Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/335038
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Caracterização do metabolismo energético no câncer de bexiga urinária não-músculo invasivo : pTa baixo grau, pTa de alto grau, pT1
Title Alternative: Characterization of the energy metabolism in non-muscle invasive urinary bladder cancer : pTa low grade, pTa high grade, pT1
Author: Costa, Guilherme Prado, 1980-
Advisor: Fávaro, Wagner José, 1980-
Abstract: Resumo: Introdução: O carcinoma de bexiga é a segunda neoplasia mais comum do trato urinário, e é mais frequente em homens idosos. Estudos referente ao metabolismo energético vem sendo realizado nos últimos anos com o objetivo de entender os recursos que as células tumorais tem para geração de energia. As células neoplásicas enfrentam dois grandes desafios: atender as demandas bioenergéticas e biossintéticas do crescimento e proliferação celulares aumentados, e empreender estratégias de adaptação metabólica para sobreviver a flutuações ambientais de disponibilidade de nutrientes e oxigênio quando o crescimento tumoral ultrapassa a capacidade de abastecimento da vascularização existente. Esses fatos tornaram o estudo da associação do câncer e bexiga urinária não-músculo invasivo (CBNMI) com o metabolismo energético de especial relevância. Objetivos: Caracterizar e comparar o perfil do metabolismo energético celular nos diferentes graus histológicos (pTa baixo grau, pTa alto grau, pT1) do CBNMI, bem como determinar o índice bioenergético (IBEC) desta neoplasia. Material e Métodos: Foram utilizadas 15 amostras de tecido da bexiga urinária de pacientes com o diagnóstico de câncer de bexiga e divididos em 3 grupos de 5 pacientes: Grupo Não-Músculo Invasivo pTa baixo grau; Grupo Não-Músculo Invasivo pTa alto grau e Grupo Não-Músculo Invasivo pT1. A seguir, as amostras foram submetidas às análises histopatológicas, imunohistoquímicas e Western Blotting (WB). Resultados: O grupo Carcinoma pTa de baixo grau apresentou intensa imunorreatividade para ?-F1-ATPase, HADHSC, PDH e CS. Demonstrou também altos níveis proteicos para ?-F1-ATPase, HADHSC, PDH e AMPK, porém não teve diferença significativa em relação entre os grupos para proteína CS. Os grupos do pTa de alto grau e pT1 apresentaram intensa a moderada imunorreatividade para GLUT 1 e GAPDH respectivamente, já para as proteínas PFK e LDH ambos apresentaram intensa imunorreatividade. Demonstraram também altos níveis proteicos para GLUT 1, GAPDH e PFK, porém o grupo pT1 apresentou maiores níveis proteicos para LDH em relação aos demais. Em relação ao IBEC os pTa de baixo grau apresentaram alto IBEC e relação aos pTa de alto grau e pT1. Não houve diferença na inunorreatividade e nos níveis proteicos entre os grupos para proteína hsp60. Conclusão: O presente estudo possibilitou caracterizar e comparar o perfil do metabolismo energético celular nos diferentes graus histológicos do carcinoma urotelial de bexiga não músculo invasivo (pTa baixo grau, pTa alto grau, pT1). Também proporcionou a adaptação do IBEC para estes tumores, fato inédito até o momento

Abstract: The bladder carcinoma is the second most common neoplasm urinary tract, they occur more in elderly patients, is more frequent in men. The understanding of how the neoplastic cells are capable of ensuring a positive energy balance and associate it with the anabolic processes is vital for the development of efficient therapies in combating cancer. The neoplastic cells face two major challenges: fulfill the bioenergetic and biosynthetic demands of growth and increased cell proliferation, and undertake strategies of metabolic adaptation to survive the environmental fluctuations of availability of nutrients and oxygen when the tumor growth exceeds the capacity to supply the existing vascularization. These facts became the study of the association of non-muscle invasive bladder cancer (NMIBC) with the energy metabolism of particular relevance. Objectives: Characterize and compare the profile of cellular energy metabolism in different histological grades (pTa low grade, pTa high grade, pT1) of NMIBCI, as well as determine the bioenergetic index (IBEC) of this neoplasm. Material and methods: Fifteen tissue samples of the urinary bladder of patients with the diagnosis of urothelial lesions were used. Patients with bladder tumor were divided into 3 groups of 5 patients: Non-muscle invasive group pTa low degree; non-muscle invasive pTa high degree and non-muscle invasive pT1. Then, the samples were subjected to histopathological, immunohistochemical analysis and Western Blotting (WB). Results: The low degree pTa carcinomas showed an avidity through oxidative phosphorylation pathway, demonstrated by a high IBEC, while the high-grade tumors (pTa high degree and pT1) had a predominance of glycolytic pathway, confirmed by low IBEC. It was also observed a decrease in the activity of AMPk in high-grade tumors in relation to those of low degree. Conclusion: Thus, the present study enabled the creation of IBEC for non- muscle invasive bladder tumors. Thus, it is possible to use IBEC as one more tool in driving these cases, once the treatments are aggressive and often mutilating
Subject: Neoplasias da bexiga
Fosforilação oxidativa
Glicólise
Metabolismo energético
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: COSTA, Guilherme Prado. Caracterização do metabolismo energético no câncer de bexiga urinária não-músculo invasivo: pTa baixo grau, pTa de alto grau, pT1. 2019. 1 recurso online (69 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP.
Date Issue: 2019
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Costa_GuilhermeDeAlmeidaPrado_M.pdf1.54 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.