Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/334792
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: De terras indígenas à Princesa da Serra Fluminense : o processo de realização da propriedade cafeeira em Valença (Província do Rio de Janeiro, Século XIX)
Title Alternative: From Indigeneous Lands to Princesa da Serra Fluminense : the process of coffee property realization in Valença (Rio de Janeiro Province, 19th Century)
Author: Alvarenga, Felipe de Melo, 1994-
Advisor: Pirola, Ricardo Figueiredo, 1980-
Abstract: Resumo: O Vale do Paraíba fluminense foi conhecido como a região mais opulenta do Império brasileiro, onde a cultura cafeeira proveu grandes riquezas, introduzindo nossa economia no cenário internacional oitocentista. A rápida apropriação territorial, balizada pelo avanço da fronteira agrícola, deu origem a várias fazendas de café, empreendimentos que ainda continuam inculcando nossa imagem sobre a região, aliás, bastante familiarizada até os dias de hoje. Por outro lado, o processo de formação e de reprodução da propriedade cafeeira na Serra Acima não pode ser tomado como sendo algo natural, fruto de uma fronteira aberta que foi rapidamente aproveitada pelos Barões do Café. O objetivo desta dissertação caminha no sentido de compreender quais foram as condições de realização da propriedade cafeeira, nos termos teóricos de Rosa Congost. Para isso, apresentaremos os diversos atores históricos envolvidos na luta pelos direitos de propriedade naquela localidade, trazendo como área-objeto a região de Valença, localizada a sudoeste da Capitania e depois Província do Rio de Janeiro. O método mobilizado nesta pesquisa consistiu numa ligação nominativa de fontes: cruzamos os nomes daqueles lavradores que declararam suas terras nos Registros Paroquiais, criados pelo Regulamento da Lei de Terras de 1850, com processos cíveis e criminais anteriores e posteriores ao registro destes terrenos. Desse modo, avaliaremos o tortuoso processo de criação da noção de propriedade a partir do confronto entre o código legislativo de 1850, que particularizava uma determinada propriedade, com as relações sociais que expandem, por sua vez, o olhar do historiador interessado nas diversas formas de "ser proprietários". Portanto, ao focalizarmos a descontinuidade do processo de instalação da plantation cafeeira em Valença, buscaremos desnaturalizar a noção de propriedade da terra, que foi forjada pela Lei de 1850, a partir das suas condições de realização

Abstract: The Vale do Paraíba was known as the most opulent region of the Brazilian Empire, where the coffee culture provided great wealth, introducing our economy in the international scenario of the nineteenth century. The fast territorial appropriation, marked by the advance of the agricultural frontier, gave rise to several coffee farms. Those undertakings still continue inculcating our image on the region, moreover, quite familiar to the present day. On the other hand, the formation and reproduction of coffee property in the Serra Acima cannot be taken as a natural result of an open frontier, which was quickly used by the Coffee Barons. The objective of this dissertation is to understand the conditions of coffee property realization, in the theoretical terms of Rosa Congost. For this, we will present the several historical actors involved in the struggle for property rights in that locality, taking Valença, located southwest of the Capitania and then Rio de Janeiro Province, as the object area. The method mobilized in this research consisted of a nominative link of sources: we crossed the names of those farmers who declared their lands in the Parish Registers, created by the Regulation of the Land Law of 1850, with civil and criminal processes before and after the registration of these lands. In this sense, the tortuous property creation will be evaluated from the confrontation between the legislative code, which particularized a certain property, with the social relations that expand, in turn, the interested historian's vision at the various forms of "being owners". When we present the discontinuities of the coffee plantation installation in Valença, we will tend to denaturalize the notion of property from its conditions of realization
Subject: Propriedade
Café - Brasil
Fazendeiros - Brasil
Propriedade rural - Brasil - Rio de Janeiro (RJ)
Posse da terra - Aspectos sociais - Brasil
Rio de Janeiro (RJ) - Zona rural
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: ALVARENGA, Felipe de Melo. De terras indígenas à Princesa da Serra Fluminense: o processo de realização da propriedade cafeeira em Valença (Província do Rio de Janeiro, Século XIX). 2019. 1 recurso online (251 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP.
Date Issue: 2019
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Alvarenga_FelipeDeMelo_M.pdf3.06 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.