Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/353846
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Eficácia do tratamento osteopático craniano em pacientes com cefaleia tensional : um estudo randomizado cego controlado
Title Alternative: Effectiveness of cranial osteopathic treatment in patients with tensional headache : a controlled blend study
Author: Bête, Sibele Camargo, 1978-
Advisor: Bérzin, Fausto, 1940-
Abstract: Resumo: Introdução: A dor de cabeça é um sintoma universalmente sentido por todos os indivíduos uma vez na vida.. Os mecanismos exatos da dor ainda são desconhecidos e diferentes fatores externos e internos podem desencadeá-la. O tratamento osteopático craniano pode ser uma ferramenta para melhorar os sintomas da cefaleia. Objetivos: Avaliar os efeitos do tratamento osteopático craniano sobre a dor, qualidade de vida e incapacidade em indivíduos com cefaleia tensional. Avaliar as sensações após a aplicação das técnicas do tratamento osteopático craniano. Verificar se há alteração na pressão arterial por meio do tratamento osteopático craniano. Métodos: ensaio clínico randomizado placebo-controlado com cegamento simples, cuja amostra se compôs de 56 voluntários com idade média de 35.8 (±10.10), que apresentaram cefaleia com ou sem sensibilidade pericraneal, provenientes de uma empresa multinacional. A exclusão se deu aos que apresentaram diagnóstico clínico de enxaqueca entre outros critérios. Após a seleção dos critérios de inclusão e o preenchimento do TCLE, os voluntários foram divididos por meio de sorteio em dois grupos, grupo tratamento osteopático craniano (GTOC) e grupo placebo (GP). Foram coletados dados do questionário impacto da cefaleia na qualidade de vida (HIT 6), teste de sensibilidade pericraniana e a cada sessão no pré e pós imediato a Escala Analógica de Dor (EVA), aferição da pressão arterial e as sensações percebidas após a intervenção. Resultados: Foram observados no GTOC diminuição da dor e da sensibilidade pericraniana (p<0.005) quando comparada com o grupo GP. O desdobramento das médias revelou que no GTOC houve uma diferença significativa no valor da média observada preliminarmente ao tratamento (10.60) em relação àquela observada após a intervenção (6.00). No GP, por sua vez, não foi observada diferença significativa entre as médias das fases. Os voluntários do GTOC tiveram a sensação de relaxamento, bem estar, durante e logo após o TOC (91.3%) comparado ao GP (100%) dos voluntários desse grupo não sentiram nenhuma dessas sensações. Conclusão: O TOC mostrou-se muito eficaz para melhora da cefaleia tensional e da percepção da sensibilidade pericraniana, assim como o TOC demonstrou promover as sensações de relaxamento e bem estar

Abstract: Introduction: Headache is a symptom universally felt by all individuals once in their lives. The exact mechanisms of pain are still unknown and different external and internal factors can trigger it. Cranial osteopathic treatment can be a tool to improve headache symptoms. Objectives: To evaluate the effects of cranial osteopathic treatment on pain, quality of life and disability in individuals with tension headache. Evaluate the sensations after applying the techniques of cranial osteopathic treatment. Check for changes in blood pressure through cranial osteopathic treatment. Methods: randomized placebo-controlled clinical trial with simple blinding, whose sample consisted of 56 volunteers with a mean age of 35.8 (± 10.1), who presented headache with or without pericraneal sensitivity, from a multinational company. The individuals with clinical diagnosis of migraine among other criteria were excluded. After fulfilling the inclusion criteria and completing the TCLE, the volunteers were divided in two groups, the cranial osteopathic treatment group (GTOC) and placebo group (GP). Data were collected from the questionnaire impact of headache on quality of life (HIT 6), pericranial sensitivity test, Analog Pain Scale (EVA) each before and after treatment, blood pressure measurement and the sensations perceived after the intervention . Results: A decrease in pain and pericranial sensitivity were observed in the GTOC (p <0.005) when compared with the GP. group (%). The split of the means revealed that in the GTOC there was a significant difference in the value of the mean observed preliminarily to the treatment (10.60) in relation to that observed after the intervention (6.00). In the GP, in turn, no significant difference was observed between the averages of the phases. The GTOC volunteers had a feeling of relaxation, well-being, during and shortly after TOC (91.3%) compared to the GP volunteers (100%) that did not experiment any of these sensations. Conclusion: The TOC proved to be very effective in improving the tension headache and perception of pericranial sensitivity and promoting relaxation and well-being feelings as well
Subject: Manipulação osteopática
Cefaléia
Fáscia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: BÊTE, Sibele Camargo. Eficácia do tratamento osteopático craniano em pacientes com cefaleia tensional: um estudo randomizado cego controlado. 2020. 1 recurso online ( p.) Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Piracicaba, SP. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/353846. Acesso em: 11 Jan. 2021.
Date Issue: 2020
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Bete_SibeleCamargo_M.pdf1.86 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.