Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/335890
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Lições da Pedra : modernidade pela margem na literatura ficcionada no sertão de Raimundo Carrero e Ronaldo Correia de Brito
Title Alternative: Land lesson : modernity from the margins in Raimundo Carrero and Ronaldo Correia de Brito's hinterlands fiction
Author: Lima, Camila Teixeira, 1988-
Advisor: Chaguri, Mariana Miggiolaro, 1983-
Abstract: Resumo: Nesta pesquisa, busquei montar uma astronomia literária do sertão para acompanhar o movimento deste como território intelectual, imaginativo e político, que tem uma historicidade e se constitui como um problema contemporâneo. A ideia de astronomia é uma espécie de lembrete de que eventos, trajetórias, ideias, experiências ¿ assim como tudo que estiver no mundo ¿, não podem ser apreendidos isoladamente, estão em relação e podem se conectar. Tendo os romances de Raimundo Carrero e Ronaldo Correia de Brito como pontos cardeais dessa astronomia, selecionei o sertão como unidade de análise e centro gravitacional entre pensamento, imaginário, mercado, cultura e política. Pensar o sertão como centro gravitacional de tal astronomia, parece-me um caminho interessante, visto que essa geografia condensa variados significados simbólicos e reais, tem uma historicidade e possui antecedentes, tendo sido narrado diversas vezes pela literatura, música, artes plásticas, cinema, ensaios sociológicos e literários. Nesse sentido, me interessou acompanhar o movimento entre (i) constelações de ideias ¿ na interface do sertão como categoria de análise social e no seu sentido imaginativo; (2) autores sociais ¿ Raimundo Carrero e Ronaldo Correia de Brito, entre seus sertões contemporâneos e (3) as disputas culturais e políticas em torno "dos sentidos do sertão". Embora entre os romances de Carrero e Brito o sertão seja concebido por olhares distintos e por particularidades e pertencimentos diversos, é possível argumentar que os autores formalizam, em seus romances, os impactos da mudança social, do desenvolvimento do capitalismo e das transformações das condições socioeconômicas, culturais e políticas na psique dos personagens, apresentando-nos uma concepção subjetiva e existencial do sertão. Nesse movimento, argumento que tais autores promovem uma alargamento da teoria social - posto que a heterogeneidade narrativa é necessária - sobretudo por meio de três principais pontos: (i) a discussão sobre modernidade a partir do sertão, frustrando a fixidez de origem de tal espaço social, geográfico e simbólico, ao visualizá-lo, também, como lócus (e lógico) da modernidade; (ii) na sugestão da imbricação entre modernidade & colonialismo, a partir da formalização da relação latifúndio e patriarcado e, especialmente, da centralidade do latifúndio como o lócus de intersecção de conflitos de classe, de raça, de trabalho e de gênero. Isto é, da interpenetração, de terra e de relações de opressão e de dominação (social, econômica e pessoal de outro corpo) e (iii) no testemunho do espaço como uma variável que estrutura e organiza relações humanas e sociais, sendo ponto de partida e lugar que promove visões de mundo. Ao fazerem isso, defendo, Carrero e Brito, por entre seus sertões e romances, fazem parte da comunidade nacional (ainda, global) da produção de conhecimento, ocupando um lugar importante no Pensamento Social Brasileiro, já que, por meio da produção desses autores, é possível descentralizar a teoria social contemporânea do país, em um movimento análogo ao do próprio Pensamento Social Brasileiro, quando aspira descentralizar o Norte Global. A ampliação do horizonte discursivo contra hegemônico é um dos argumentos centrais dessa pesquisa

Abstract: Taking sertão (the hinterlands) as a contemporary social problem, this dissertation maps its intellectual, imaginative, political, and historical territories, in order to put together a literary astronomy of sertão. "Astronomy" stands for a reminder that events, trajectories, ideas, experiences - everything in the world - cannot be understood in isolation, but only in relation with and bound by one another. This astronomy¿s cardinal points, Raimundo Carrero and Ronaldo Correia de Brito¿s literature, guide us through the meanings of sertão as both a unit of analysis and a gravitational center around which thought, imagination, market, culture, and politics revolve. Considering its history, its presence in various narratives within literature, music, fine arts, cinema, sociological and literary essays, and, thus, the multitude of symbolic and real meanings attached to it, thinking through sertão as the gravitational center of this astronomy is a fruitful approach. I was mostly interested in the movements of and between (1) constellations of ideas - approaching sertão as a category of social analysis and in its imaginative sense; (2) social authors - Raimundo Carrero and Ronaldo Correia de Brito in between their own contemporary sertões; and (3) the political and cultural disputes among the meanings of sertão. Though Carrero¿s and Brito¿s romances conceive sertão from different perspectives and positions, their writings formalize the impacts of social change, capitalist development, and socio-economic, cultural, and political transformations within the characters¿ psychic states, presenting a subjective and existential conception of sertão. Uptaking this debate implies, first, in rooting conversations of modernity in sertão, frustrating its casting as a static social, geographical, and symbolic space, and seeing it as both locus and logic of modernity. Also, by linking latifundia, a central locus of intersecting conflicts of class, race, and gender, with patriarchy, these conversations suggest the interconnectedness of modernity and colonialism. Finally, by reporting space as a force organizing and structuring social relations, from which a series of world visions may arise, land and the relations of oppression and domination overlapping, the authors enrich social theory and enlarge its boundaries. I assert that in between their romances and sertões, Carrero and Brito are producing knowledge and occupy an important space in Brazilian Social Thought. Their production allows the decentralization of the country¿s contemporary social theory - a role analogous to the one played by Brazilian Social Thought in its relation to theory produced in the Global North. This research is, therefore, an argument for the enlargement of social theory¿s counter- hegemonic discursive horizons
Subject: Carrero, Raimundo, 1947-
Brito, Ronaldo Correia de, 1951-
Literatura e sociedade
Modernidade
Pós-colonialismo
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: LIMA, Camila Teixeira. Lições da Pedra: modernidade pela margem na literatura ficcionada no sertão de Raimundo Carrero e Ronaldo Correia de Brito. 2019. 1 recurso online (293 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP.
Date Issue: 2019
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Lima_CamilaTeixeira_D.pdf1.97 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.