Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/355457
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Protocolo de saúde oral : impacto na penumonia associada a ventilação mecânica
Title Alternative: Oral health protocol : impact on ventilator-associated pneumonia
Author: Sabino, Bruna de Cássia, 1985-
Advisor: Moreira, Marcos Mello, 1973-
Abstract: Resumo: As infecções nosocomiais são consideradas um grande risco a saúde pública e privada no mundo e estão entre as infecções mais frequentes nas unidades de terapia intensiva (UTI), acometendo principalmente pacientes críticos e entubados, sendo a pneumonia associada a ventilação mecânica (PAV) a mais comumente encontrada nas UTIs. Embora existam guidelines para a prevenção da PAV definidos e propostos por várias instituições de controle de infecção, ainda não existe um protocolo que estabeleça claramente a frequência e métodos de cuidados orais para pacientes em ventilação mecânica. Objetivo: avaliar um Protocolo de Saúde Oral, proposto e aplicado por um cirurgião dentista, em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto, no que se refere à prevenção da Pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV), comparando com dados retrospectivos. O estudo avaliou 4.103 pacientes internados em UTI adulto no período de janeiro de 2013 a dezembro de 2017 e selecionou 350 pacientes que estavam em ventilação mecânica com tubo orotraqueal há pelo menos 48 horas. Esses pacientes foram comparados antes (Grupo pré-protocolo) e após (Grupo pós-protocolo) a implantação do protocolo de higiene oral estabelecido e proposto por um cirurgião dentista. O Grupo pré-protocolo, de janeiro de 2013 a maio de 2015, foi composto por 213 pacientes, e o Grupo pós-protocolo, de junho de 2015 a dezembro de 2017, por 137 pacientes. O resultados demonstraram que quarenta e cinco pacientes (21,12%) no Grupo pré-protocolo e 5 pacientes (3,65%) no Grupo pós-protocolo, desenvolveram PAV (P <0,05). Vinte e dois pacientes (10,33%) morreram devido a PAV no grupo pré-protocolo e 1 paciente (0,73%) morreu devido a PAV (P <0,05) no grupo pós-protocolo. A prevalência de mortalidade de PAV foi de 48,89% para o grupo pré-protocolo e 20,00% para o grupo pós-protocolo (P> 0,05). Conclusão: O estudo mostrou um melhor cenário quando um protocolo de saúde oral para pacientes críticos é coordenado por um cirurgião dentista em uma equipe multiprofissional, contribuindo para a redução dos episódios de PAV na UTI

Abstract: Nosocomial infections are considered a major risk to public and private health in the world and are among the most frequent infections in intensive care units (ICUs), affecting mainly critical and intubated patients, with pneumonia associated with mechanical ventilation (VAP) being the most common. commonly found in ICUs. Although there are guidelines for the prevention of VAP defined and proposed by several infection control institutions, there is still no protocol that clearly establishes the frequency and methods of oral care for patients on mechanical ventilation. Objective: to evaluate an Oral Health Protocol, proposed and applied by a dental surgeon, in an adult Intensive Care Unit (ICU), with regard to the prevention of Pneumonia associated with mechanical ventilation (VAP), comparing with retrospective data. The study evaluated 4,103 patients admitted to an adult ICU from January 2013 to December 2017 and selected 350 patients who had been on mechanical ventilation with orotracheal tube for at least 48 hours. These patients were compared before (pre-protocol group) and after (post-protocol group) the implementation of the oral hygiene protocol established and proposed by a dentist. The pre-protocol group, from January 2013 to May 2015, was composed of 213 patients, and the post-protocol group, from June 2015 to December 2017, comprised 137 patients. The results showed that forty-five patients (21.12%) in the pre-protocol group and 5 patients (3.65%) in the post-protocol group developed VAP (P <0.05). Twenty-two patients (10.33%) died due to VAP in the pre-protocol group and 1 patient (0.73%) died due to VAP (P <0.05) in the post-protocol group. The VAP mortality rate was 48.89% for the pre-protocol group and 20.00% for the post-protocol group (P> 0.05). Conclusion: The study showed a better scenario when the oral health of critically ill patients is conducted, evaluated and treated by a dental professional, contributing to the reduction of VAP episodes in the ICU
Subject: Pneumonia
Respiração artificial
Odontologia
Unidades de terapia intensiva
Boca - Cuidado e higiene
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: SABINO, Bruna de Cássia. Protocolo de saúde oral: impacto na penumonia associada a ventilação mecânica. 2020. 1 recurso online (51 p.) Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP.
Date Issue: 2020
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Sabino_BrunaDeCassia_M.pdf9.71 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.