Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/334832
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Análise comparativa entre imunoensaio e espectrometria de massa em tandem para andrógenos basais e após estímulo com gonadotrofina coriônica recombinante humana em crianças com ambiguidade genital e cariótipo 46,XY  
Title Alternative: Comparative analysis between immunoassay and tandem mass spectrometry for androgens before and after recombinant gonadotropin in children with genital ambiguity and 46,XY karyotype  
Author: Oliveira, Letícia Ribeiro de, 1981-
Advisor: Guerra Júnior, Gil, 1960-
Abstract: Resumo: Introdução: A dosagem de esteroides é um dos desafios da endocrinologia pediátrica e, embora os métodos de imunoensaio tenham sido usados por mais de 40 anos para esse fim, a cromatografia líquida associada à espectrometria de massa em tandem (LC-MS/MS) é atualmente considerada o padrão ouro para a medida de esteroides. Objetivos: Foi comparar métodos tradicionais de imunoensaio e LC-MS/MS para a dosagem de andrógenos antes e após o estímulo de gonadotrofina coriônica humana recombinante (hCGr) em crianças com diagnóstico de distúrbio da diferenciação do sexo (DDS) e cariótipo 46,XY com produção normal de testosterona, além de verificar a eficácia do hCGr para estímulo da esteroidogênese testicular. Métodos: Foram avaliados 19 pacientes, cinco casos de síndrome de insensibilidade parcial aos andrógenos (IPA), quatro casos de deficiência de 5?-redutase tipo 2 e 10 crianças com diagnóstico de DDS 46,XY idiopático, todos pré-púberes e não-gonadectomizados. Foram dosados os hormônios testosterona total, dihidrotestosterona (DHT), dehidroepiandrosterona (DHEA) e androstenediona por imunoensaio e LC-MS/MS antes e sete dias após a aplicação de 6.500 UI do hCGr (Ovidrel®). A correlação entre os dois métodos foi analisada pelos Coeficientes de Correlação Intraclasse (ICC) e Coeficiente de Correlação de Spearman (CCS), enquanto a análise de concordância foi feita pelos métodos de regressão de Passing & Bablok (PB) e método de Bland & Altman (BA). Resultados: Em relação aos coeficientes ICC e CCS, respectivamente, a testosterona total apresentou excelente correlação em ambos (0,960 e 0,964), para o DHT a correlação entre os dois métodos foi desprezível pelo ICC (0,222) e moderada pelo CCS (0,631), para o DHEA moderada em ambos (0,585 e 0,716) e a androstenediona mostrou uma correlação pobre no ICC (0,363) e moderada no CCS (0,735). Para a relação Testosterona/DHT (T/DHT) as correlações entre os dois métodos foram: pobre no ICC (0,441) e moderada no CCS (0,690). O método de regressão de PB mostrou que os quatro hormônios avaliados apresentaram relação linear de concordância entre os métodos analisados, porém com erros proporcionais e sistemáticos para androstenediona, erro sistemático para testosterona, e para DHEA e DHT nenhum desses erros foi observado, apesar da ampla diferença entre os desvios-padrão da média das diferenças entre os métodos e um grande intervalo de confiança das linhas de referência mostradas no gráfico de BA para a DHT. Pelo método BA existe uma tendência do imunoensaio superestimar os valores de testosterona e androstenediona em relação ao LC-MS/MS e subestimar os valores de DHEA e DHT. Observou-se um aumento significativo dos hormônios 7 dias após estímulo com hCGr (Teste de Wilcoxon, p<0,05) para todos os hormônios com exceção do DHEA por imunoensaio (Teste de Wilcoxon, p=0,107). Conclusão: Apesar da LC-MS/MS e dos imunoensaios apresentarem alguma correlação e estarem linearmente relacionados, foram detectados erros sistemáticos e/ou proporcionais de concordância entre os métodos, com o imunoensaio superestimando os valores de testosterona e androstenediona e subestimando os valores de DHEA e DHT em relação ao método de LC-MS/MS. Verificou-se também que o hCGr foi eficaz para estimular a produção androgênica testicular aplicado em dose única de 6.500 UI via subcutânea com avaliação hormonal sete dias após aplicação do medicamento

Abstract: Introduction: The measurement of steroid level is one of the challenges in pediatric endocrinology and although immunoassay methods has been used by more than 40 years, liquid chromatography associated with tandem mass spectrometry (LC-MS/MS) is currently considered the gold standard for steroid measurement. Objectives: To compare traditional immunoassays and LC-MS/MS methods for androgens measurement before and after human recombinant chorionic gonadotropin (hCGr) stimulation in children with diagnosis of disorder of sex development (DSD) with 46,XY karyotype and past of normal testosterone secretion, besides of verifying the efficacy of hCGr to stimulate testicular steroidogenesis. Methods: It was evaluated 19 patients, five cases of partial androgen insensitivity syndrome (PAIS), four of 5?-reductase type 2 deficiency and 10 of idiopathic 46,XY DSD, all prepubertal and non-gonadectomized, before and seven days after application of 6,500 IU of hCGr (Ovidrel®). Total testosterone, dihydrotestosterone (DHT), dehydroepiandrosterone (DHEA) and androstenedione were measured by immunoassay and LC-MS/MS before and seven days after hCGr. The correlation between the two methods was analyzed by the Intraclass Correlation Coefficient (ICC) and Spearman Correlation Coefficient (SCC), while the concordance analysis was done by Passing & Bablok (PB) regression method and the Bland & Altman (BA) method. Results: Regarding the ICC and SCC coefficients, respectively, the total testosterone showed an excellent correlation in both (0.960 and 0.964), DHT showed an absence of correlation in ICC (0.222) and a moderate correlation in SCC (0.631), the DHEA moderate in both (0.585 and 0.716) and androstenedione a poor correlation in ICC (0.363) and moderate in SCC (0.735). For Testosterone/DHT (T/DHT) rate the correlations were: poor in ICC (0.441) and moderate no CCS (0.690). For the PB method all the hormones showed some linear relationship, but concordance errors were detected, like proportional and systematic errors for androstenedione, systematic error for testosterone, none of these errors for DHEA and DHT although a wide difference between the standard-deviations of the two methods mean difference and the wide confidence interval of reference lines showed in BA graphic for DHT. By the BA analysis we can see a tendency of the immunoassay towards LC-MS/MS to overestimate values of testosterone and androstenedione and to underestimate those of DHEA and DHT. There was a significant increase of androgens seven days after stimulation with hCGr (Wilcoxon test, p<0.05) for all hormones except for DHEA by immunoassay (Wilcoxon test, p=0.107). Conclusion: Despite the LC-MS/MS method and immunoassays having some correlation and being linearly related, systematic and/or proportional errors of concordance were detected, with the immunoassay overestimating testosterone and androstenedione values and underestimating DHEA and DHT values in relation to LC-MS/MS. In addition, it was also observed that hCGr was effective in stimulating testicular androgen production used in a single dose of 6,500 IU subcutaneously with hormones evaluated seven days after application
Subject: Testosterona
Testículos
Androstenodiona
Síndrome de resistência a andrógenos
3-Oxo-5-alfa-Esteroide 4-Desidrogenase
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: OLIVEIRA, Letícia Ribeiro de. Análise comparativa entre imunoensaio e espectrometria de massa em tandem para andrógenos basais e após estímulo com gonadotrofina coriônica recombinante humana em crianças com ambiguidade genital e cariótipo 46,XY  . 2019. 1 recurso online (86 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP.
Date Issue: 2019
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Oliveira_LeticiaRibeiroDe_D.pdf1.52 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.