Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/35147
Type: Artigo de periódico
Title: Brazilian Atlantic Forest lato sensu: the most ancient Brazilian forest, and a biodiversity hotspot, is highly threatened by climate change
Title Alternative: Mata Atlântica lato sensu: a mais antiga das florestas brasileiras, e um hotspot de biodiversidade, está altamente ameaçada pelas mudanças climáticas
Author: Colombo, AF.
Joly, CA.
Abstract: After 500 years of exploitation and destruction, the Brazilian Atlantic Forest has been reduced to less the 8% of its original cover, and climate change may pose a new threat to the remnants of this biodiversity hotspot. In this study we used modelling techniques to determine present and future geographical distribution of 38 species of trees that are typical of the Brazilian Atlantic Forest (Mata Atlântica), considering two global warming scenarios. The optimistic scenario, based in a 0.5% increase in the concentration of CO2 in the atmosphere, predicts an increase of up to 2 °C in the Earth's average temperature; in the pessimistic scenario, based on a 1% increase in the concentration of CO2 in the atmosphere, temperature increase may reach 4 °C. Using these parameters, the occurrence points of the studied species registered in literature, the Genetic Algorithm for Rule-set Predictions/GARP and Maximum entropy modeling of species geographic distributions/MaxEnt we developed models of present and future possible occurrence of each species, considering Earth's mean temperature by 2050 with the optimistic and the pessimistic scenarios of CO2 emission. The results obtained show an alarming reduction in the area of possible occurrence of the species studied, as well as a shift towards southern areas of Brazil. Using GARP, on average, in the optimistic scenario this reduction is of 25% while in the pessimistic scenario it reaches 50%, and the species that will suffer the worst reduction in their possible area of occurrence are: Euterpe edulis, Mollinedia schottiana, Virola bicuhyba, Inga sessilis and Vochysia magnifica. Using MaxEnt, on average, in the optimistic scenario the reduction will be of 20% while in the pessimistic scenario it reaches 30%, and the species that will suffer the worst reduction are: Hyeronima alchorneoides, Schefflera angustissima, Andira fraxinifolia and the species of Myrtaceae studied.
Nos últimos 500 anos de ocupação da costa brasileira, de um total de 1.300.000 km², apenas cerca de 8% da cobertura original da Mata Atlântica foi preservada. Os poucos fragmentos restantes dessa devastação apresentam diversos tamanhos, formas, estádios de sucessão e situação de conservação. Cerca de metade dos remanescentes florestais de grande extensão estão protegidos na forma de Unidades de Conservação. A maioria desses fragmentos se encontra hoje nas regiões serranas, principalmente a fachada da Serra do Mar, por serem impróprias para práticas agrícolas. Neste estudo, usamos técnicas de modelagem para determinar a distribuição geográfica presente e futura de 38 espécies arbóreas típicas da Mata Atlântica lato sensu, considerando dois cenários de aquecimento global. O cenário otimista prevê uma taxa anual de 0,5% de aumento na concentração de CO2 na atmosfera e um aumento médio da temperatura inferior a 2 °C. O cenário pessimista prevê uma taxa anual de 1,0% de aumento na concentração de CO2 na atmosfera e um aumento médio da temperatura superior a 3 °C. Usando estes parâmetros, os pontos de ocorrência atual das espécies e o algoritmo genético para previsões baseadas em regras pré-estabelecidas (GARP), desenvolvemos modelos da distribuição futura das espécies estudadas, considerando as temperaturas projetadas para 2050. Os resultados obtidos mostraram uma alarmante redução na área que as espécies estudadas poderão ocupar, bem como um deslocamento da ocorrência atual em direção ao sul do Brasil. Na média, com o cenário otimista, a redução da área potencial de ocorrência é de 25%, enquanto que no cenário pessimista este patamar é da ordem de 50%. As espécies que sofrerão a maior redução na área de ocorrência são: Euterpe edulis, Mollinedia schottiana, Virola bicuhyba, Inga sessilis e Vochysia magnifica.
Subject: Mata Atlântica lato sensu
mudanças climáticas
modelagem de nicho de espécie
GARP
MaxEnt
Brazilian Atlantic Forest trees
climate change
species niche modeling
GARP
MaxEnt
Editor: Instituto Internacional de Ecologia
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S1519-69842010000400002
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842010000400002
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-69842010000400002
Date Issue: 1-Oct-2010
Appears in Collections:Unicamp - Artigos e Outros Documentos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S1519-69842010000400002.pdf1.51 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.