Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/335349
Type: DISSERTAÇÃO
Degree Level: Mestrado
Title: Interrogações sobre o autismo e o ato de negação na constituição do sujeito
Title Alternative: Interrogations about the autistic and the act of negation in subject's constitution
Author: Benguela, Eliana da Silva
Advisor: Leite, Nina Virginia de Araújo, 1950-
Abstract: Resumo: Este trabalho partiu de algumas indagações surgidas da clínica com crianças autistas; indagações que remetiam à própria questão da constituição do sujeito na linguagem e que não se esclareciam somente no entendimento e na definição da patologia. A negação apresentou-se como uma possibilidade de interrogar tanto as falas ecolálicas, que surgem nesses casos, quanto o que é percebido na clínica como uma exclusão do Outro. Esses aspectos pareciam relacionados à impossibilidade de essas crianças articularem seja uma recusa seja um apelo. Considerei que a hipótese de uma exclusão do Outro se revelava paradoxal em relação à suposição de uma ausência de subjetividade nos autismos. Apresentada por Freud no artigo Die Verneinung (1925), a negação proporcionou um entendimento da articulação entre o dentro e o fora na estruturação do sujeito e do inconsciente na linguagem; pontos fundamentais para pensarmos a articulação corpolinguagem. O retorno ao texto freudiano ¿ no qual encontramos questões que envolvem a psicanálise, a lingüística e a filosofia, em relação à própria concepção de existência ¿ parte de um diálogo entre Lacan e Hyppolite (1954), em que o estudo da negação é relacionado a uma simbolização primordial que se traduz como uma forma de desconhecimento e que se apresentou como um caminho de entendimento da função da falta e do vazio na estruturação do inconsciente e da entrada do Outro no discurso. Nas operações de alienação e separação (Lacan: 1964), foi situada a entrada do significante, a partir do campo do Outro, como operador de uma borda necessária ao estabelecimento de um circuito pulsional e de uma escolha forçada que se apresenta na captura do sujeito na linguagem, em que uma perda é necessária: a perda do puro vivo. Para pensar a negação em relação à captura da criança na linguagem, também foram trazidas questões levantadas por Freud em Além do Princípio de Prazer, em que se encena um jogo de presença e ausência (instituído pelos significantes Fort-Da) que, articulados por um circuito de demandas e sua relação com a função do desconhecimento, levou a um estudo sobre o transitivismo. Retomo ainda alguns problemas já levantados nos estudos da negação na aquisição de linguagem, em relação às dificuldades encontradas nas tentativas de estabelecimento das etapas de seu desenvolvimento lingüístico, que acabam descartando a singularidade dos casos e delegam ao campo psicológico as explicações necessárias. Diferentemente, a psicanálise apresenta-se como um lugar de reflexão sobre a negação, a partir da questão dos fragmentos da fala do outro que surgem na fala da criança e da dessimetria que aí se apresenta. Assim, este trabalho propõe uma visada do ato de negação como possibilidade de incorporação da fala do outro; em contraposição à fala ecolálica apresentada nos autismos, na qual não percebemos uma articulação corpolinguagem

Abstract: This paper is based on questions related to subjective constitution in language from a clinical approach to autistic children; a psychoanalytical treatment that does not rely on comprehension or previous definition of the pathology. Negation was seen as a possibilitiy of examining both echolalic speech ¿ which is typical in these cases ¿ and what is experienced in clinical treatment as the Other's exclusion. This aspect seems to be related to the children's impossibility of bringing forth a denial and an appeal. I considered that the hypothesis of the Other's exclusion was paradoxically presented in relation to the supposition of absence of subjectivity in autistic children. Negation appears in psychoanalytical literature with Freud's Die Verneinung (1925), an article that provided the understanding of inside and outside articulation in the subject and the unconscious constitution in language, which is fundamental to approach bodylanguage. A return to Freud's article started with a dialogue established between Lacan and Hyppolite in 1954 raising questions that relate psychoanalysis, philosophy and linguistics to the conception of existence. The study associates negation to a primordial symbolization which is translated as unknown and revealed as a way of understanding the functions of lack and void in the structuration of unconcious and the Other's entrance into the discourse. These questions were also reviewed in relation to anguish, announcing a reflection on the possibilities of managing the transferencial relationship in the clinic with autistic children. The concepts of alienation and separation proposed by Lacan in 1964 situated the entrance of the significant coming from the Other's field and described its consequences on the establishment of an instinctual circuit and the production of a forced choice which is present in the capture of the speaking subject ¿ the necessary loss of the pure alive dimension (the organism). In order to analyse negation in relation the child's capture by language, the present work focuses on questions which were assumed by Freud in Beyond the principle pleasure (1920) especifically the observation on the presence and absence play instituted by the significant pair: Fort-Da. These games which are articulated by a demand circuit in relation to the unknown lead to a study about transitivism. This paper also returns to some questions which have already been analysed in studies on negation in language acquisition concerning the problems that have been faced on trying to establish stages on language development, which end up putting aside the singularity of each case and delegating explanation to the field of Psychology. Unlike Psychology, Psychoanalysis is viewed as a place in which reflection about negation can be advanced taking into account questions about the speech fragments of the Other present in child's speech. Finally, this paper aims at examining the act of negation as a possibility of incorporating the other's speech, while echolalic speech is presented as not revealing any bodylanguage articulation
Subject: Freud, Sigmund, 1856-1939
Lacan, Jacques, 1901-1981
Autismo
Psicanálise
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: BENGUELA, Eliana da Silva. Interrogações sobre o autismo e o ato de negação na constituição do sujeito. 2006. 158 p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas, SP.
Date Issue: 2006
Appears in Collections:IEL - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Benguela_ElianaDaSilva_M.pdf481.77 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.