Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/352083
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.CRUESPUNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINASpt_BR
dc.contributor.authorunicampTereso, Mauro José Andrade-
dc.contributor.authorunicampAbrahão, Roberto Funes-
dc.typeArtigopt_BR
dc.titleAspectos biomecânicos e fisiológicos da carga de trabalho na cafeicultura do sul de Minas Geraispt_BR
dc.contributor.authorTereso, Mauro José Andrade-
dc.contributor.authorAbrahão, Roberto Funes-
dc.contributor.authorBarbosa, Marco Antônio-
dc.contributor.authorLima, Renato Ribeiro-
dc.contributor.authorChih, Liu Ying-
dc.subjectErgonomiapt_BR
dc.subject.otherlanguageHuman engineeringpt_BR
dc.description.abstractO objetivo desta pesquisa foi avaliar a carga física do trabalho na cafeicultura do sul de Minas Gerais, Brasil. Doze trabalhadores foram filmados e sua frequência cardíaca foi monitorada durante uma hora na execução de cinco diferentes tarefas, ambas em condições de terreno plano e em declive. Foram avaliadas as combinações posturais adotadas através do software “Captiv”. Buscou-se correlacionar os resultados das avaliações e interpretá-los à luz da observação das atividades dos trabalhadores. As cargas cardiovasculares mais elevadas ocorreram nas subtarefas de adubação foliar e adubação a lanço, classificando-as como trabalho moderado. A colheita e a desbrota foram as subtarefas que apresentaram maior variabilidade de combinações posturais: a colheita devido a variedade de ações operacionais; a desbrota, apesar de uma única ação operacional relevante, por conta da própria natureza da tarefa. Tanto os indicadores cardiovasculares como os biomecânicos não revelaram diferenças estatisticamente significativas entre as subtarefas desenvolvidas pelos trabalhadores em condições de terreno plano e em declivept_BR
dc.relation.ispartofRevista ação ergonômicapt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisherAssociação Brasileira de Ergonomiapt_BR
dc.date.issued2015-
dc.language.isoengpt_BR
dc.description.volume10pt_BR
dc.description.issuenumber1pt_BR
dc.rightsFechadopt_BR
dc.identifier.eissn1519-7859pt_BR
dc.identifier.urlhttp://www.abergo.org.br/revista/index.php/ae/article/view/337pt_BR
dc.date.available2020-11-09T20:48:36Z-
dc.date.accessioned2020-11-09T20:48:36Z-
dc.description.provenanceSubmitted by Susilene Barbosa da Silva (susilene@unicamp.br) on 2020-11-09T20:48:36Z No. of bitstreams: 0. Added 1 bitstream(s) on 2021-01-11T13:06:28Z : No. of bitstreams: 1 337.pdf: 725688 bytes, checksum: 8518d1088271158c55d1c7de00c7bb6d (MD5)en
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2020-11-09T20:48:36Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2015en
dc.identifier.urihttp://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/352083-
dc.contributor.departmentSem informaçãopt_BR
dc.contributor.departmentSem informaçãopt_BR
dc.contributor.unidadeFaculdade de Engenharia Agrícolapt_BR
dc.subject.keywordworkloadpt_BR
dc.identifier.source337pt_BR
dc.creator.orcid0000-0002-1498-2004pt_BR
dc.creator.orcid0000-0003-4066-9908pt_BR
dc.type.formArtigopt_BR
Appears in Collections:FEAGRI - Artigos e Outros Documentos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
337.pdf708.68 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.