Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/346919
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: "A gente não é só negro!" : interseccionalidade, experiência e afetos na ação política de negros universitários
Title Alternative: "We are not black, only!" : intersectionality, experience and affection in the political action of black college students
Author: Lima, Stephanie, 1992-
Advisor: Facchini, Regina, 1969-
Abstract: Resumo: A última década foi marcada pela implementação de um conjunto de políticas afirmativas nas universidades brasileiras, resultando num crescimento contínuo de negros nesses espaços. Esta pesquisa busca contribuir para o conhecimento das transformações recentes nos movimentos sociais, explorando processos de produção de sujeitos políticos e de modos do fazer político em universidades. Tomo como foco privilegiado o movimento constituído por coletivos universitários, que se reúnem a partir de encontros de diversidade sexual e de gênero e de negros, com foco especial em como a questão racial está sendo articulada nesses contextos. Os objetivos específicos são: compreender a articulação entre processos de identificação subjetiva e de engajamento político de negros universitários; compreender as formas de produção cotidiana do fazer político em coletivos universitários negros ou que articulam questões raciais entre as diferenças mobilizadas; analisar transformações e articulações entre a produção de conhecimento e a atuação política entre esses atores. A metodologia da pesquisa é qualitativa e lança mão do método etnográfico, articulando observação on-line e off-line, entrevistas semiestruturadas com interlocutores chaves e análise de documentos produzidos pelos coletivos e encontros delimitados. Nos coletivos, a categoria interseccionalidade aparece como central no fazer político e, por esse motivo, os sujeitos articulam as subjetividades múltiplas tornando as negociações entre as diferenças o cerne destas organizações. A centralidade que o corpo toma nesses processos traz consigo a importância de falar e pautar os afetos na política das organizações

Abstract: The last decade was marked by the implementation of a set of affirmative policies in Brazilian universities, resulting in a continuous growth in the number of black people in those spaces. This reserarch aims to contribute to the knowledge of the recent tranformations in the social movements, exploring processes in which political subjects are produced and the ways in which the making of politics is conducted in the universities. I take, as a priviledged focus, the movement formed by college students political groups, that come together from sexual diversity and black people meetings, with special focus on how the racial matter is being articulated in those contexts. The specific goals are: to understand the link between processes of subjective indentification and the political engagement of black college students; to understand the means of everyday political making in groups that are either indentified as black college students¿ political group or articulate the racial matters among the diferences mobilized by it; to analyze the transformations and links between the knowledge production and the political activism in these actors. The metodology of the research is qualitative, resorting to an etnographic method, articulating online and offline observation, semi-structured interviews with key interlocturs and the analysis of the documents produced by the political groups and a delimited number of meetings. In those groups, the category intersectionality appears as central in their political making and, for that reason, the subjects articulate the multiple subjectivities, which makes the negotiations between the differences the core of those organizations. The centrality taken by the body in those processes brings along the importance of speaking and pointing out the affections in the politics of the organizations
Subject: Experiência
Programas de ação afirmativa
Sexualidade
Gênero
Relações raciais
Movimentos sociais - Brasil
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: LIMA, Stephanie. "A gente não é só negro!": interseccionalidade, experiência e afetos na ação política de negros universitários. 2020. 1 recurso online (290 p.) Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP.
Date Issue: 2020
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Lima_StephaniePereiraDe_D.pdf2.72 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.