Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/348087
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Stella do Patrocínio : da internação involuntária à poesia brasileira
Title Alternative: Stella do Patrocínio : from involuntary hospitalization to brazilian poetry
Author: Zacharias, Anna Carolina Vicentini, 1988-
Advisor: Birman, Daniela, 1974-
Abstract: Resumo: Esta dissertação de mestrado em Teoria e História Literária investiga os processos institucionais que mediaram o falatório de Stella do Patrocínio, desde sua primeira internação, em 1962 aos 21 anos no Hospício D. Pedro II, até sua morte, em 1992, na então Colônia Juliano Moreira. Assim denominado pela própria autora, falatório era sua prática de enunciação, gravada por estagiárias de arte e psicologia da Colônia, respectivamente Carla Guagliardi e Mônica Ribeiro de Souza, entre 1986 e 1991. O conteúdo dessas gravações, de caráter intermitente, eram conversas entre Stella do Patrocínio e as estagiárias, suas interlocutoras. Esse material foi editado para a publicação de um livro póstumo, organizado por Viviane Mosé e intitulado Reino dos bichos e dos animais é o meu nome (Rio de Janeiro: Azougue editorial, 2001). Assim, Stella do Patrocínio foi nomeada poeta brasileira e inserida na literatura brasileira. Nesta dissertação, mostro como as gravações dessas conversas se tornaram possíveis pelas mudanças estruturais e organizacionais da Colônia Juliano Moreira, propiciadas pela luta antimanicomial brasileira, nos anos 80, com prerrogativa de abertura manicomial. Defendo, também neste estudo, nesse contexto, que o livro da escritora deve ser estudado levando em consideração todas as mediações que o atravessam e constituem, desde o trabalho das estagiárias até a sua publicação póstuma por Mosé. A organizadora da obra, como exporei, suprimiu as falas das estagiárias, apresentando apenas as respostas de Do Patrocínio em forma versificada, introduzindo seu falatório na poesia brasileira contemporânea. Neste trabalho, discuto ainda as questões de inclusão, mediação e representação em diferentes espaços institucionais ¿ hospício e literatura ¿ valendo-me de bibliografias que discutem luta antimanicomial, literatura brasileira e debates sociais com a perspectiva pós-colonial. Desse modo, procuro perceber como a inclusão, tanto pela abertura manicomial, quanto pela instituição literária, pode gerar outros operadores de exclusão e diferenciação, tanto discursiva quanto materialmente

Abstract: This master's thesis in Theory and Literary History investigates the institutional processes that mediated Stella do Patrocínio's falatório, from her first hospitalization, in 1962 at the age of 21 at Hospício D. Pedro II, until her death, in 1992, in the Colônia Juliano Moreira. So called by the author herself, falatório was her enunciation practice, recorded by art and psychology interns from Colonia, respectively Carla Guagliardi and Mônica Ribeiro de Souza, between 1986 and 1991. The content of these recordings, of an intermittent character, were conversations between Stella do Patrocínio and the interns, their interlocutors. This material was edited for the publication of a posthumous book, organized by Viviane Mosé and entitled Reino dos bichos e dos animais é o meu nome (Rio de Janeiro: Azougue editorial, 2001). Thus, Stella do Patrocínio was named Brazilian poet and inserted in Brazilian literature. In this dissertation, I show how the recordings of these conversations were made possible by the structural and organizational changes of Colônia Juliano Moreira, brought about by the Brazilian anti-asylum struggle, in the 1980s, with the prerogative of opening an asylum. I also defend, in this study, in this context, that the writer's book should be studied taking into account all the mediations that go through and constitute it, from the work of the interns to its posthumous publication by Mosé. The organizer of the work, as I explained, suppressed the speeches of the interns, presenting only the responses of Do Patrocínio in versified form, introducing her talk in contemporary Brazilian poetry. In this paper, I also discuss the issues of inclusion, mediation and representation in different institutional spaces - hospice and literature - drawing on bibliographies that discuss anti-asylum, Brazilian literature and social debates with a post-colonial perspective. In this way, I try to understand how inclusion, both through the asylum and the literary institution, can generate other operators of exclusion and differentiation, both discursively and materially
Subject: Patrocínio, Stela do, 1941-1992
Patrocínio, Stela do, 1941-1992. Reino dos bichos e dos animais é o meu nome
Literatura política
Politica de saude mental
Mediação
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: ZACHARIAS, Anna Carolina Vicentini. Stella do Patrocínio: da internação involuntária à poesia brasileira . 2020. 1 recurso online ( 364 p.) Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas, SP.
Date Issue: 2020
Appears in Collections:IEL - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Zacharias_AnnaCarolinaVicentini_M.pdf18.31 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.