Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/334763
Type: DISSERTAÇÃO DIGITAL
Degree Level: Mestrado
Title: A mística e o diálogo de saberes agroecológico : Mística and knowledge dialogue in agroecology
Title Alternative: Mística and knowledge dialogue in agroecology
Author: Hayata, Bruno Carlos, 1988-
Advisor: Silva Júnior, Roberto Donato da, 1975-
Abstract: Resumo: A agroecologia se destaca por ser uma ciência voltada para o desenho e o manejo de agroecossistemas sustentáveis, levando em consideração não apenas o equilíbrio ambiental, mas também a defesa das populações tradicionais. O diálogo de saberes é uma das premissas que fundamentam a agroecologia, que também se confunde com movimento social, tendo como um dos principais protagonistas, no caso do Brasil, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). O intuito deste trabalho é investigar o diálogo de saberes agroecológico partindo de uma importante prática cultural do MST, a mística. Presente na maioria dos eventos do MST, a mística é uma espécie de celebração em forma de teatro que busca, entre outras coisas, cultivar um sentimento de engajamento, coletividade e identidade para o sem-terra. A mística, compreendida aqui a partir das teorias da performance, vem marcando forte presença também nos encontros agroecológicos, e, por essa razão, oferece uma interessante perspectiva para se pensar a relação entre diferentes sujeitos e demandas políticas no contexto do diálogo de saberes agroecológico. Para a realização do objetivo proposto, foi feita uma observação participante, de inspiração etnográfica, sobre a mística encenada no X Congresso Brasileiro de Agroecologia (CBA), na cidade de Brasília - DF, no mês de setembro de 2017. Na ocasião também foram realizadas entrevistas abertas com parte do público participante, e também com alguns indivíduos envolvidos com a mística que abriu o evento. Os resultados obtidos por essa investigação apontam para a importância que a mística ocupa na narrativa do sem-terra, sendo considerada uma prática séria que exige a participação e o envolvimento da coletividade na construção de um sentido maior para o grupo. No contexto da agroecologia, porém, a mística revelou parte da tensão que se estabelece no diálogo de saberes, ou seja, existe um verdadeiro campo em disputa, onde os movimentos sociais buscam protagonizar um importante papel nas definições da agroecologia. Outra constatação possível, a partir deste trabalho, sugere que o próprio conceito de mística pode ser expandido para o congresso agroecológico que, por sua vez, opera na tentativa de construção de uma coletividade baseada na valorização da diferença, ou seja, a mística não apenas oferece uma perspectiva do diálogo de saberes, mas, em certa medida, corporifica essa relação intersubjetiva

Abstract: Agroecology stands out as a science focused on the design and management of sustainable agroecosystems, taking into account not only the environmental balance, but also the defense of traditional populations. The knowledge dialogue is one of the premises that underlies agroecology, which is also comprehended as social movement, having as one of the main protagonists, in the case of Brazil, the Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). The aim of this work is to investigate the agroecological knowledge dialogue from the perspective of an important cultural practice of the MST, the mística. Present in most MST events, mística is a kind of celebration in the form of theater that seeks, among other things, to cultivate a sense of engagement, collective and identity for the landless. Mística, understood here from the theories of performance, has marked a strong presence also in the agroecological meetings, and, for this reason, offers an interesting perspective to think the relation between different subjects and political demands in the context of the knowledge dialogue. In order to achieve the proposed objective, we did a participant observation, inspired by ethnography, about the performance staged at the X Brazilian Congress of Agroecology (CBA), in the city of Brasília, DF, in September 2017. At the time, there were used open interviews with part of the participating public, and also with some individuals involved with the mística that opened the event. The results obtained by this research points to the importance that mística occupies in the narrative of the landless, being considered a serious practice that requires the participation and the involvement of the collectivity in the construction of a greater sense for the group. In the context of agroecology, however, mística has revealed part of the tension that is established in knowledge dialogue, in other words, there is a field in dispute, where social movements seek to play an important role in the definitions of agroecology. Another possible reading, from this work, suggests that the very concept of mística can be expanded to the agroecological congress, which, in turn, operates in the attempt to build a collectivity based on the valorization of difference, that is, mística not only offers a perspective of the knowledge dialogue, but to some extent embodies this intersubjective relation
Subject: Ecologia agrícola
Sociologia rural
Performance (Arte)
Movimentos sociais
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: HAYATA, Bruno Carlos. A mística e o diálogo de saberes agroecológico: Mística and knowledge dialogue in agroecology. 2019. 1 recurso online (156 p.). Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Aplicadas, Limeira, SP.
Date Issue: 2019
Appears in Collections:FCA - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Hayata_BrunoCarlos_M.pdf3.95 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.