Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/335065
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Diálogos e percepções dos gestores municipais de saúde sobre as ferramentas de planejamento no SUS
Title Alternative: Dialogues and perceptions of municipal health managers about planning tools in the SUS
Author: Chiavegato, Victor Oliveira, 1994-
Advisor: Cortellazzi, Karine Laura, 1973-
Abstract: Resumo: O objetivo deste artigo é descrever e analisar criticamente os significados das ferramentas de planejamento estratégico em saúde e como elas auxiliam na prática do processo de trabalho. Para isso foi realizado um estudo de natureza qualitativa com entrevistas individuais de forma presencial, a participar dez gestores de saúde, tais como Secretário Adjunto de Saúde, Diretor de Planejamento e Coordenador de Planejamento, de cidades paulistas distintas, consideradas de médio a grande porte. Foi aplicado o questionário semiestruturado com as seguintes perguntas norteadoras "Qual o significado das ferramentas normativas para você? " e "De que maneira elas te ajudam na prática? ". As respostas foram gravadas e exaustivamente analisadas, foi usado o método de pré-análise, codificação e interpretação, agrupadas em categorias relacionadas ao planejamento estratégico em saúde como: importância das ferramentas, domínio sobre o tema, uso real no dia a dia do trabalho, burocracia dos instrumentos de planejamento e a realidade no planejamento do município. Apresentou-se uma insatisfação pelos profissionais referente as ferramentas utilizadas no sistema público de saúde, como Plano Plurianual, Plano Anual de Saúde, Programação Anual de Saúde, Relatório Quadrimestral de Gestão, entre outros são utilizados pelos gestores apenas por obrigação legal. Viu-se que, no que tange planejamento vivo, os gestores não utilizam desses instrumentos para sua efetivação. Percebeu-se que essas ferramentas são apenas normativas, obrigatórias para armazenamento de dados, muitas vezes centralizadas em setores específicos, ficando cada vez mais longe da realidade e do atendimento à saúde em si. Podendo ser realizado um planejamento eficiente de forma personalizada e a considerar a necessidade de cada município estudado

Abstract: The purpose of this article is to describe and critically analyze the meanings of the tools of strategic planning in health and how they help in the practice of the work process. For this purpose, , a qualitative study was conducted with individual interviews in person, with the participation of ten health managers, managers such as Assistant Secretary of Health, Planning Director and Planning Coordinator, from distinct São Paulo cities, considered medium to large. The semi-structured questionnaire was applied with the following guiding questions: "What do the normative tools mean to you? " and "How do they help you in practice? ". The answers were recorded and exhaustively analyzed, using the pre-analysis, coding and interpretation method, grouped into categories related to strategic health planning, such as: importance of tools, mastery over the theme, real use in day to day work, bureaucracy of planning instruments and reality in the planning of the municipality. There was a dissatisfaction among professionals regarding the tools used in the public health system, such as Pluriannual Plan, Annual Health Plan, Annual Health Program, Quadrennial Management Report, among others are used by managers only for legal obligation. It has been seen that, with regard to living planning, managers do not use these instruments for their effectiveness. These tools have been found to be normative only, mandatory for data storage, often centralized in specific sectors, becoming increasingly remote from reality and health care itself. An efficient planning can be carried out in a personalized way and to consider the need of each municipality studied
Subject: Sistema Único de Saúde (Brasil)
Planejamento em saúde
Gestão em saúde
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: CHIAVEGATO, Victor Oliveira. Diálogos e percepções dos gestores municipais de saúde sobre as ferramentas de planejamento no SUS. 2019. 1 recurso online (45 p.). Dissertação (mestrado profissional) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Piracicaba, SP.
Date Issue: 2019
Appears in Collections:FOP - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Chiavegato_VictorOliveira_M.pdf1.56 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.