Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/343326
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Sócios de brancura : branquitude média na Rio Claro republicana (1879-1940)
Title Alternative: White members : ordinary whiteness in republican Rio Claro (1879- 19400)
Author: Picelli, Pedro de Castro, 1993-
Advisor: Silva, Mário Augusto Medeiros da, 1982-
Abstract: Resumo: Esta dissertação propõe recuperar as possibilidades históricas forjadas por tipos médios brancos no pós-abolição para acomodarem suas vidas numa sociedade conformada na escravidão como alicerce do capitalismo mercantil, no trabalho assalariado como base do capitalismo industrial e no trabalho doméstico como estrutura do patriarcado. Ou seja, retomar os modos pelos quais estas pessoas se incorporaram à uma nação híbrida herdeira das relações capitalistas do escravismo patriarcal ocupando posições materialmente instáveis e socialmente imprecisas. Para a realização deste exercício sociológico, volta-se às sociedades recreativas destes sujeitos entre os anos de 1879 e 1940 na cidade de Rio Claro-SP. São elas: Sociedade Philarmônica Rio Clarense, Grêmio Recreativo dos Empregados da Companhia Paulista de Estradas de Ferro e Grupo Gymnástico Rio Clarense. Por meio de consultas às atas de reunião das diretorias, caderno de fotografias dos clubes, periódicos do período e da realização de entrevistas com associados, caracterizar-se-á estas pessoas e o modo como fabularam seu ingresso à vida republicana a partir do microcosmo associativista. O argumento deste trabalho é que os sentidos das mudanças sociais para estes agentes foram muito frouxos e diversos. No entanto, a elaboração dos significados destes processos passou fundamentalmente pela negociação violenta das diferenças em torno de gênero, raça e classe, dando as bases sociais para a formação de uma branquitude frágil

Abstract: This dissertation proposes to recover the historical possibilities forged by white middle types in post-abolition to accommodate their lives in a hybrid society conformed to slavery in mercantil capitalism, wage labor as the basis of industrial capitalism and domestic labor as the estructure of patriarchy. That is, to resume the ways in which they incorporated themselves into a hybrid nation inheriting from patriarchal slave relations occupying materially unstable and socially inaccurate social positions. For the accomplishment of this sociological exercise, one turns to the recreational societies of these subjects between the years 1879-1940 Rio Claro-SP. They are: Sociedade Philarmônica Rio Clarense, Grêmio Recreativo dos Empregados da Companhia Paulista de Estradas de Ferro e Grupo Gymnástico Rio Clarense. By consulting the minutes of the board meeting, the photo book of the clubs, periodicals of the period and conducting interviews with members, these people and and the ways they made their entrance into the republican life from the associative microcosm will be characterized. The argument of this paper is that the meanings of transformation for these agents, forged in the urbanization processes and the intermediate social strata, were very loose and diverse. However, the elaboration of the social change process fundamentally involved the violent negotiation of differences around gender, race and class, giving the social basis for the formation of fragile whiteness
Subject: Brancos - Identidade racial
Raça
Mudança social
Associativismo
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: PICELLI, Pedro de Castro. Sócios de brancura: branquitude média na Rio Claro republicana (1879-1940). 2020. 1 recurso online (202 p.) Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/343326. Acesso em: 16 Jun. 2020.
Date Issue: 2020
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Picelli_PedroDeCastro_M.pdf9.96 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.