Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/342964
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: "Não é o crack, é a vida" : sujeitos, espaços e sentidos nas/pelas políticas de Redução de Danos
Title Alternative: "It is not the crack, it is the life" : subjects, spaces and meanings in Harm Reduction policies
Author: Ortolano, Ana Elisa Volpato, 1993-
Advisor: Baldini, Lauro José Siqueira, 1972-
Abstract: Resumo: A presente dissertação tem como tema o atravessamento dos discursos jurídico, médico e urbanístico na significação do uso de drogas e do usuário de drogas no discurso da "Redução de Danos". Tendo como referencial teórico-analítico a Análise do Discurso materialista, nosso trabalho tem como objetivo expor não só a equivocidade deste sintagma "Redução de danos", mas como este enunciado está articulando dois sintagmas muito importantes em torno dos sentidos em relação às drogas e as questões urbanas que são "a redução" e "o dano". Percorremos vias e materiais distintos pelos e nos quais montamos nosso corpus compondo: textos institucionais como Boletins de Análise de políticas públicas associado ao consumo de drogas, textos acadêmicos sobre a prática da "Redução de Danos", materiais de divulgação produzidos por coletivos/movimentos sociais antiproibicionistas que atuam na região chamada de "Cracolândia" em São Paulo, a definição de drogas produzida pela Organização Mundial da Saúde e uma entrevista realizada pelo boletim PSI a um psicólogo da Rede de Atenção Psicossocial em Álcool e Outras Drogas, discutindo a Redução de Danos enquanto política pública. Diante do discurso da "Redução de Danos" como um caminho alternativo às práticas de internação violentas e compulsórias, buscamos dar visibilidade às contradições das práticas médicas e assistenciais, opacizando o seu funcionamento supostamente linear

Abstract: The present master thesis has as its theme the articulation and overpassing of juridical, medical and urban discourses regarding the signification of drug use and drug users in the discourse of "Harm Reduction". Having as the theoretical-analytical framework the Materialist Discourse Analysis, this master thesis seeks to expose the equivocality of, not just the formulation "Harm Reduction", but as well as of how this formulation is articulating two syntagmas that are very important considering the relation between drugs and urban issues: "harm" and "reduction". In order to go through such paths of meaning, we cut as a corpus distinct materials: institucional texts as a Bulletin of analyses of public health policies, academic texts about `Harm Reduction¿ practices, pamphlets and others materials produced by anti-prohibitionists social movements at "Cracolândia" in São Paulo, and an interview made by PSI Bulletin of an psychologist that works at "Rede de Atenção Psicossocial em Álcool e Outras Drogas", in which they discuss "Harm Reduction" as a public health policy. Facing the discourse of "Harm Reduction" as an alternative path to violent and compulsory practices of internment, we sought to make visible the contradictions of medical and welfare practices, breaking the alleged linearity of their functioning
Subject: Análise do discurso
Política de saúde
Redução do dano
Drogas - Abuso
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: ORTOLANO, Ana Elisa Volpato. "Não é o crack, é a vida": sujeitos, espaços e sentidos nas/pelas políticas de Redução de Danos. 2020. 1 recurso online (83 p.) Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas, SP.
Date Issue: 2020
Appears in Collections:IEL - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Ortolano_AnaElisaVolpato_M.pdf2.05 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.