Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/352487
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: A condição socioespacial da classe trabalhadora : transporte e cotidiano da mobilidade perversa na metrópole de São Paulo
Title Alternative: The socio-spatial condition of the working class : transport and the daily life perverse mobility in the metropolis of São Paulo
Author: Oliveira, Sandro Barbosa de, 1978-
Advisor: Cavalcante, Sávio, 1982-
Abstract: Resumo: O objetivo geral desta tese foi o de analisar, problematizar e evidenciar a condição socioespacial da classe trabalhadora e seu tempo de deslocamento no processo de urbanização e reprodução social na metrópole de São Paulo, para desvelar o cotidiano da mobilidade perversa vivida e percebida a partir de quatro determinações econômicas, políticas e sociais que configuram sua condição espacial de vida. A primeira determinação analisada parte das segregações socioespacial, étnico-racial e urbana que influenciam o tempo de deslocamento de trabalhadores(as) das periferias, caracterizadas por meio das relações de classes, raça e espaciais apreendidas por meio da análise dos resultados da Pesquisa Origem-Destino de 2017, Mapa da Desigualdade 2019 e de experiências de trabalhadores(as) precarizados(as) por meio de grupos focais e questionários apresentadas ao longo da tese e dos processos sociais que fundamentam tal determinação oriunda da tríplice segregação. A segunda determinação analisada parte do processo de urbanização rodoviarista e da dinâmica do tempo de rotação do capital, mediada pela análise da ferrovia na estruturação urbana dos subúrbios e das rodovias na periferização, para entender a crise de mobilidade urbana enfrentada pela classe trabalhadora nos deslocamentos na contemporaneidade. Na terceira, analisamos a dinâmica das leis do valor na relação entre valorização imobiliária e expansão do transporte e do sistema metroferroviário por meio do Plano Integrado de Transportes Urbanos, ao mostrar como a transferência de valor da maquinaria ônibus impacta no preço da tarifa e a urgência da tarifa zero. Por fim, na quarta determinação, analisamos as condições de reprodução da classe trabalhadora com base nas diferentes condições espaciais entre as classes, ao analisar o transporte como mediador entre produção e reprodução e mostrar como as desigualdades estruturais perpassam o espaço urbano e a vida cotidiana, por meio de relatos vividos dos grupos focais que mostram o fazer-se da classe trabalhadora nos deslocamentos: vendedores ambulantes autointitulados marreteiros de trem; das vilas operárias e favelas oriundas da urbanização; e a trajetória das trabalhadoras domésticas na reprodução de toda a sociedade

Abstract: The general objective of this thesis was to analyze, problematize and highlight the socio-spatial condition of the working class and their time spent in the process of urbanization and social reproduction in the metropolis of São Paulo, to unveil the daily perverse mobility experienced and perceived from four economic, political and social determinations that shape their spatial condition of life. The first determination analyzed part of the socio-spatial, ethnic-racial and urban segregations that influence the time of displacement of workers from the peripheries, characterized by the relationships of classes, race and space apprehended through the analysis of the results of the Origin-Destination Research 2017, Map of Inequality 2019 and experiences of precarious workers through focus groups and questionnaires presented throughout the thesis and the social processes that underlie this determination arising from the triple segregation. The second determination analyzed starts from the urbanization process of the road and from the dynamics of the capital rotation time, mediated by the analysis of the railway in the urban structuring of the suburbs and of the highways in the periphery, to understand the crisis of urban mobility faced by the working class in the displacements in the city contemporaneity. In the third, we analyze the dynamics of the laws of value in the relationship between real estate valuation and expansion of transport and the metro-rail system through the Integrated Urban Transport Plan, by showing how the transfer of value of bus machinery impacts the price of the fare and the urgency zero tariff. Finally, in the fourth determination, we analyze the reproductive conditions of the working class based on the different spatial conditions between the classes, by analyzing transport as a mediator between production and reproduction and showing how structural inequalities permeate urban space and everyday life, through lived reports from the focus groups that show the making of the working class in commuting: street vendors self-styled train dealers; working-class villages and slums from urbanization; and the trajectory of domestic workers in the reproduction of the whole society
Subject: Segregação socioespacial
Transporte
Urbanização
Trabalhadores
Mobilidade espacial
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: OLIVEIRA, Sandro Barbosa de. A condição socioespacial da classe trabalhadora: transporte e cotidiano da mobilidade perversa na metrópole de São Paulo . 2020. 1 recurso online ( 380 p.) Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP.
Date Issue: 2020
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Oliveira_SandroBarbosaDe_D.pdf13.93 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.