Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/334825
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: Influência de diferentes anestésicos locais no bloqueio neuromuscular produzido pelo atracúrio : estudo experimental
Title Alternative: Influence of different local anesthetics on neuromuscular block produced by atracurium : an experimental study
Author: Trizotti, João Paulo Soares da Silva, 1988-
Advisor: Braga, Angélica de Fátima de Assunção, 1952-
Abstract: Resumo: Estudos experimentais e clínicos já demonstraram a potencialização dos efeitos de diferentes bloqueadores neuromusculares pelos anestésicos locais, assim como interferência na reversão do bloqueio promovido por essa associação. Na prática clínica é muito comum a associação de anestesia regional e anestesia geral, assim como outras técnicas anestésicas, em que se utilizam anestésicos locais que possam atingir níveis sanguíneos consideráveis para o comprometimento da transmissão neuromuscular. Nesse estudo experimental, empregamos preparação nervo frênico-hemidiafragma de ratos para estudar os efeitos de diferentes anestésicos locais (lidocaína e bupivacaína racêmica) na transmissão neuromuscular e no bloqueio neuromuscular produzido pelo atracúrio; avaliar os efeitos da lidocaína e da bupivacaína racêmica sobre o potencial de membrana do músculo esquelético e sobre os potenciais em miniatura de placa terminal. Para descrever o perfil da amostra segundo as variáveis em estudo foram feitas estatísticas descritivas do grau de bloqueio neuromuscular, com valores de média, desvio padrão, valores mínimos e máximo, mediana e quartis. Para comparação do grau de bloqueio neuromuscular entre três grupos (atracúrio, atracúrio e lidocaína e atracúrio e bupivacaína racêmica) foi utilizado o teste de Kruskal-Wallis, e para comparação entre grupos (atracúrio vs lidocaína associada ao atracúrio; atracúrio vs bupivacaína racêmica associada ao atracúrio; lidocaína associada ao atracúrio vs bupivacaína racêmica associada ao atracúrio) foi utilizado o teste de Mann-Whitney, devido à ausência de distribuição normal das variáveis. Para a comparação dos potencias de membrana nas fibras musculares no momento controle com os demais tempos estudados empregou-se o teste de Wilcoxon. Assumiu-se um nível de significância de 5% ('alfa'= 5%). O poder do teste foi calculado e obteve-se ß > 20% (poder > 80%). Para análise estatística foi utilizado um programa computacional. Os resultados obtidos mostraram que, em preparação nervo frênico-hemidiafragma de rato, a lidocaína e a bupivacaína racêmica, quando administradas isoladamente, não comprometeram a amplitude da resposta muscular. Entretanto, o bloqueio produzido pelo atracúrio, em preparações previamente expostas a estes anestésicos locais, foi significativamente maior. Nos estudos eletrofisiológicos, observamos que os anestésicos locais não produziram alterações nas medidas do potencial de membrana das fibras musculares, mantendo-se acima de -77,2 milivolts, o que permanece nos limites da normalidade. Embora a lidocaína e a bupivacaína racêmica isoladamente não tenham comprometido a transmissão neuromuscular, efeito evidenciado nas respostas musculares à estimulação indireta, os resultados dos estudos eletrofisiológicos mostram que estas drogas, nas concentrações empregadas, interferem nos potenciais em miniatura da placa terminal. Estes resultados podem sugerir que a lidocaína possui atividade pré-sináptica, que inicialmente leva a um discreto aumento na liberação de acetilcolina. Ao contrário do observado com a lidocaína, nas preparações expostas à bupivacaína racêmica, houve bloqueio progressivo dos potenciais de placa terminal em miniatura, com diminuição na frequência e amplitude até o completo desaparecimento. Assim, conclui-se existir um sinergismo entre os fármacos estudados que resultam em uma interação entre os mesmos, de extrema relevância na prática clínica quando do emprego da associação de anestesia regional e anestesia geral

Abstract: Experimental and clinical trials have demonstrated the potentiation of the effects of different neuromuscular blockers by local anesthetics, as well as interference in reversal of the block promoted by this association. In clinical practice, the combination of regional anesthesia and general anesthesia is very common, in addition to other anesthetic techniques, which use local anesthetics that may achieve considerable blood levels to affect neuromuscular transmission. In this experimental study, we used a rat phrenic nerve-hemidiaphragm preparation to study the effects of different local anesthetics (lidocaine and racemic bupivacaine) on neuromuscular transmission and neuromuscular block produced by atracurium; evaluate the effects of lidocaine and racemic bupivacaine on membrane potentials and miniature end-plate potentials of the skeletal muscle. To summarize sample profile according to variables studied, descriptive statistics used the mean, standard deviation, minimum and maximum values, median and quartiles to describe the degree of neuromuscular block. To compare the degree of neuromuscular block between three groups (atracurium; atracurium and lidocaine; and atracurium and racemic bupivacaine) the Kruskal-Wallis test was used. For the comparison between groups (atracurium vs lidocaine combined with atracurium; atracurium vs racemic bupivacaine combined with atracurium; lidocaine combined with atracurium vs racemic bupivacaine combined with atracurium), the Mann-Whitney test was used, since a normal distribution of the variables was lacking. To compare membrane potentials of muscle fibers at baseline with the remaining time periods studied, the Wilcoxon test was used. A significance level was set at 5% ('alpha'= 5%). The power of the test was calculated, achieving ß > 20% (power > 80%). For statistical analysis, a computer program was used. Results indicated that lidocaine and racemic bupivacaine in a rat phrenic nerve-hemidiaphragm preparation, when administered alone, did not affect the amplitude of muscle response. Nevertheless, the block produced by atracurium was significantly more intense in preparations previously exposed to these local anesthetics. In electrophysiological studies, we observed that local anesthetics did not produce alterations in measures of membrane potentials of muscle fibers, remaining within normal limits (above -77.2 milivolts). Although lidocaine and racemic bupivacaine alone did not affect neuromuscular transmission, as evidenced by muscle response to indirect stimulation, the results of electrophysiological studies show that these drugs, in the concentrations employed, interfere in miniature end-plate potentials. These results suggest that lidocaine may have a presynaptic action, which initially leads to a slight increase in acetylcholine release. In preparations exposed to racemic bupivacaine, as opposed to lidocaine, there was a progressive block of miniature end-plate potentials, with a decrease in frequency and amplitude until complete disappearance of these potentials. In conclusion, synergism occurs between the drugs studied, resulting in interaction between these agents, which is of the utmost importance in clinical practice when regional anesthesia and general anesthesia are combined
Subject: Atracúrio
Anestésicos locais
Junção neuromuscular
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: TRIZOTTI, João Paulo Soares da Silva. Influência de diferentes anestésicos locais no bloqueio neuromuscular produzido pelo atracúrio: estudo experimental. 2019. 1 recurso online (72 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP.
Date Issue: 2019
Appears in Collections:FCM - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Trizotti_JoaoPauloSoaresDaSilva_M.pdf1.76 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.