Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/342852
Type: Artigo
Title: Teoria política marxista e saúde coletiva: percepção de trabalhadores em um processo de (de)formação crítica.
Author: Carnut, L.
Mendes, Á.
Gondinho, B.V.C.
Lopes, T.T.V.
Mendes, S.J.
Abstract: O artigo analisa a percepção de trabalhadores do Sistema Único de Saúde sobre a relação política e Saúde Coletiva através de uma mescla de metodologias ativas de ensino-aprendizagem em um Curso de Formação Política em Saúde. Ao término do processo, oitenta e oito trabalhadores que participaram do curso responderam uma entrevista semiestruturada, cujo tópico analisado neste estudo referiu-se a percepção deles sobre esta relação. Para isso, utilizou-se uma análise de conteúdo do discurso, do tipo frequencial, cujas unidades de texto foram as proposições e/ou sentenças. As categorias mais frequentes foram “Perceberam que as ações no contexto da saúde e da Saúde Coletiva são políticas”; “Ampliar a compreensão sobre saúde e a pensar de forma diferente” e “Desconstrução sobre a relação entre saúde coletiva e política”. A percepção dos trabalhadores sobre a relação política e Saúde Coletiva ampliou seu escopo de acordo com a perspectiva crítica desejada. Passou-se de uma visão institucional para uma visão totalizante em sua situação de clivagem de classe. Compreendeu-se que o processo de ensino-aprendizagem vivenciado é o que poderia se caracterizar com uma verdadeira (de) formação crítica
metadata.dc.description.abstractalternative: The article analyzes the perception of workers of the Unified Health System on the relationship of politics and Collective Health through a mixture of active teaching-learning methodologies in a Course of Political Formation in Health. Eighty-eight workers who participated of the course answered a semi-structured interview, whose topic analyzed referred to their perception about this relationship. For this, a discourse analysis, in a frequencial type was used, whose units of text were the propositions and/or sentences. The most frequent categories were “They realized that actions in the context of Health and Collective Health are political”; “Widening understanding about health and thinking of it differently” and “Deconstruction on the relationship between collective health and politics”. The workers’ perception about the relationship between politics and Collective Health expanded its scope according to the desired critical perspective. It was changed since the institutional vision for a totalizing vision of the workers in its situation of class cleavage. It was understood that the teaching-learning process experienced is what it could be characterized by a real critical (de)formation. © 2019, Edicoes Universitarias Lusofonas. All rights reserved
Subject: Saúde pública
Trabalhadores
Country: Portugal
Editor: Universidade Lusofona de Humanidades e Tecnologias
Rights: Fechado
Identifier DOI: 10.24140/issn.1645-7250.rle44.06
Address: https://revistas.ulusofona.pt/index.php/rleducacao/article/view/6863
Date Issue: 2019
Appears in Collections:FOP - Artigos e Outros Documentos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2-s2.0-85073369974.pdf228.34 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.