Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/342637
Type: Artigo
Title: A presença de Roma no oriente: iudaea capta e as tradições culturais da palaestina romana
Title Alternative: The presence of Rome in the east: Iudaea capta and the cultural traditions of the roman palaestina.
Author: Teixeira-Bastos, Marcio
Funari, Pedro Paulo Abreu
Abstract: O artigo analisa a ocupação imperialista romana no Oriente Antigo, a consequente dominação da Iudea e sua transformação em Syria Palaestina. Aborda o debate actual sobre o tema, ilustrando também a temática com alguns exemplos da Arqueologia. A demografia e a paisagem da região são tratadas com o objetivo de demonstrar a intersecção de forças externas e de forças internas que definiram os campos de ação nesse inter-fluxo de relações humanas. Argumenta que a adequada administração imperial romana, a organização de uma rede de estradas ordenadas e um sistema de tráfego eficiente, permitiram tanto a mobilidade militar, bem como a formação de estratégias de suprimento, comunicação e controle da região pela população. Salienta categorias de análise, tais como poder, hegemonia, dominação e resistência, para a discussão do tema, afirmando que a formação dos espaços é inerente ao entendimento do próprio conceito de espaço, a esfera da simultaneidade, co-formador do tecido social e das relações de poder. A negociação, nesse sentindo, enquanto categoria analítica é o que fomenta espaços, alimenta as práticas materiais, subsidia as identidades e media o poder. Por fim, o artigo evidencia a importância da contextualidade social, dos contextos arqueológicos e dos contextos de produção dos discursos, como ferramentas próprias para abordagens académicas que privilegiem a percepção das distintas condições ideológicas e contradições inerentes às interações sociais e materiais em contato
metadata.dc.description.abstractalternative: This paper analyzes Roman imperialist occupation in the Ancient East, the consequent domination of the Iudea and its transformation in Syria Palaestina. It addresses the demography and landscape of the region with the objective of demonstrating the intersection of external forces and internal forces that defined the fields of action in this interrelationship. It argues that proper Roman imperial administration, the organization of a network of orderly roads and an efficient traffic system allowed both military mobility and the formation of strategies for supplying, communicating and controlling the region by the population. It emphasizes categories of analysis, such as power, hegemony, domination, and resistance, stating that the formation of spaces is inherent in the understanding of the concept of space, the sphere of simultaneity, co-forming the social and power relations. States that the category of negotiation, in this sense, is what fosters spaces, feeds material practices, subsidizes identities, produces and mediates power. Finally, this paper points out to the importance of social contextuality, of archaeological contexts and of the contexts of discourse production, to approaches that privilege the perception of the different ideological conditions and contradictions inherent in social and material interactions in contact
Subject: Arqueologia
Country: Portugal
Editor: Universidade de Coimbra/Faculdade de Letras/Instituto de Estudos Clássicos
Rights: Aberto
Identifier DOI: 10.14195/2183-1718_73_5
Address: https://impactum-journals.uc.pt/humanitas/article/view/_73_5
Date Issue: 2019
Appears in Collections:IFCH - Artigos e Outros Documentos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2-s2.0-85067981322.pdf1.46 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.