Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/342963
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Efeito do dimetil fumarato na encefalomielite experimental autoimune : ativação de linfócitos T reguladores na mucosa intestinal?
Title Alternative: Effect of dimethyl fumarate in the evolution of experimental autoimmune encephalomyelitis : ativation of regulatory T cells in intestinal mucosa?
Author: Lima, Amanda Dias da Rocha, 1994-
Advisor: Santos, Leonilda Maria Barbosa dos, 1950-
Abstract: Resumo: A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença autoimune do Sistema Nervoso Central (SNC) que atinge, em sua maioria, jovens mulheres. A Encefalomielite Experimental Autoimune (EAE) se destaca como um modelo animal bem sucedido para o estudo dos mecanismos imunológicos envolvidos na EM. O medicamento oral Dimetil Fumarato (DMF; Tecfidera, Biogen), também denominado de Fumarato de Dimetila, foi introduzido na última década como opção de tratamento para EM Remitente Recorrente (EMRR). O DMF é um éster do ácido fumárico que é hidrolisado no intestino a Monometil Fumarato (MMF), seu metabólito ativo. O uso de DMF mostrou melhorar os sintomas clínicos da EM e também da EAE. Pouco se sabe, contudo, a respeito dos mecanismos de ação do DMF. Estudos in vitro, e alguns in vivo, apontam uma possível ação da molécula por meio da via de ativação do fator nuclear eritróide 2 relacionado ao fator 2 (Nrf2) no SNC. Outra via proposta é a ativação do receptor do ácido carboxílico (HCAR2), que seria capaz de inibir a expressão de moléculas pró-inflamatórias por meio da inibição de NF-?B na micróglia. Esse receptor é encontrado em variados tipos celulares, incluindo células do epitélio intestinal. Considerando os dados disponíveis acerca da ação de DMF, esse estudo teve como objetivo investigar o efeito da administração do DMF sobre a resposta imune da mucosa intestinal de camundongos com EAE. Camundongos C57Bl6 foram imunizados com peptídeo 35-55 da glicoproteína de mielina de oligodendrócitos (MOG) em adjuvante completo de Freund suplementado com Mycobacterium tuberculosis inativado. Os ani-mais foram tratados duas vezes ao dia, por gavagem, com DMF 7,5 ou 30 mg/kg, ou com o veículo, após a imunização. Ao longo do tratamento, foi acompanhado o desenvolvimento da EAE. Ao fim, os linfonodos mesentéricos (LM) e as células epiteliais intestinais (IEC) foram analisados por citometria de fluxo e Reação em Cadeia da Polimerase via Transcriptase Reversa (RT-PCR). A população de células T reguladoras CD4+Foxp3+ se mostrou inalterada com o tratamento. Contudo, uma maior expressão total de Foxp3 mRNA foi observada com 10 dias de tratamento. Também foi elevada a expressão de mRNA das citocinas anti-inflamatórias IL-10 e IL-27 nos LM com o tratamento de DMF 7,5 mg/kg. Adicionalmente, não foi observada alteração no mRNA das citocinas pró-inflamatórias TNF, IL-12a e IFN-?. Não foi detectada a expressão de IL-17a, IL-4 e IL-2 mRNA nos LM dos grupos tratados com veículo ou DMF. Com relação as IEC, observou-se um aumento no grupo tratado com DMF 7,5 mg/kg da população de células CD326+CD45+. Os resultados obtidos apontam para um tendência anti-inflamatória na mucosa intestinal pelo tratamento da EAE com DMF. Tal efeito pode contribuir como um mecanismo de ação adicional de DMF no controle da EAE

Abstract: Multiple Sclerosis (MS) is an autoimmune disease of the Central Nervous System (CNS) that mostly affects young women. Experimental Autoimmune Encephalomyelitis (EAE) is a well-established animal model for studying the immunological response of MS. Dimethyl Fumarate (DMF; Tecfidera, Biogen) is an oral medication that was introduced in the last decade as a treatment option for Recurrent Remitting MS (RRMS). DMF is a fumaric acid ester that is hydrolyzed in the gut to Monomethyl Fumarate (MMF), its active metabolite. DMF treatment has been shown to diminish clinical disease activity of MS and EAE. However, the mechanisms of action of DMF are not fully understood. In vitro studies, and some in vivo studies, indicate that DMF can activate the pathway of erythroid nuclear factor 2 related to factor 2 (Nrf2) in the CNS. Another proposed mechanism is the activation of the carboxylic acid receptor (HCAR2) in the microglia, which could inhibit the expression of pro-inflammatory molecules through the inhibition of NF-?B. HCAR2 receptor is found in several cell types, including intestinal epithelial cells (IEC). This study aimed to investigate the effect of DMF administration on the gut mucosal immune response of mice with EAE. C57Bl6 mice were immunized with oligodendrocyte myelin glycoprotein (MOG) 35-55 peptide in complete Freund's adjuvant supplemented with inactivated Mycobacterium tuberculosis. After immunization, the animals were treated twice a day, by gavage, with DMF 7.5 or 30 mg/kg, or with the vehicle. The development of EAE was monitored throughout the treatment. Mesenteric lymph nodes (mLN) and IEC were analyzed by flow cytometry and Reverse Transcription Polymerase Chain Reaction (RT-PCR). The population of CD4+ Foxp3+ regulatory T cells did not present any alterations with the treatment. However, a higher total expression of Foxp3 mRNA was observed with 10 days of DMF administration. The mRNA expression of the anti-inflammatory cytokines IL-10 and IL-27 in mLN was also increased with the DMF 7.5 mg/kg treatment. Additionally, there was no change in the mRNA of the pro-inflammatory cytokines TNF, IL-12a and IFN-?. The expression of IL-17a, IL-4 and IL-2 mRNA was not detected in the mLN of the groups treated with vehicle or DMF. Regarding IEC, an increase was observed in the group treated with DMF 7.5 mg/kg of the CD326+ CD45+ cell population. The results exposed show an anti-inflammatory trend in the intestinal mucosa due to the DMF treatment of EAE. Such an effect can contribute as an additional mechanism of action of DMF in EAE
Subject: Encefalomielite autoimune experimental
Fumarato de dimetilo
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: LIMA, Amanda Dias da Rocha. Efeito do dimetil fumarato na encefalomielite experimental autoimune: ativação de linfócitos T reguladores na mucosa intestinal?. 2020. 1 recurso online (70 p.) Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia, Campinas, SP.
Date Issue: 2020
Appears in Collections:IB - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Lima_AmandaDiasDaRocha_M.pdf1.86 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.