Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/343703
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Tantos sóis, tantos mundos, tantas hipóteses : a história das teorias de formação do sistema solar e os progressos da ciência
Title Alternative: So many suns, so many worlds, so many hypotheses : the history of the theories of formation of the Solar System and the progress of science
Author: Albergaria, Danilo, 1980-
Advisor: Chibeni, Silvio Seno, 1958-
Abstract: Resumo: As teorias de formação do sistema solar têm uma longa história. A partir de Descartes, passando por Kant e Laplace, vários filósofos naturais e cientistas propuseram teorias que partiam de um estado inicial primitivo e chegavam às características do sistema solar atualmente observadas. Na segunda metade do século XX, o problema passa a ser investigado por uma crescente comunidade científica especializada. Um consenso se formou no final do século XX, tornando-se ainda mais coeso no século XXI, em torno da concepção de que os planetas são subprodutos da formação do Sol e de que o processo de formação planetária se dá num disco circunstelar (protoplanetário), uma consequência natural da formação de estrelas. No entanto, apesar de muitos avanços na solução de problemas específicos, a área ainda não chegou a uma teoria consistente sobre a formação de sistemas planetários. Traço uma história desse campo de investigação científica para refletir sobre seu desenvolvimento. Essas reflexões são propostas à luz das discussões filosóficas sobre o progresso científico (se existe e, se sim, de que natureza é), das mais influentes metateorias da filosofia da ciência (como as de Thomas Kuhn, Imre Lakatos e Larry Laudan) e das contribuições filosóficas de Alan Chalmers e Susan Haack. Apesar das idas e vindas, becossem-saída e impermanências teóricas que marcam essa história, é possível identificar pistas de progresso científico no campo das teorias de formação do sistema solar a partir das últimas décadas do século XX. Essa avaliação do progresso científico na área é defendida em contraposição crítica à visão cética proposta em meados da década de 1990 pelo principal historiador do tema, Stephen G. Brush

Abstract: Theories on the Solar System formation have a long, centuries-old history. Starting with Descartes, going on to the works of Kant and Laplace, several natural philosophers and scientists have proposed theories that tried to explain the origin of the system from an initial primordial state moving forward to the features currently observed. In the second half of the 20th century the question began to be inquired by a growing specialized scientific community. A scientific consensus began to be formed in the last decades of this period, becoming even more cohesive in the 21st century, around the conception that planets are by-products of the formation of the Sun and that the process of planetary formation takes place in a circumstellar disc (protoplanetary), a natural consequence of the formation of stars. However, despite many advances in solving specific problems, the area has not yet reached a consistent theory about the formation of planetary systems. I draw philosophical reflections on the historical development of this field of scientific inquiry. Relevant philosophical takings on the problem of scientific progress are considered, mainly the classical metatheoretical proposals of Thomas Kuhn, Imre Lakatos and Larry Laudan, as well as the more recent contributions of Alan Chalmers and Susan Haack. Although the history of cosmogony is filled with theoretical dead-ends and ruptures, clues of scientific progress can be identified, especially on the last decades of the 20th century. This assessment of scientific progress in the area is formulated in opposition to the skeptical view proposed in the mid-1990s by the main historian of the topic, Stephen G. Brush
Subject: Ciência - Filosofia
Ciência - História
Sistema solar
Astrofísica
Cosmogonia
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: ALBERGARIA, Danilo. Tantos sóis, tantos mundos, tantas hipóteses : a história das teorias de formação do sistema solar e os progressos da ciência. 2020. 1 recurso online ( 257 p.) Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP.
Date Issue: 2020
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Pereira_DaniloNogueiraAlbergaria_D.pdf1.78 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.