels by the end of therapy. Conclusion: DAA therapy was associated to high sustained virological response in this group with a low incidence of adverse events and preserving renal graft function
Subject: Transplante de rim
Hepatite C
Rins - Doenças - Tratamento
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: VALLE, Carla Feitosa do. Receptores de transplante renal com infecção pelo vírus da hepatite C : evolução de paciente e enxerto, antes e após o advento da terapia com antivirais de ação direta (AAD) . 2020. 1 recurso online ( 66 p.) Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP.
Date Issue: 2020
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Valle_CarlaFeitosaDo_M.pdf846.95 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.