Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/343627
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Desfecho clínico de pacientes colonizados por "Klebsiella pneumoniae" resistente a carbapenêmicos em unidade de terapia intensiva
Title Alternative: Clinical outcome of colonized carbapenem resistant "Klebsiella pneumoniae" patients in intensive care unit
Author: Bezerra, Nathalia Barijan Crepaldi, 1985-
Advisor: Resende, Mariângela Ribeiro, 1966-
Abstract: Resumo: "Klebsiella pneumoniae" resistente a carbapenêmicos são patógenos emergentes de infecções relacionadas à assistência à saúde. Nas unidades de terapia intensiva, a vigilância da colonização tem sido recomendada; no entanto, o real impacto dessa medida no resultado clínico do paciente exige mais evidências para a tomada de decisões. Este estudo avaliou o desfecho clínico de pacientes colonizados com Klebsiella pneumoniae resistente a carbapenêmicos (KP-KPC) em uma unidade de terapia intensiva. Foi realizado um estudo de coorte retrospectivo, de dezembro de 2015 a novembro de 2016. Os pacientes internados em uma unidade de terapia intensiva de uma unidade terciária brasileira foram submetidos à vigilância do KP-KPC. Foi realizada reação em cadeia da polimerase para produção de KPC, NDM e Oxa-48 e / ou carbapenemase, após uma semana de admissão e semanalmente. Durante o período do estudo foram admitidos 542 pacientes, destes 134 (24,7%) foram colonizados por KP-KPC. A densidade de incidência de densidade da colonização por KP-KPC foi de 39,7 por 1.000 pacientes / dia. A infecção pelo KP-KPC ocorreu em 27 (20,1%) casos, distribuídos nos seguintes locais: infecção do trato urinário, pneumonia, infecção da corrente sanguínea, sistema nervoso central e outros em 14 (51,9%), 4 (14,8%), 3 ( 11,1%),%), 3 (11,1%) e 3 (11,1%) casos, respectivamente. Sexo feminino, ventilação mecânica e maior índice de Charlson foram associados à progressão para infecção por KP-KPC. A taxa de letalidade foi de 22,2% entre os pacientes infectados e 12,1% entre os exclusivamente colonizados pelo KP-KPC (p = 0,1509). A densidade de incidência de colonização por KP-KPC foi alta na UTI avaliada com progressão para infecção ativa por KP-KPC, no entanto, neste estudo, encontramos desfecho clínico semelhante entre o grupo colonizado e o infectado

Abstract:" Klebsiella pneumoniae" resistant to carbapenemics are emergent pathogens of infections related to health care assistance. In intensive care units, the surveillance of colonization has been recommended, however the real impact this measure in the clinical outcome of patient requires more evidence to make decisions. This study evaluated the clinical outcome of patients colonized with carbapenemic resistant Klebsiella pneumoniae (KP-KPC) at an intensive care unit. A retrospective cohort study was performed from December, 2015 to November, 2016. Patients admitted in an intensive care unit of a Brazilian tertiary care facility were submitted to surveillance for KP-KPC. Polimerase chain reaction for KPC, NDM e Oxa-48 and/or carbapenemase production were performed, after one week of admission and weekly. During the period of study were admitted 542 patients, of this 134(24.7%) became KP-KPC colonized. Incidence density of KP-KPC colonization was 39.7 per 1000 patients-day. Infection by KP-KPC occurred in 27(20.1%) cases, distributed in the following sites: urinary tract infection, pneumonia, blood stream infection, central nervous system and others in 14(51.9%), 4(14.8%), 3(11.1%), 3(11.1%) and 3(11.1%) cases, respectively. Female gender, mechanical ventilation and higher Charlson index were associated to progression to KP-KPC infection. Mortality rate was similar between patients infected (22.2%) and exclusively colonized (12.1%) by KP-KPC (22.2%) (p=0.1509). Incidence density of colonization by KP-KPC was high in ICU evaluated with progression to KP-KPC active infection, however in this study we found similar clinical outcome between the colonized and infected group. Cost-effectiveness studies are necessary to optimize limited resources
Subject: Klebsiella pneumoniae
Medidas de associação, exposição, risco ou desfecho
Unidades de terapia intensiva
Mortalidade
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: BEZERRA, Nathalia Barijan Crepaldi. Desfecho clínico de pacientes colonizados por "Klebsiella pneumoniae" resistente a carbapenêmicos em unidade de terapia intensiva. 2020. 1 recurso online (70 p.) Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/343627. Acesso em: 30 Jun. 2020.
Date Issue: 2020
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Bezerra_NathaliaBarijanCrepaldi_M.pdf2.59 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.