Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/339935
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Instabilidade e potência : etnografia do tratamento hospitalar de pacientes com tuberculose em um centro de referência
Title Alternative: Instability and power : ethnography of hospital treatment for patients with tuberculosis in a reference center
Author: Boldrin, Juliana Ramos, 1993-
Advisor: Rui, Taniele, 1982-
Abstract: Resumo: Esta composição etnográfica versa sobre uma transformação corporal ocorrida com pacientes em internação voluntária ou compulsória de longa duração para tratamento de tuberculose no Hospital Estadual Nestor Goulart Reis, uma instituição do Sistema Único de Saúde (SUS) localizada na cidade de Américo Brasiliense, no interior do Estado de São Paulo. Nesse hospital, que é um centro de referência no tratamento exclusivamente hospitalar da tuberculose, realizei pesquisa de campo tanto com profissionais de saúde - enfermeiros, técnicos de enfermagem, assistentes sociais, técnicos de laboratório, nutricionistas, fisioterapeutas, psicólogo, médicos, terapeutas ocupacionais -, quanto com pacientes. As internações de longa duração são direcionadas a pacientes que abandonam e/ou recusam o tratamento ambulatorial (a forma padrão de tratamento dessa doença desde os anos 1980) em decorrência do que aparece no hospital e nos documentos como motivo social, ou seja, a situação de rua, o consumo de drogas - especialmente crack -, e a pobreza, enquanto vetores que podem ou não ser sobrepostos. Nesse contexto, procuro deslindar como o tratamento da tuberculose produz uma transformação corporal radical que parte de um corpo em fim de linha, debilitado, considerado inapto para o convívio público, e chega em um corpo pretendido como estabilizado na cura. Para evidenciar a transformação corporal, tomo duas classificações que permeiam as várias dimensões do tratamento hospitalar - as classificações biomédicas dos pacientes em positivos, no estado contagioso, e negativos, no estado não contagioso ¿ para descrever os aspectos biológicos e sociais da tuberculose, bem como as formas pelas quais a doença é manuseada clinicamente, espacialmente e temporalmente. Com isso, procuro contribuir aos debates sobre cuidado, situações-limite e internações compulsórias no campo da saúde

Abstract: This ethnographic composition focus on a body transformation that occurred with patients undergoing voluntary or compulsory long-term hospitalization for tuberculosis treatment at the Hospital Estadual Nestor Goulart Reis, an institution of the Sistema Único de Saúde (SUS) located in the city of Américo Brasiliense, in the São Paulo State countryside. In this hospital, which is a reference center for exclusively hospital care of tuberculosis, I conducted field work with health professionals - nurses, nursing technicians, social workers, laboratory technicians, nutritionists, physiotherapists, psychologists, doctors, occupational therapists -, and with patients. Long-term hospitalizations are targeted for patients who abandon and/or refuse outpatient care (the standard form of treatment for this disease since the 1980s) as a result of what appears in the hospital and in the documents as a social reason, that is, the situation street, drug use - especially crack -, and poverty, as vectors that may or may not be overlapping. In this context, I try to unravel how the treatment of tuberculosis produces a radical bodily transformation that starts from a weakened end-of-line body, considered unfit for public coexistence, and reaches a body stabilized in healing. To highlight this body transformation, I take two classifications that permeate the various dimensions of hospital care - the biomedical classifications of patients as positive, in the contagious state, and negative, in the non-contagious state - to describe the biological and social aspects of tuberculosis, as well as the ways in which the disease is handled clinically, spatially and temporally. With that, I try to contribute to the debates about care, limit situations and compulsory hospitalizations in the health field
Subject: Corpo
Tuberculose
Tratamento
Hospitais
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: BOLDRIN, Juliana Ramos. Instabilidade e potência: etnografia do tratamento hospitalar de pacientes com tuberculose em um centro de referência. 2020. 1 recurso online (157 p.) Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/339935. Acesso em: 30 Apr. 2020.
Date Issue: 2020
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Boldrin_JulianaRamos_M.pdf2.09 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.