Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/33912
Type: Artigo de periódico
Title: Auto-avaliação do estado de saúde no Brasil: análise dos dados da PNAD/2003
Title Alternative: Health self-rating in Brazil: analysis of data of the PNAD/2003
Author: Dachs, J. Norberto W.
Santos, Ana Paula Rocha dos
Abstract: This paper confirms the economic situation as the main determinant in the health self-rating of individuals. There are however two important additional results: The first shows that besides the current situation the former capacity of the household to accumulate wealth - measured by means of an index of assets - have independent effects on the rating of bad or very bad health. Secondly, we found that the economic status was strongly influenced by the educational level. Considering sex and age as co-variables, we developed logistic models to quantify the importance of the socio-economic determinants, including: reside in a rural area; which household member responded to the interview; skin color/race of the individual. Bad or very bad health self-rating is less frequent in rural areas and increases slightly when the respondent is another resident of the same household. After adjustment of the co-variables (sex and age) and the economic and educational characteristics, we found that skin color/race were not significant as determinants of self-rated bad or very bad health. We also suggest that in future surveys the questions regarding health self-rating should be moved to another position in the questionnaire.
Este trabalho confirma que os principais determinantes da auto-avaliação do estado de saúde são as condições econômicas. Surgem dois resultados importantes adicionais. O primeiro mostra que além das condições atuais, medidas pela renda per capita do domicílio, têm grande importância as condições pregressas, medidas por um índice de bens que serve como indicador da capacidade de acumulação de riqueza do domicílio. Fica também demonstrada a grande importância da escolaridade como mediadora das condições econômicas na determinação da avaliação de saúde. Foram usados modelos de regressão logística, usando sexo e idade como co-variáveis para quantificar a importância dos vários determinantes, que incluíram também a área rural de residência, a cor da pele ou raça da pessoa, bem como quem forneceu a informação na entrevista. A avaliação de saúde ruim ou muito ruim é menor na área rural e aumenta marginalmente quando a pessoa que informa é outro morador do próprio domicílio. Depois de ajustada para as co-variáveis (idade e sexo) e as condições econômicas e escolaridade, não existe nenhuma relação da avaliação ruim ou muito ruim com a cor da pele ou raça. É também feita a sugestão de mudar de posição a pergunta sobre auto-avaliação no questionário de futuros inquéritos.
Subject: Auto-avaliação de saúde
Determinantes socioeconômicos
Pesquisas amostrais domiciliares
PNAD-2003
Self-rated health
Socioeconomic determinants
Household Sample Survey PNAD-2003
Editor: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Rights: aberto
Identifier DOI: 10.1590/S1413-81232006000400012
Address: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232006000400012
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232006000400012
Date Issue: 1-Dec-2006
Appears in Collections:Artigos e Materiais de Revistas Científicas - Unicamp

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S1413-81232006000400012.pdf46.19 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.