Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/334933
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Sujeitos circunstanciais : pistas para uma consideração sobre ergatividade cindida em português brasileiro
Title Alternative: Circumstantial subject : clues for split ergativity in Brazilian Portuguese
Author: Rogeri, Rosana Aparecida, 1979-
Advisor: Tescari Neto, Aquiles, 1983-
Abstract: Resumo: Sintagmas preposicionados circunstanciais (PPs circunstanciais) são constituintes que geralmente seguem o verbo e podem ser tanto adjuntos quanto complementos verbais nas línguas do mundo (CINQUE, 2006). Do conjunto desses PPs circunstanciais, os locativos são bem estudados como constituintes que, além de adjunto e complemento, também podem ser Sujeito das sentenças. Este fenômeno é comumente denominado inversão locativa(BRESNAN, 1994; SALZMANN, 2004; AVELAR & CYRINO, 2008; AVELAR, 2009; AVELAR & GALVES, 2011; AVELAR & GALVES, 2016; QUAREZEMIN & CARDINALETTI, 2017; ALEXIADOU & CARVALHO, 2018 entre outros). As implicações teóricas acerca da possibilidade de construções com Sujeitos não prototípicos de outras línguas românicas são diversas para o Português Brasileiro (PB). São exemplos dessas implicações a relação com parâmetro pro-drop (ALEXIADOU & CARVALHO, 2018), a possibilidade de mais de uma posição para Sujeito no Middlefield (QUAREZEMIN & CARDINALETTI, 2017), o parâmetro phi-independente do Português Brasileiro (AVELAR e GALVES, 2011 e 2016) entre outras. Esta dissertação dialoga com os trabalhos sobre inversão locativa em PB e argumenta no sentido de expandir as possibilidades de construções com Sujeitos não prototípicos para, pelo menos, dois outros PPs circunstanciais (tempo e modo), a partir da hierarquia proposta, para esses constituintes, por Schweikert (2004) e Cinque (2006). Nesse sentido, propomos que exista um alargamento das possibilidades argumentais do verbo e, com isso, um maior preenchimento da primeira posição da sentença. Esse preenchimento está relacionado a um processo que vem sendo denominado "ergativização do PB" (NEGRÃO & VIOTTI, 2011). Baseados na metodologia da Gramática Gerativa (CHOMSKY, 1986, 1995; CINQUE, 1999), utilizamos testes sintáticos para identificar outros PPs circunstanciais como Sujeito e argumentamos em favor da possibilidade de, além da citada anteriormente, uma outra implicação teórica: a possibilidade de esse tipo de construção implicar numa mudança, ou Split, no alinhamento de Caso do PB. Para argumentar em favor dessa última implicação teórica, demonstramos que é necessário levar em consideração a transitividade do verbo ao se postular uma posição para o Sujeito circunstancial nessas construções. Para tal postulação, é necessário também que a preposição do sintagma seja considerada um marcador semântico de Caso. Assim, com verbos transitivos (numa concepção de transitividade como a apresentada em HOPPER & THOMPSON, 1980), o circunstancial seria sujeito sem a marca de Caso e, com verbos intransitivos, com a marca de Caso

Abstract: Circumstantial Prepositional Phrases (circumstantial PPs) are constituents that generally follow the verb. They can either be adjuncts or complements of verbs in the languages ??of the world (CINQUE, 2006). From the set of these circumstantial PPs, locatives are described as constituents that, besides being adjuncts and complements, can also be the Subject of the sentence. This phenomenon is commonly referred to as locative inversion in the literature (BRESNAN, 1994; SALZMANN, 2004; AVELAR & CYRINO, 2008; AVELAR & GALVES, 2011; AVELAR & GALVES, 2016; QUAREZEMIN & CARDINALETTI, 2017; ALEXIADOU & CARVALHO, among others). Given that Brazilian Portuguese (BP) exhibits non-prototypical subject constructions, there are several theoretical implications. This dissertation dialogues with the literature on locative inversion in BP. It argues in favor of expanding the constructions with non-prototypical Subjects to at least two others circumstantial PPs (namely, tense and manner circumstantials), based on the hierarchies proposed by Schweikert (2004) and Cinque (2006). We propose an extension of the argumental area of the verb. As a consequence of this extension, the first position of the sentence has been more filled in BP. This filling is related to a process that has been called "ergativization of BP" (NEGRÃO & VIOTTI, 2011). Based on the methodology of Generative Grammar (CHOMSKY, 1986, 1995; CINQUE, 1999), we take some syntactic tests to identify other circumstantial PPs as Subjects and to argue in favor of another theoretical implication, namely, a change, or split, in Case alignment in this language. To argue in favor of this last theoretical implication, we show that it is necessary to take into account the verbal transitivity when postulating a position for the circumstantial subject in these constructions. To demonstrate this alignment, it was necessary to consider the verbal transitivity (in Hopper & Thompson¿s (1980) sense)to postulate the position of PPs in sentences with circumstantial PPs in the first position. For such postulation, it is also necessary that the preposition of the circumstantial be considered a semantic marker of Case. With transitive verbs, the circumstantial is a Subject without Case marker; with intransitive verbs, the circumstantial is a Subject with Case marker
Subject: Língua portuguesa - Brasil
Gramática gerativa
Gramática comparada e geral - Sintaxe
Gramática comparada e geral - Construções ergativas
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: ROGERI, Rosana Aparecida. Sujeitos circunstanciais: pistas para uma consideração sobre ergatividade cindida em português brasileiro. 2019. 1 recurso online (106 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas, SP.
Date Issue: 2019
Appears in Collections:IEL - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Rogeri_RosanaAparecida_M.pdf2.3 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.