Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/344253
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Aborto inseguro : prevalência e fatores associados de mulheres em um aglomerado subnormal = Unsafe abortion: prevalence and associated factors of women in a subnormal cluster
Title Alternative: Unsafe abortion : prevalence and associated factors of women in a subnormal cluster
Author: Tanck, Érika, 1983-
Advisor: Queluz, Dagmar de Paula, 1961-
Abstract: Resumo: No mundo, mais de 25 milhões de abortos inseguros ocorrem anualmente. A maioria dos abortos inseguros em países em desenvolvimento na África, Ásia e América Latina. A restrição ou proibição do acesso não reduz o número de abortos. Quando os abortos são feitos de acordo com as diretrizes e padrões da Organização Mundial da Saúde, o risco de complicações severas ou de morte é insignificante. Esta pesquisa teve o objetivo de identificar a prevalência de abortos inseguros e fatores associados de mulheres em um aglomerado subnormal. Trata-se de uma pesquisa transversal quantitativa, realizada com mulheres em idade fértil, população moradora de um aglomerado subnormal do interior do estado de São Paulo, no período de julho a dezembro de 2018. Foram entrevistadas as participantes em seu domicílio, respondendo a um questionário com 15 perguntas/fatores, sendo 6 perguntas sobre avaliação socioeconômica e 9 perguntas sobre vida pessoal e aborto. Os dados coletados foram analisados através de estatística descritiva e analítica com regressão logística simples e múltipla. Foram estudadas no modelo múltiplo as variáveis com p<0,20 nas análises simples, mantendo-se aquelas que permaneceram no modelo final após os ajustes (alfa=0,05). Pelos modelos de regressão foram estimados os odds ratios com os respectivos intervalos de 95% de confiança. Do total de 502 mulheres oriundas de uma amostragem por conveniência, 437 mulheres responderam à pesquisa, com média de idade de 29,77 (±9,85) anos, sendo que a maioria apresentava: renda familiar de até um salário mínimo, residindo com dois a três membros no mesmo domicílio, com ensino fundamental incompleto, possuindo casa própria, desempregadas, sem cônjuge (separadas/viúvas/solteiras), e pertencentes a religiões evangélica/cristão não católico. A ocorrência do total de abortos (espontâneo ou inseguro) foi de 31,6% (n=138) (IC95%: 27,2% - 35,9%). A prevalência de abortos inseguros foi de 5,9% (n=26) (IC95% 3,7% - 8,2%), sendo que 12 destas mulheres obtiveram sucesso na prática de aborto inseguro. Entre as mulheres que praticaram aborto inseguro, a maioria apresentou menor escolaridade (7,6%); mulheres com até o ensino médio incompleto teve 3,67 (IC95%: 1,08-12,43) vezes mais chance de praticar aborto inseguro do que aquelas com maior escolaridade (p<0,05). As variáveis/fatores: idade, renda familiar, número de moradores no domicílio, moradia, ocupação, situação conjugal, religião, fez ou faz uso de drogas lícitas/ilícitas não apresentaram associação com a prática de aborto inseguro (p>0,05). Esta pesquisa concluiu que a prevalência de abortos inseguros foi de 5,9%, e a escolaridade foi o fator associado

Abstract: Worldwide, more than 25 million unsafe abortions occur annually. Most unsafe abortions in developing countries in Africa, Asia and Latin America. Restricting or banning access does not reduce the number of abortions. When abortions are performed in accordance with World Health Organization guidelines and standards, the risk of severe complications or death is negligible. This research aimed to identify the prevalence of unsafe abortions and associated factors among women in a subnormal cluster. This is a quantitative cross-sectional survey, carried out with women of childbearing age, a population living in a subnormal cluster in the interior of the state of São Paulo, from July to December 2018. Participants were interviewed at home, answering a question questionnaire with 15 questions / factors, 6 questions about socioeconomic evaluation and 9 questions about personal life and abortion. The collected data were analyzed using descriptive and analytical statistics with simple and multiple logistic regression. Variables with p <0.20 in the simple analyzes were studied in the multiple model, maintaining those that remained in the final model after adjustments (alpha = 0.05). The odds ratios were estimated by the regression models with the respective 95% confidence intervals. Of the total of 502 women from a convenience sample, 437 women responded to the survey, with an average age of 29.77 (± 9.85) years, the majority of whom had: family income of up to one minimum wage, living with two to three members in the same household, with incomplete elementary education, owning their own home, unemployed, without a spouse (separated / widowed / single), and belonging to evangelical / non-Catholic Christian religions. The total number of abortions (spontaneous or unsafe) was 31.6% (n = 138) (95% CI: 27.2% - 35.9%). The prevalence of unsafe abortions was 5.9% (n = 26) (95% CI 3.7% - 8.2%), with 12 of these women being successful in the practice of unsafe abortion. Among women who practiced unsafe abortion, the majority had less education (7.6%); women with up to incomplete high school had 3.67 (95% CI: 1.08-12.43) times more likely to practice unsafe abortion than those with higher education (p <0.05). The variables / factors: age, family income, number of residents in the household, housing, occupation, marital status, religion, made or uses legal / illegal drugs were not associated with the practice of unsafe abortion (p> 0.05) . This research concluded that the prevalence of unsafe abortions was 5.9%, and education was the associated factor
Subject: Aborto induzido
Populações vulneráveis
Saúde pública
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: TANCK, Érika. Aborto inseguro: prevalência e fatores associados de mulheres em um aglomerado subnormal = Unsafe abortion: prevalence and associated factors of women in a subnormal cluster. 2020. 1 recurso online (65 p.) Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Piracicaba, SP.
Date Issue: 2020
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Tanck_Erika_M.pdf1.64 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.