Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/357312
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Educação musical e epistemologia genética piagetiana : alunos com baixo desempenho escolar e variação de estados de humor
Title Alternative: Musical education and piagetian genetic epistemology : students with low school performance and variation of mood states
Author: Abrahão, Ana Maria Paes Leme Carrijo, 1964-
Advisor: Zattera, Vilson, 1962-
Abstract: Resumo: As relações de causa e efeito entre o treinamento musical e as habilidades acadêmicas é assunto de grande interesse para pesquisadores e educadores musicais; no entanto, nenhum estudo ainda foi realizado relacionando educação musical, estados de humor e desempenho acadêmico. Por acreditar que a música impacta as emoções, afetando o sujeito a ponto de mobilizá-lo para a ação, e diante das crescentes dificuldades acadêmicas percebíveis na realidade de nossas escolas, esta pesquisa, de abordagem quantitativa, tem como objetivo geral analisar o impacto da educação musical sobre o estado de humor e o desempenho acadêmico de estudantes com dificuldades de aprendizagem. Participaram deste estudo 45 alunos do 4º ano do Ensino Fundamental de uma escola de periferia de uma cidade do interior de São Paulo que apresentavam baixo desempenho acadêmico. Um Teste de Desempenho Escolar e um Teste de Variação de Estados de Humor (Escala POMS) serviram para conhecer o nível acadêmico dos alunos em leitura, escrita e aritmética e as variações do estado de humor antes e depois de uma intervenção musical que contou com 24 aulas de música de 50 minutos em cada aula. A teoria piagetiana serve como fundamentação teórica, uma vez que explica os fatores relacionados ao desenvolvimento da inteligência e a função da afetividade na mobilização do sujeito para a ação. Além disso, estudos da Cognição Musical ajudam na compreensão sobre a função psicológica da música na vida das pessoas e as possíveis relações de causa e efeito entre treinamento musical e habilidades cognitivas. Conceitos da neurociência são explorados a fim de explicar os transtornos neurobiológicos ligados à aprendizagem escolar. O pouco tempo de intervenção, bem como o alto grau de dificuldade das crianças, pode ter influenciado os resultados que, apesar de não demonstrarem evidências sobre os efeitos da educação musical no desempenho acadêmicos, mostraram-se congruentes à realidade infantil dos escolares em relação aos estados de humor em resposta aos estímulos externos ligados ao contexto social e interindividual vividos em sala de aula. Uma independência entre conhecimento geral e musical pôde ser percebida já que os alunos demonstraram capacidade para o aprendizado musical apesar do baixo desempenho escolar. A educação musical parece ter afetado as crianças nas dimensões referentes aos sentimentos positivos, como o aumento na pontuação no pós-teste para vigor/atividade e diminuição da dimensão depressão/melancolia. Ao interpretarmos os resultados estatísticos, associando-os às observações e prontuários dos alunos, atentamo-nos para uma necessidade de mudança na postura da escola diante das relações de respeito e reciprocidade, bem como nas propostas oferecidas aos alunos com baixo desempenho escolar. Novos estudos podem vir a contribuir para explicar melhor o elo entre a educação musical e as conquistas acadêmicas mediadas pelos estados de humor, considerando um tempo maior de intervenção bem como as concepções e atitudes do professor no processo de aprendizagem dos alunos, buscando comparativo entre sala de aula cooperativa versus sala de aula tradicional

Abstract: The cause-and-effect relationships between music training and academic skills is a subject of great interest to researchers and music educators, however, no study has yet been carried out relating music education, mood states and academic performance. For believing that music impacts emotions affecting the subject to the point of mobilizing him to action and in view of the increasing academic difficulties perceived in the reality of our schools, this research, with a quantitative approach, has the general objective of analyzing the impact of music education on the mood state and academic performance of students with learning difficulties. 45 students from the 4th year of elementary school participated in this study from a school on the outskirts of a city in the countryside of São Paulo, who had low academic performance. A School Performance Test and a Mood State Variation Test (POMS Scale) served to know the students' academic level in reading, writing and arithmetic and the mood state variations before and after a musical intervention that included 24 music lessons of 50 minutes each. Piaget's theory serves as a theoretical foundation, since it explains the factors related to the development of intelligence and the function of affectivity in the mobilization of the individual for action, in addition, studies of Musical Cognition help in understanding the psychological function of music in the lives of people and the possible cause-and-effect relationships between musical training and cognitive skills. Neuroscience concepts are explored to explain neurobiological disorders linked to school learning. The short time of intervention as well as the high degree of difficulty of the children may have influenced the results which, despite not showing evidence on the effects of music education on academic performance, were shown to be congruent to the infantile reality of the students in relation to mood states in response to external stimuli linked to the social and inter-individual context experienced in the classroom. An independence between general and musical knowledge could be perceived as the students demonstrated their capacity for musical learning despite the low school performance. Music education seems to have affected children in the dimensions related to positive feelings, such as an increase in the post-test score for vigor / activity and a decrease in the depression/melancholy dimension. When interpreting the statistical results associating them with the students' observations and records, we are aware of the need to change the school's attitude regarding respect and reciprocity relations, as well as in the proposals offered to students with low school performance. New studies may contribute to better explain the link between music education and academic achievements mediated by mood states, considering a longer intervention time as well as the teacher's conceptions and attitudes in the student¿s and learning process, seeking a comparison between class cooperative classroom versus traditional classroom
Subject: Educação musical
Desempenho escolar
Crianças - Senso de humor
Testes de habilidades cognitivas
Aptidão
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: ABRAHÃO, Ana Maria Paes Leme Carrijo. Educação musical e epistemologia genética piagetiana: alunos com baixo desempenho escolar e variação de estados de humor. 2020. 1 recurso online (210 p.) Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Artes, Campinas, SP.
Date Issue: 2020
Appears in Collections:IA - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Abrahao_AnaMariaPaesLemeCarrijo_D.pdf4.76 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.