Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/346128
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Implantação da anestesia WALANT como protocolo para as cirurgias ortopédicas da mão e do punho : estudo piloto
Title Alternative: WALANT protocol deployment for hand and wrist orthopedic surgery : a pilot study
Author: Moratelli, Lucas, 1987-
Advisor: Pagnano, Rodrigo Gonçalves, 1967-
Abstract: Resumo: Introdução: Wide-awake Local Anesthesia No Tourniquet (WALANT) é uma técnica de anestesia local para cirurgias do membro superior que utiliza um anestésico local associado a um vasoconstritor com a finalidade de obter uma ação anestésica e vasoconstritora sem necessitar do uso do garrote. Não há relatos da implantação de um protocolo da técnica WALANT no Brasil. Objetivo: Analisar a viabilidade e a satisfação dos pacientes usando a técnica WALANT no tratamento das afecções cirúrgicas de baixa complexidade da mão e do punho. Metodologia: Estudo piloto conduzido na forma de uma série de casos, prospectivo, realizado em um hospital terciário. Foram incluídos indivíduos com idade igual ou superior a 18 anos classificados como ASA I ou II submetidos a procedimentos de baixa complexidade com duração estimada inferior a 1 hora. Foram excluídos os indivíduos que apresentassem alguma contraindicação ao uso da anestesia local ou apresentassem condições clínicas que pudessem prejudicar os dados do estudo. Os participantes foram submetidos à anestesia WALANT conforme protocolo de pesquisa. Foram obtidos dados demográficos e clínicos. A dor durante os procedimentos foi medida pela Escala Numérica de dor aplicada verbalmente. Resultados: Foram analisados 21 participantes submetidos a 23 procedimentos cirúrgicos da mão, punho e cotovelo. Participantes do sexo feminino foram 69,6%, a média de idade foi de 49,6 ± 15,6 anos, e classificação ASA II foi de 73,9%. Quanto à dor durante os procedimentos anestésicos e cirúrgicos, 86,5% relataram dor tolerável uma única vez, e foi atribuída à perfuração da pele pela agulha (média de 2,0 ± 1,7 pontos de 0-10). Apenas 5% relataram que a dor da aplicação da anestesia foi superior à dor do acesso venoso contralateral. O sangramento intraoperatório foi tolerável e não atrapalhou a dissecção na maioria dos procedimentos. Conclusão: A técnica WALANT apresentou eficácia anestésica e vasoconstritora suficientes para a maior parte das cirurgias de baixa complexidade da mão e do punho e garantiram o conforto dos pacientes mesmo sem o uso de sedação

Abstract: Introdução: Wide-awake Local Anesthesia No Tourniquet (WALANT) é uma técnica de anestesia local para cirurgias do membro superior que utiliza um anestésico local associado a um vasoconstritor com a finalidade de obter uma ação anestésica e vasoconstritora sem necessitar do uso do garrote. Não há relatos da implantação de um protocolo da técnica WALANT no Brasil. Objetivo: Analisar a viabilidade e a satisfação dos pacientes usando a técnica WALANT no tratamento das afecções cirúrgicas de baixa complexidade da mão e do punho. Metodologia: Estudo piloto conduzido na forma de uma série de casos, prospectivo, realizado em um hospital terciário. Foram incluídos indivíduos com idade igual ou superior a 18 anos classificados como ASA I ou II submetidos a procedimentos de baixa complexidade com duração estimada inferior a 1 hora. Foram excluídos os indivíduos que apresentassem alguma contraindicação ao uso da anestesia local ou apresentassem condições clínicas que pudessem prejudicar os dados do estudo. Os participantes foram submetidos à anestesia WALANT conforme protocolo de pesquisa. Foram obtidos dados demográficos e clínicos. A dor durante os procedimentos foi medida pela Escala Numérica de dor aplicada verbalmente. Resultados: Foram analisados 21 participantes submetidos a 23 procedimentos cirúrgicos da mão, punho e cotovelo. Participantes do sexo feminino foram 69,6%, a média de idade foi de 49,6 ± 15,6 anos, e classificação ASA II foi de 73,9%. Quanto à dor durante os procedimentos anestésicos e cirúrgicos, 86,5% relataram dor tolerável uma única vez, e foi atribuída à perfuração da pele pela agulha (média de 2,0 ± 1,7 pontos de 0-10). Apenas 5% relataram que a dor da aplicação da anestesia foi superior à dor do acesso venoso contralateral. O sangramento intraoperatório foi tolerável e não atrapalhou a dissecção na maioria dos procedimentos. Conclusão: A técnica WALANT apresentou eficácia anestésica e vasoconstritora suficientes para a maior parte das cirurgias de baixa complexidade da mão e do punho e garantiram o conforto dos pacientes mesmo sem o uso de sedação
Subject: Anestesia local
Adrenalina
Cirurgia ambulatorial
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: MORATELLI, Lucas. Implantação da anestesia WALANT como protocolo para as cirurgias ortopédicas da mão e do punho: estudo piloto. 2020. 1 recurso online (33 p.) Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/346128. Acesso em: 16 Dec. 2020.
Date Issue: 2020
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Moratelli_Lucas_M.pdf2.62 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.