Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/355969
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: O papel das universidades na dinâmica dos ecossistemas de inovação : evidências para o estado de São Paulo
Title Alternative: The role of universities in the innovation ecosystems dynamics : evidences for the state of São Paulo
Author: Schaeffer, Paola Rücker, 1991-
Advisor: Queiroz, Sérgio Robles Reis de, 1956-
Abstract: Resumo: As universidades são apontadas como instituições que formam recursos humanos, pesquisam, geram e difundem conhecimento, mas que também se relacionam com a sociedade, promovendo o desenvolvimento regional, econômico e social. Nesse contexto, emerge o conceito de universidade empreendedora. Entre os principais impactos positivos gerados pelas universidades no sistema regional, destaca-se a formação de recursos humanos qualificados, o aumento na geração de propriedade intelectual e publicações, a criação de novos empreendimentos e a atração de investimentos. Contudo, os impactos das atividades acadêmicas são localizados geograficamente e estão diretamente relacionados com os condicionantes internos à dinâmica universitária. Dessa forma, o estudo tem como objetivo geral analisar a dimensão dos impactos gerados pelas universidades nos ecossistemas de inovação e seus condicionantes em termos de proximidade espacial, do caráter público ou privado da instituição, da intensidade e qualidade da pesquisa, dos recursos financeiros e humanos, e da estrutura institucional e das práticas organizacionais. Para responder a esse objetivo, foi realizada uma pesquisa descritiva no estado de São Paulo. Na etapa quantitativa da pesquisa, explorou-se duas diferentes unidades de análise para os ecossistemas de inovação ¿ nível das cidades e microrregiões. Na etapa qualitativa, foram realizadas 25 entrevistas com núcleos de inovação tecnológica, líderes de grupos de pesquisa, centros de pesquisa e empresas do Programa PIPE/FAPESP dos cinco principais ecossistemas de inovação do estado: Campinas, Ribeirão Preto, São Carlos, São José dos Campos e São Paulo. Em termos de resultados, os achados indicam que as universidades exercem uma influência positiva sobre a geração de propriedade intelectual, a geração de empreendedorismo intensivo em conhecimento e a atração de investimentos. Ademais, foi possível observar que universidades intensivas em pesquisa, maiores em termos de recursos financeiros e humanos e com uma estrutura de suporte e práticas organizacionais são mais propensas a impactar positivamente nos seus respectivos ecossistemas, o que evidencia a relação direta entre os condicionantes internos e os resultados externos. A partir das conexões entre os resultados das análises quantitativas e qualitativas, foram propostos seis corolários centrais: (i) as universidades geram importantes impactos nos ecossistemas de inovação; (ii) os impactos gerados pelas universidades são concentrados geograficamente; (iii) o papel das universidades nos ecossistemas de inovação encontra-se limitado pela ausência de uma massa crítica em termos de atores; (iv) os fluxos de informações e conhecimentos nos ecossistemas assumem, predominantemente, características unidirecionais, isto é, originam nas universidades e têm como destinatário as empresas; (v) os fluxos bi-direcionais estão presentes, majoritariamente, nas universidades de excelência, sendo que, nesse caso, as interações assumem um caráter mais global; e, (vi) a ocorrência de fluxos de conhecimento e informação que se retroalimentam assumindo características bi-direcionais são um dos elementos chave para que os ecossistemas evoluam e alcancem um maior grau de maturidade. Como pesquisas futuras, sugere-se ampliar o horizonte de tempo das análises com o intuito de investigar os elementos, interações e processos que caracterizam os ecossistemas em diferentes estágios de amadurecimento e também analisar os diferentes mecanismos pelos quais a ciência de maior impacto alavanca as capacidades de inovação dos ecossistemas

Abstract: Universities are identified as institutions that supply human resources, do research, generate and diffuse knowledge, but also interact with society, promoting regional, economic and social development. In this context, the concept of entrepreneurial university emerges. Among the main impacts generated by universities in the regional system, it is possible to identify the training of qualified human resources, the increase in the generation of intellectual property and publications, the generation of new entrepreneurship and the attraction of investments. However, the impacts of academic activities are geographically bounded and are directly related to the internal constraints of university dynamics. Thus, the study aims to analyze the dimension of the impacts generated by universities on innovation ecosystems and their conditions in terms of spatial proximity, the public or private character of the institution, the intensity and quality of research, financial and human resources, and the institutional structure and organizational practices. In order to answer this objective, a research was carried out in the state of São Paulo. In the quantitative phase of the research, different analytical units for the innovation ecosystems were explored - cities and microregions levels. In the qualitative stage, we interviewed 25 actors such as technology transfer offices, leaders of research groups, research centers and companies of the Program PIPE/FAPESP of the five major innovation ecosystems in the state: Campinas, Ribeirão Preto, São Carlos, São José dos Campos and São Paulo. In terms of results, the findings indicate that universities have a positive influence on the generation of intellectual property, the generation of knowledge-intensive entrepreneurship and the attraction of investments. In addition, it was possible to observe that universities which are research-intensive, larger in terms of financial and human resources and with an institutional structure of support and organizational practices are more likely to have a positive impact on their ecosystems, which confirm the direct relationship between internal conditions and external results. Based on the connections between the results of quantitative and qualitative analyzes, six central corollaries emerges: (i) universities generate important impacts on innovation ecosystems; (ii) the impacts generated by universities are geographically bounded; (iii) the role of universities on innovation ecosystems is limited by the absence of a critical mass in terms of actors; (iv) the information and knowledge flows in ecosystems predominantly assume unidirectional characteristics, that is, they originate in universities and are addressed to companies; (v) bi-directional flows are mainly present in top universities, in which case, interactions take on a more global trend; and, (vi) the occurrence of knowledge and information flows that feedback assuming bi-directional characteristics are one of the key elements for ecosystems to evolve and reach a greater degree of maturity. For future research, it is suggested to expand the time horizon of analyzes in order to investigate the elements, interactions and processes that characterize ecosystems in different stages of maturity and also to analyze the different mechanisms by which science with greatest impact leverages the innovation capabilities of ecosystems
Subject: Universidades e faculdades
Ecossistema
Inovação
Empreendedorismo
Paises em desenvolvimento
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: SCHAEFFER, Paola Rücker. O papel das universidades na dinâmica dos ecossistemas de inovação: evidências para o estado de São Paulo. 2020. 1 recurso online (279 p.) Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Geociências, Campinas, SP.
Date Issue: 2020
Appears in Collections:IG - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Schaeffer_PaolaRucker_D.pdf2.41 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.