Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/343052
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Rural labour mobility in the process of industrialization in early industrializers : the UK, France, the U.S., and Germany = Mobilidade de mão-de-obra rural no processo de industrialização nos primeiros industrializados : Reino Unido, França, EUA e Alemanha
Title Alternative: Mobilidade de mão-de-obra rural no processo de industrialização nos primeiros industrializados : Reino Unido, França, EUA e Alemanha
Author: Cheng, Li, 1986-
Advisor: Santos, Anselmo Luis dos, 1961-
Abstract: Resumo: A mobilidade/migração da mão-de-obra rural para a cidade, quando extrapola a capacidade de absorção do emprego ou quando é incompatível com o desenvolvimento dinâmico da industrialização na história, pode ser tanto o sintoma do subdesenvolvimento quanto o fator que agrava o subdesenvolvimento. Mesmo que várias teorias em desenvolvimento econômico e literatura migratória tenham como alvo essa proposição, estudos sobre a mobilidade da mão-de-obra rural e a industrialização são frequentemente realizados separadamente. Assim, esta tese apresenta uma iniciativa para se debruçar sobre as interações entre esses dois processos (ou seja, colocar o processo de mobilidade laboral rural sob a estrutura analítica do processo de industrialização) para trazer uma perspectiva diferente, não apenas na interpretação histórica, mas também na reflexão teórica. A análise histórica de quatro primeiros industrializados selecionados (Reino Unido, França, EUA e Alemanha) e de seus respectivos processos de industrialização, nos ofereceu materiais concretos para articular o espectro completo de evoluções estruturais na indústria, economia e sociedade etc., e, em particular, elaborar os impactos dessas mudanças correspondentes a mobilidade da mão-de-obra rural. Além disso, facilitada pela estrutura analítica do paradigma dinâmico que se enreda entre as dimensões de tempo, espaço e povo, essa tese não apenas expõe as condições externas (impactos causados pelas circunstâncias), incluindo várias singularidades históricas como as revoluções industriais, mas também destaca e explora as medidas internas (intervenções em conteúdo) por meio de análises institucionais e evolutivas do estado e de outras forças sociais, como sindicatos, que influenciam o processo como um todo e também o ritmo da mobilidade da mão-de-obra. Em suma, esta tese argumenta que a transição de mobilidade comparativamente compatível com o processo de desenvolvimento da industrialização nesses primeiros industrializados pode ser atribuída principalmente às condições externas particulares e às intervenções internas ativas na história

Abstract: Rural-to-urban labour mobility/migration in history, once beyond employment absorption capacity or incompatible with the dynamic development of industrialization, can be both a symptom of underdevelopment and a factor that exacerbates underdevelopment. Although various theories in development economics and migrational literature target this proposition, studies of both the rural labour mobility and industrialization are often conducted separately. As thus, this thesis puts forward an initiative to delve into the interactions between these two processes (or, rather, places the process of rural labour mobility under the analytical framework of the industrialization process) and proposes a different perspective not only in historical interpretation but also in theoretical reflection. The historical analysis of four selected early industrializers (the UK, France, the U.S., and Germany) along with their respective processes of industrialization, offered us concrete materials to project the whole spectra of structural evolutions in industry, economy, society, etc., which, in particular, enabled us to elaborate the impacts of these corresponding changes upon rural labour mobility. Besides, facilitated by the dynamic paradigm analytical framework that entangled within the dimensions of time, space and people, this thesis not only tries to expound the external conditions (circumstance-based impacts) including various historical singularities, such as the industrial revolutions, but it also highlights and explores the internal measures (content-based interventions) via institutional and evolutionary analyses on the state and other social forces such as trade unions, that influence the general process and pace of rural labour mobility. In short, this thesis argues that the comparatively compatible mobility transition with the process of the development of industrialization in these early industrializers can be mainly attributed to both the particular external conditions and the active internal interventions in history
Subject: Mobilidade de mão de obra
Industrialização
Desenvolvimento econômico
Relações trabalhistas
Language: Inglês
Editor: [s.n.]
Citation: CHENG, Li. Rural labour mobility in the process of industrialization in early industrializers: the UK, France, the U.S., and Germany = Mobilidade de mão-de-obra rural no processo de industrialização nos primeiros industrializados : Reino Unido, França, EUA e Alemanha. 2020. 1 recurso online (356 p.) Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Economia, Campinas, SP.
Date Issue: 2020
Appears in Collections:IE - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Cheng_Li_D.pdf10.64 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.