Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/340748
Type: Artigo
Title: Current panorama of anterior cruciate ligament reconstruction surgery in Brazil
Title Alternative: Panorama atual da reconstrução do ligamento cruzado anterior no Brasil
Author: de Campos, Gustavo Constantino
Bettencourt Nunes, Luccas Franco
Peres Arruda, Luciano Rodrigo
Portes Teixeira, Paulo Eduardo
Albamonte Amaral, Guilherme Husemann
Alves Junior, Wilson de Mello
Abstract: This study aims to establish the current panorama of the anterior cruciate ligament reconstruction surgery in Brazil. Methods: A survey that consisted of a 24-item questionnaire including surgeon's demographics, preferred technique, graft selection, graft positioning, use of braces, drains, antibiotic prophylaxis and most common complications was conducted at the last three editions of a national knee surgery event. Results: Six hundred eight questionnaires were analyzed. Brazilian knee surgeons are mostly male, with mean age of 42 years (26-68) and are affiliated to at least one orthopedic society. Thirty-six percent (36%) perform more than 50 reconstructions per year. The preferred graft is the hamstring tendons graft (64%). The frequency of use of anatomical technique increased approximately from 55% from 2011 to 2013 ; to 85.5% in 2015 (p<0.001). From 2011 to 2015, there was a progressive reduction from 56.8% to 18.1% in the frequency of use of transtibial femoral tunnel drilling (p <0.001). Conclusion: Our findings show that Brazilian knee surgeons' preferences are evolving according to the current world practice
metadata.dc.description.abstractalternative: O presente estudo tem como objetivo estabelecer o panorama atual da cirurgia de reconstrução do ligamento cruzado anterior no Brasil. Métodos: Nas últimas três edições de um evento nacional de cirurgia do joelho, realizou-se uma pesquisa que consistiu em um questionário de 24 itens incluindo dados demográficos do cirurgião, técnica preferida, seleção do enxerto, posicionamento do enxerto, uso de órteses, drenos, profilaxia antibiótica e complicações mais comuns. Resultados: Seiscentos e oito questionários foram analisados. O cirurgião brasileiro de joelho é majoritariamente dosexo masculino, tem idade média de 42 anos (26-68) e é afiliado a pelo menos uma sociedade ortopédica. Trinta e seis por cento (36%) realizam mais de 50 reconstruções por ano. O enxerto preferido é o enxerto de tendões isquiotibiais (64%). A frequência de uso da técnica anatômica aumentou de 55% nos anos de 2011 e 2013 para 85,5% em 2015 (p<0,001). Após 2011, também foi observada redução progressiva de 56,8% para 18,1% até 2015 na frequência de uso da técnica de perfuração do túnel femoral transtibial (p<0,001). Conclusão: Nossos achados mostram que os cirurgiões brasileiros de joelho estão evoluindo de acordo com a prática mundial atual. Nível de evidência V, Análise econômica e de decisão
Subject: Ligamento cruzado anterior
Country: Brasil
Editor: USP/Faculdade de Medicina
Rights: Aberto
Identifier DOI: 10.1590/1413-785220192703182208
Address: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-78522019000300146
Date Issue: 2019
Appears in Collections:FCM - Artigos e Outros Documentos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000469447800003.pdf806.76 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.