Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/352944
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Existir docente : processo de subjetivação e o cuidado de si
Title Alternative: Being a teacher : processes of subjectivation and care of the self
Author: Boscariol, Marina Contarini, 1993-
Advisor: Nunes, Mario Luiz Ferrari, 1964-
Abstract: Resumo: Esta pesquisa de mestrado apresenta um processo de constituição da experiência de si docente, sendo o objeto de estudo a docente que habita o mesmo corpo da pesquisadora. A pesquisa leva em consideração, então, a forma como me vejo, me governo, me julgo e me narro professora de Educação Física, o que é atravessado também pela percepção dos outros, que habitam o mesmo território escolar no qual me encontro: professoras, chefias, alunos. Assim, me proponho neste trabalho a compreender quais as forças que atravessam essa constituição, e a quem e ao que elas servem. Também intento trazer a capacidade produtiva do trato com o poder, encorajando a produção de um conduzir-se docente em movimento, que escape o máximo possível de relações que predominem a dominação. Um caráter importante a demarcar é a constante transformação a qual se expõe a pesquisadora e o objeto de estudo. Transformação que se dá pelo contato de uma com a outra, as quais fisicamente são representadas por um mesmo corpo, mas que se inserem em diferentes ordens discursivas, professora e aluna de mestrado. Desse modo, a fim de fazer jus ao caráter da pesquisa utilizo como operador metodológico a cartografia proposta por Suely Rolnik (2016) embasada por Gilles Deleuze e Felix Guatarri (1995) e registrada na forma de diário, no qual anoto pensamentos docentes, algumas de minhas práticas e questões produzidas a partir das relações que estabeleço no ambiente escolar com os pares, alunos, a escola, a Educação Física e comigo mesma. Ao relê-lo, atravessada pelo referencial teórico dessa pesquisa, que é composto por algumas noções foucaultianas e por um arcabouço teórico dos Estudos Culturais em sua vertente pós-estruturalista, produzo narrativas sobre minha docência em Educação Física, atuando sobre a ordem discursiva a qual habito e principalmente sobre a construção de minha subjetividade. E, por fim, aponto algumas saídas para atuação docente que versam não só sobre a produção e escapes aos discursos que constroem representações hegemônicas da docência, mas que também compreendem, a partir das relações com os outros da escola, a possibilidade de experienciar outras formas de ser professora, percorrendo território ainda desconhecidos pela docência em Educação Física. Nesse sentido essa pesquisa contribui principalmente com estudos que versam sobre a formação de professores em Educação Física, tanto no que tange à formação inicial como a continuada, possibilitando uma atuação docente pensada a partir da experiência

Abstract: This master's research presents a process of constituting the teaching experience, with the object of study being the teacher who lives in the same body as the researcher. The research takes into account the way I see myself, govern myself, judge myself and narrate myself as a Physical Education teacher, which is also crossed by the perception of others, who live in the same school territory in which I find myself: teachers, bosses, students. Therefore, I propose in this work to understand which forces go through this constitution, and to whom and what they serve. I also try to bring the productive capacity of the deal with power, encouraging the production of a leading teacher in movement, who escapes as much as possible from relationships that predominate domination. An important feature to be highlighted is the constant transformation which the researcher and the object of study are exposed. Transformation that occurs through contact with one another, which are physically represented by the same body, but which fall into different discursive orders, teacher and master's student. Thus, in order to live up to the character of the research, I use as a methodological operator the cartography proposed by Suely Rolnik (2016) based on Gilles Deleuze and Felix Guatarri (1995) and recorded in the form of a diary, in which I note teaching thoughts, some of my practices and questions produced from the relationships that I establish in the school environment with peers, students, institutions, Physical Education and myself. When rereading it, crossed by the theoretical framework of this research, which is composed of some Foucaultians¿ notions and a theoretical framework of Cultural Studies in its post-structuralist aspect, I produce narratives about my teaching in Physical Education, acting on the discursive order which I live and mainly about the construction of my subjectivity. And, finally, I point out some ways out for teaching activities that deal not only with the production and escapes the discourses that build hegemonic representations of teaching, but that also understand, from the relationships with others at school, the possibility of experiencing other ways to be a teacher, covering territory still unknown by teaching in Physical Education. In this sense, this research contributes mainly to studies that deal with the teachers training in Physical Education, both with regard to initial and continuing education, enabling a teaching performance based on experience
Subject: Educação física
Currículos
Subjetividade
Professores - Formação
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: BOSCARIOL, Marina Contarini. Existir docente: processo de subjetivação e o cuidado de si. 2020. 1 recurso online ( 126 p.) Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação Física, Campinas, SP.
Date Issue: 2020
Appears in Collections:FEF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Boscariol_MarinaContarini_M.pdf880.01 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.