Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/34761
Type: Artigo de periódico
Title: Quais são os recentes achados clínicos sobre a associação entre depressão e suicídio?
Title Alternative: Which are the recent clinical findings regarding the association between depression and suicide?
Author: Chachamovich, Eduardo
Stefanello, Sabrina
Botega, Neury
Turecki, Gustavo
Abstract: OBJECTIVE: Suicide is one of the leading causes of mortality worldwide, especially among young subjects. Suicide is considered the outcome of a multidimensional and complex phenomenon, which is a result of the interaction between several factors. The association between psychopathology and suicide has been extensively investigated. Major depression plays an important role among the psychiatric diagnoses associated with suicide. This finding seems to be confirmed by different study designs, and in distinct populations. The present paper aims to briefly review the recent findings regarding the suicide-related clinical features of depression. Moreover, strategies for suicide prevention were also reviewed. REVIEW: Recent references were identified and grouped in order to illustrate the main contributions about depression and suicide. Briefly, the literature review stresses the high prevalence of major depression among subjects presenting suicide behaviors. Psychopathological traits, such as aggression and impulsivity play a relevant role in triggering suicidal behaviors. Strategies for suicide prevention were also reviewed in Brazil and internationally. In general, detection and treatment are effective in reducing suicide rates. CONCLUSION: Studies regarding suicide behaviors have had a pragmatic approach, and generated a large body of evidence about correlates of suicide. However, these studies have not been able to provide a consistent theoretical explanation for this phenomenon. The recent adoption of modern strategies represents a possibility of enhancing the research capability of such studies. In order to be clinically useful, findings should make it possible to deepen the understanding over the experience of a suicidal person, as well as to design specific strategies for prevention and treatment in population subgroups.
OBJETIVO: Suicídio é uma das maiores causas de mortalidade ao redor do mundo, especialmente entre indivíduos jovens. Suicídio é considerado o desfecho de um fenômeno complexo e multidimensional, e decorrente da interação de diversos fatores. A associação entre psicopatologia e suicídio tem sido largamente estudada. Dentre os diagnósticos psiquiátricos associados a suicídio, depressão maior se destaca sobremaneira. Tais achados parecem ser confirmados em diferentes desenhos metodológicos e em distintas populações. Este artigo visa a revisar sucintamente as contribuições recentes acerca das características clínicas da depressão que se encontram vinculadas a casos de suicídio. Destacam-se também os esforços de prevenção, no sentido de, ao se detectar e tratar casos de depressão em serviços gerais de saúde, diminuir o risco de suicídio. REVISÃO: Referências recentes foram identificadas e agrupadas com o intuito de ilustrar as principais contribuições acerca da interface entre depressão e suicídio. Brevemente, a revisão de literatura aberta aponta para a grande prevalência do diagnóstico de depressão maior entre os casos de comportamento suicida. Traços psicopatológicos de agressão e impulsividade parecem exercer um papel relevante no desencadeamento de atos suicidas. Estratégias de prevenção foram também revisadas nos contextos internacional e brasileiro. De modo geral, a detecção e tratamento de depressão são capazes de reduzir as taxas de suicídio. CONCLUSÃO: No campo da pesquisa sobre comportamento suicida, os estudos têm tido caráter pragmático e produziram um panorama de fatores claramente associados ao suicídio, sem, no entanto, oferecer uma amarração teórica consistente para os achados. A crescente adoção de modernas técnicas traz uma ampliação das possibilidades de investigação. Para serem clinicamente úteis, os novos conhecimentos devem possibilitar um olhar mais profundo no mundo de uma pessoa suicida, bem como a adoção de estratégias específicas de tratamento e de prevenção que fossem mais eficientes para subgrupos populacionais.
Subject: Suicídio
Depressão
Prevenção primária
Comportamento impulsivo
Psicopatologia
Suicide
Depression
Primary prevention
Impulsive behavior
Psychopathology
Editor: Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S1516-44462009000500004
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462009000500004
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462009000500004
Date Issue: 1-May-2009
Appears in Collections:Artigos e Materiais de Revistas Científicas - Unicamp

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S1516-44462009000500004.pdf246.44 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.