Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/352825
Type: Artigo
Title: Categorização e identificação etária em uma amostra de idosos brasileiros residentes na comunidade
Title Alternative: Age categorization and identification in a community-dwelling sample of brazilian elderly
Author: Batistoni, Samila Sathler Tavares
Prestes, Stéfani Martins
Cachioni, Meire
Falcão, Deusivânia Vieira da Silva
Lopes, Andrea
Yassuda, Mônica Sanches
Neri, Anita Liberalesso
Abstract: Indicadores de atitudes etárias representados por categorização e identificação etária e suas relações com variáveis sociodemográficas e de saúde física e emocional foram investigados entre idosos residentes na comunidade. A amostra foi composta por 302 idosos participantes do Estudo FIBRA - Fragilidade em Idosos Brasileiros (Pólo Universidade Estadual de Campinas [Unicamp]; M = 72,3 anos; DP = 5,76; 64,6% mulheres), com escolaridade média de 3,32 anos (DP = 2,61) e renda de um a três salários mínimos (53,7%). A existência e atribuição de idade para início da velhice foram tomadas como indicadoras de categorização etária e o autorrelato de sentir-se idoso indicou identificação etária. Embora a maior parte dos idosos tenha atribuído uma idade para esse início (M = 62,3 anos; DP = 14,66), a maioria (60,3%) não se identificou como pertencente a essa categoria etária. Escolaridade, fragilidade e satisfação com a vida revelaram ser importantes preditores dessas atitudes em relação à velhice
metadata.dc.description.abstractalternative: This study investigated age categorization and identification among elderly living in the community and their relationship with sociodemographic variables and physical and emotional health. The sample consisted of 302 elderly participants in the FIBRA study - Fragilidade em Idosos Brasileiros (Polo Universidade Estadual de Campinas [Unicamp]; M = 72.3 years old, SD = 5.76; 64.6% women), with average education of 3.32 years (SD = 2.61) and income from one to three minimum wages (53.7%). The belief of existence and age attributed to the onset of old age were taken as indicators of age categorization and the self-report of feeling like an elderly person was taken as age identification. Although most elderly have assigned an age for the onset of old age (M = 62.3 anos; SD =14.66), most (60.3%) are not identified as belonging to this age category. Education, frailty and life satisfaction were found to be important predictors of these attitudes towards old age
Subject: Envelhecimento
Escolaridade
Country: Brasil
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Sul/Curso de Pós-Graduação em Psicologia
Rights: Aberto
Identifier DOI: 10.1590/1678-7153.201528310
Address: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-79722015000300511
Date Issue: 2015
Appears in Collections:FE - Artigos e Outros Documentos

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.