Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/334852
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Avaliação de serviços de saúde mental : validação da versão para trabalhadores de instrumento de avaliação de Recovery
Title Alternative: Mental health evaluation : validation of the workers version of a Recovery evaluation instrument
Author: Pereira, Mariana Barbosa, 1984-
Advisor: Campos, Rosana Onocko, 1962-
Abstract: Resumo: Mesmo com avanços reconhecidos no modelo de atenção em saúde mental do Brasil após a Reforma Psiquiátrica, ainda há muitos desafios a serem superados para a qualificação desse tipo de cuidado. Um deles é a necessidade de avaliações efetivas do modelo, já que o país ainda carece de indicadores consistentes na área. A perspectiva de Recovery pode ser compreendida como um processo de reconstrução de sentidos para a vida, independentemente dos sintomas de um transtorno mental, enfatizando a legitimidade do lugar das pessoas com esse tipo de experiência na sociedade. Trata-se de um conceito que tem se consolidado internacionalmente também enquanto construto de instrumentos avaliativos em saúde mental, sendo uma via para construção de indicadores. O Recovery Self-Assessment (RSA) é um instrumento autoaplicável, que tem como objetivo avaliar os graus em que serviços e programas de saúde mental estão orientados para o Recovery. Considerando o papel central que os profissionais tem para o cuidado em saúde mental, o objetivo deste estudo foi adaptar transculturalmente e validar a versão para trabalhadores do RSA-R para o contexto brasileiro. Trata-se de estudo de abordagem quanti-qualitativa, realizado entre 2016 e 2018 no município de Campinas/SP, com a participação de trabalhadores de serviços da Rede de Atenção Psicossocial. O processo de adaptação transcultural contemplou as etapas de Preparação, Tradução, Retrotradução, Harmonizações, Avaliação por especialistas, Grupos Focais, Workshop com pesquisadora do instrumento original, Estudo Piloto. No estudo de validação, foram avaliadas as propriedades confiabilidade e validade. Considerando a contribuição da população-alvo na adaptação transcultural de instrumentos, o estudo contou com a participação de trabalhadores, incorporando também conhecimentos da área de avaliação participativa, o que produziu um processo inovador de pesquisa. A equivalência conceitual foi confirmada, e a avaliação por especialistas mostrou evidências de validade de conteúdo. Além de mudanças nos itens, foram realizadas modificações na escala de respostas, e na apresentação do instrumento. No estudo de validação, a análise exploratória da amostra mostrou pouca variação nas respostas. A análise fatorial apresentou índices de adequação do modelo insuficientes. O resultado referente às cargas fatoriais padronizadas mostrou-se potencialmente positivo, assim como a matriz de correlação entre os domínios. A consistência interna e a estabilidade teste-reteste foram consideradas parcialmente adequadas. Nossos resultados corroboram outras avaliações de que o RSA requer aprimoramentos da sua qualidade psicométrica global. Além de limitações com o tamanho da amostra, dificuldades com a escala de resposta e com o tamanho do instrumento foram observadas e analisadas, também considerando a diversidade do perfil educacional e sociocultural de trabalhadores em todo o território brasileiro. Discrepâncias nas características socioculturais e econômicas entre o contexto de origem do instrumento e o Brasil foram evidentes e, tanto na adaptação quanto na validação, isso acarretou significativos desafios metodológicos. Os resultados deste estudo revelaram um grande potencial no contexto brasileiro para uma melhor assimilação dos princípios do Recovery na avaliação de serviços, mas também indicou a necessidade de aprimoramento, não apenas da validade e confiabilidade do instrumento, mas também em formas de incorporação do conceito que reflitam verdadeiramente características brasileiras

Abstract: Regardless the recognized advances in mental health care in Brazil after the Psychiatric Reform, there are still challenges to overcome for its qualification. One of the challenges is the need for effective evaluations of the system, since the country still lacks consistent indicators in the area. The Recovery perspective can be understood as a process of life meaning reconstruction, independently of mental disorder symptons, emphasizing the legitimacy of people with this type of experience in society. Recovery is a worldwide-consolidated concept as a construct of mental health evaluation tools, therefore representing a way for indicators construction. The Recovery Self-Assessment (RSA) is a self-administered tool that aims to assess the degrees in which mental health services and programs are oriented towards Recovery. Considering the central role that professionals have in mental health care, the goal of this study was to cross-culturally adapt and validate RSA-R workers version for Brazilian context. This is a quantitative-qualitative study, conducted between 2016 and 2018 in the city of Campinas/SP, with the participation of the Psychosocial Attention Network services¿ professionals. The cross-cultural adaptation process included the stages of Preparation, Translation, Retrotranslation, Harmonization, Expert Evaluation, Focal Groups, Workshop with the original instrument¿s researcher, Pilot Study. For the validation study, reliability and validity properties were evaluated. Considering the target population¿s contribution in cross-cultural adaptations, the study included workers participation, also incorporating participatory evaluation knowledge, which produced an innovative research process. The conceptual equivalence was confirmed, and expert evaluation showed content validity evidence. In addition to changes in the items, modifications were made in the response scale, and in the instrument¿s presentation. In the validation study, the sample¿s exploratory analysis showed little response variation. Factor analysis revealed insufficient model adequacy rates. Results regarding standardized factor loadings were potentially positive, as was correlation matrix between domains. Internal consistency and test-retest stability were considered partially adequate. Our results corroborate other assessments that indicate RSA requires improvements in its overall psychometric quality. In addition to limitations with the sample size, difficulties with the response scale and with the instrument size were observed and analyzed, also considering the diversity of sociocultural and educational workers' profile throughout Brazilian territory. Discrepancies in sociocultural and economic characteristics between the instrument's source context and Brazil were evident, and in both adaptation and validation processes this entailed significant methodological challenges. This study results revealed a great potential in Brazilian context for a better assimilation of Recovery principles in services evaluation, but also indicated the need to improve not only the instrument's validity and reliability, but also the concept's incorporation in a way that truly reflects Brazilian characteristics
Subject: Estudos de validação
Comparação transcultural
Avaliação em saúde
Recuperação da saúde mental
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: PEREIRA, Mariana Barbosa. Avaliação de serviços de saúde mental: validação da versão para trabalhadores de instrumento de avaliação de Recovery. 2019. 1 recurso online (185 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/334852. Acesso em: 3 set. 2019.
Date Issue: 2019
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Pereira_MarianaBarbosa_M.pdf4.73 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.