Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/340746
Type: Artigo
Title: Does surgeon specialization change the proximal humeral osteo-synthesis approach?
Title Alternative: A especialização muda a escolha da via de acesso para a osteossíntese de úmero proximal?
Author: Mouraria, Guilherme Grisi
Martins de Souza, Plinio de Almeida
Cabarite Saheb, Ricardo Lucca
Cruz, Marcio Alves
Moratelli, Lucas
Etchebehere, Mauricio
Abstract: To evaluate the choice of surgical approach among Brazilian orthopedists and whether shoulder surgery specialty training or duration of experience influences the decision-making. Methods: A questionnaire on the preferred approach and complications was administered to orthopedic surgeons with and without shoulder specialization training. The chi-square test or Fisher's exact test was applied. Results: We interviewed 114 orthopedists, 49 (43.0%) traumatologists, 36 (31.5%) specialist surgeons, and 29 (25%) shoulder surgery specialist residents. In cases of fracture without dislocation, specialized training and duration of experience did not influence the approach used (primarily deltopectoral). In cases of fracture/dislocation, 97.2% of the specialists versus 82.1% of the traumatologists opted for the deltopectoral approach (p = 0.034). In cases of fractures/dislocation, 92.5% of surgeons with more than 5 years of experience and 78.7% with less than 5 years of experience opted for the deltopectoral approach (p = 0.032). Conclusion: Specialization in shoulder surgery did not influence surgeons' approaches to manage fractures without dislocation. In cases of fracture/dislocation, shoulder surgery specialization training and duration of experience were associated with selection of the deltopectoral approach
metadata.dc.description.abstractalternative: Avaliar a via de acesso de escolha entre os ortopedistas brasileiros e se a formação de especialista em cirurgia do ombro e/ ou tempo de experiência influenciam nessa decisão. Métodos: Realizou-se questionário entre ortopedistas, com e sem especialização em ombro, sobre qual a via de acesso preferida e as complicações observadas. Aplicou-se o teste do qui-quadrado ou o teste exato de Fisher. Resultados: Foram entrevistados 114 ortopedistas, 49 (43,0%) traumatologistas, 36 (31,5 %) cirurgiões especialistas e 29 (25%) residentes de especialização em cirurgia do ombro. Nas fraturas sem luxação a formação especializada e o tempo de experiência não influenciaram na escolha (maioria deltopeitoral). Na fratura/luxação, 97,2% dos especialistas optaram pela deltopeitoral, comparado com 82,1% dos traumatologistas (p=0,034). Nas fraturas/luxação, cirurgiões com experiência superior a 5 anos optaram pela deltopeitoral (92,5%) e aqueles com menos de 5 anos optaram pela via deltopeitoral (78,7%) (p=0,032). A diminuição do arco de movimento (ADM) foi a complicação mais relatada. Conclusão: A especialização em cirurgia do ombro não influenciou na escolha nas fraturas sem luxação. Na fratura/luxação, a especialização e o tempo de experiência associaram-se à escolha da via deltopeitoral. A complicação mais frequente foi a diminuição do ADM, principalmente entre os cirurgiões do Ombro. Nível de Evidência V, Opinião de especialistas
Subject: Articulação do ombro
Country: Brasil
Editor: USP/Faculdade de Medicina
Rights: Aberto
Identifier DOI: 10.1590/1413-785220192702212055
Address: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-78522019000200113
Date Issue: 2019
Appears in Collections:FCM - Artigos e Outros Documentos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
000462883600008.pdf292.14 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.