Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/349737
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Efeitos da prática de exercício físico em pessoas com lesão da medula espinhal
Title Alternative: Effects of physical exercise in people with spinal cord injury
Author: Borges, Mariane, 1989-
Advisor: Gorla, José Irineu, 1964-
Abstract: Resumo: Indivíduos com lesão da medula espinhal (LME) apresentam elevados níveis de sedentarismo que aliado as complicações inerentes da LME são fatores de risco à saúde nesta população. Contudo o exercício físico regular promove melhoras na aptidão física relacionada à saúde em adultos com LME. Apesar disto, nenhum estudo analisou os efeitos na aptidão física da prática regular de esporte adaptado sem foco no rendimento esportivo e; também não é elucidado se exercícios combinados realizados 2x por semana, por período de dez semanas causam efeitos significativos na aptidão física de pessoas sedentárias com paraplegia (nível de lesão torácica). O objetivo desta tese é verificar a influência da prática de exercícios físicos na aptidão física relacionada à saúde de homens com paraplegia crônica. Foram elaborados dois estudos, nos quais foram aferidas as medidas antropométricas e da composição corporal, força muscular, capacidade aeróbia (VO2pico) e biomarcadores, antes e após período de monitoramento ou de intervenção. No primeiro estudo propomos identificar os efeitos do handebol em cadeira de rodas (HCR) na aptidão física de homens com paraplegia crônica. A amostra foi composta por quatro voluntários com LME (T3-T8) os quais realizaram a prática não estruturada do HCR, 2x por semana durante 46 sessões. Foram observadas melhoras das variáveis antropométricas (massa corporal, índice de massa corporal e circunferência abdominal), mas estas melhoras não foram estatisticamente significativas e suficientes para reduzir fatores de risco cardiovasculares como a razão androide/ginóide e a gordura central, preditas por DXA. Quanto ao perfil lipídico houve redução significativa apenas dos níveis de glicose sanguínea (p=0,01). Não houve alterações positivas e significativas nas variáveis de força muscular isocinética e VO2pico, observado apenas aumento significativo na taxa de troca respiratória (p= 0,01), que pode estar relacionada ao tipo de estímulos propostos no treinamento. Através deste estudo podemos concluir que o treinamento não estruturado de handebol em cadeira de rodas, possibilita a manutenção de algumas variáveis da aptidão física importantes para a saúde, entretanto, pode não promover melhoras significativas na composição corporal, força muscular e capacidade aeróbia de homens com paraplegia crônica. No segundo estudo buscamos analisar os efeitos do treinamento combinado em homens sedentários com paraplegia crônica. A amostra foi composta por cinco voluntários (T4-T9) que realizaram o treinamento combinado 2x por semana por um período de 10 semanas, totalizando 20 sessões. Os resultados demonstraram que esta proposta de treinamento possibilita aumento significativo (p< 0,05) da força muscular nos exercícios de remada e puxada atrás, e na força isocinética dos flexores do ombro e do cotovelo (p< 0,05). Todavia, as variáveis da composição corporal como percentual de gordura pré 28,4±3,9 e pós 28,5±3,4 (média±DP), massa magra pré 52,9±6,8 e pós 53,8±7,6, e biomarcadores, apresentaram manutenção das variáveis sem efeito do treinamento. O mesmo pode ser constatado com a capacidade aeróbia (VO2pico), que não apresentou melhora significativa apesar de aumentar (7,8%) após período de treinamento. Mediante este estudo identificamos que o treinamento combinado realizado 2x por semana por um período de dez semanas pode possibilitar melhora na aptidão física de homens com paraplegia crônica. Em síntese, nossos resultados permitem inferir que exercícios físicos distintos propiciam melhoras na aptidão física relacionada a saúde de homens com paraplegia crônica, acrescentando informações a literatura existente, com o intuito de contribuir para melhora da qualidade de vida desta população

Abstract: Individuals with spinal cord injury (SCI) have high levels of physical inactivity which, combined with SCI complications, are risk factors for health in this population. However, regular physical exercise promotes improvements in health-related physical fitness in adults with SCI. Despite this, no study has analyzed the effects on physical fitness of regular practice of adapted sports without a focus on sports performance and; it is also unclear whether combined exercises performed twice a week for a period of ten weeks cause significant effects on the physical fitness of sedentary people with paraplegia (thoracic level of injury). The objective of this thesis is to verify the influence of physical exercise on physical fitness related to the health of men with chronic paraplegia. Two studies were carried out, which measured anthropometric and body composition measurements, muscle strength, aerobic capacity (VO2peak) and biomarkers, before and after the monitoring or intervention period. In the first study we propose to identify the effects of wheelchair handball (WH) on the physical fitness of men with chronic paraplegia. The sample consisted of four volunteers with SCI (T3-T8) who performed the unstructured practice of WH, 2x a week for 46 sessions. Improvements in anthropometric variables (body mass, body mass index and waist circumference) were observed, but these improvements were not statistically significant and sufficient to reduce cardiovascular risk factors such as android/gynoid ratio and central fat predicted by DXA. Regarding the lipid profile, there was a significant reduction only in blood glucose levels (p= 0.01). There were no positive and significant changes in the variables of isokinetic muscle strength and VO2peak, with only a significant increase in the rate of respiratory exchange (p= 0.01), which may be related to the type of stimuli proposed in the training. Through this study we can conclude that the unstructured training of wheelchair handball, allows the maintenance of some variables of physical fitness important for health, however, it may not promote significant improvements in body composition, muscle strength and aerobic capacity of men with chronic paraplegia. In the second study, we analyzed the effects of combined training in sedentary men with chronic paraplegia. The sample consisted of five volunteers (T4-T9) who performed the combined training twice a week for a period of 10 weeks, totaling 20 sessions. The results showed that this training proposal allows a significant increase (p <0.05) in muscle strength in row exercises and pulled back, and the isokinetic strength of the shoulder and elbow flexors (p< 0.05). However, body composition variables such as fat percentage before 28.4 ± 3.9 and after 28.5 ± 3.4 (mean ± SD), lean mass before 52.9 ± 6.8 and after 53.8 ± 7.6, and biomarkers maintained variables without training effect. The same can be seen with the aerobic capacity (VO2peak), which did not show significant improvement despite increasing (7.8%) after the training period. Through this study we identified that the combined training carried out twice a week for a period of ten weeks can enable improvement in the physical fitness of individuals with chronic paraplegia. In summary, our results allow us to infer that different physical exercises provide improvements in physical fitness related to the health of men with chronic paraplegia, adding information to the existing literature, in order to contribute to improving the quality of life of this population
Subject: Traumatismos da medula espinal
Paraplegia
Aptidão física
Exercícios físicos
Handebol em cadeira de rodas
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: BORGES, Mariane. Efeitos da prática de exercício físico em pessoas com lesão da medula espinhal. 2020. 1 recurso online (110 p.) Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação Física, Campinas, SP.
Date Issue: 2020
Appears in Collections:FEF - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Borges_Mariane_D.pdf2.74 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.