Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/334761
Type: TESE DIGITAL
Degree Level: Doutorado
Title: Norma e utopia : a transformação da ética do discurso na teoria crítica de Seyla Benhabib
Title Alternative: Norm and utopia : the transformation of discourse ethics in the Critical Theory of Seyla Benhabib
Author: Lopes, Ana Claudia, 1986-
Advisor: Frateschi, Yara Adario, 1973-
Abstract: Resumo: Com a virada comunicativa efetuada por Jürgen Habermas, a teoria crítica que se pretende herdeira do Instituto de Pesquisa Social de Frankfurt se viu confrontada com novas tarefas. Além do diagnóstico do momento presente, ganha destaque a importância da justificação dos fundamentos ou critérios normativos que orientam o exercício da crítica social. Em geral, esses critérios deveriam levar a sério os pressupostos, herdados da teoria crítica tal como feita pelos membros do Instituto nos anos 1930, segundo os quais não há um sujeito (ou grupo) específico que porte os potenciais de emancipação, não há um fundamento último ou metafísico sobre o qual apoiar os padrões normativos, e não é tarefa da crítica prescrever um modelo de sociedade ideal. A partir dos trabalhos de Habermas e na esteira do chamado debate liberal-comunitarista, uma expoente discussão concerne também à possibilidade de justificar os fundamentos normativos da teoria crítica com base em um universalismo moral pós-metafísico e partindo da concepção intersubjetiva de comunicação. O projeto teórico de Seyla Benhabib está inserido nesse quadro de discussões, que se somam às preocupações da autora com uma teoria crítica feminista e também ao debate travado por Benhabib com a recepção, particularmente nos Estados Unidos, do pós-estruturalismo francês e das teorias desconstrutivas. Na presente investigação, pretende-se examinar os primeiros trabalhos de Seyla Benhabib, particularmente Critique, Norm, and Utopia (1986) e Situating the Self (1992) tendo em vista a importância da filosofia prática e da justificação filosófica e normativa dos pressupostos e critérios da crítica oferecidas em sua obra. Argumenta-se que a filosofia prática tem duas tarefas centrais: a de explicitar, problematizar e questionar os pressupostos implícitos dos debates da tradição e do seu próprio tempo, e a de justificar os pressupostos e os princípios que orientam a crítica. Também argumenta-se que Benhabib opera uma inflexão política na ética do discurso, em particular, e na teoria crítica, em geral. Finalmente, que as especificidades do papel e das tarefas da filosofia prática não podem ser absorvidas nas pretensões científicas do diagnóstico

Abstract: Since Jürgen Habermas¿s communicative turn, critical theorists associated with the Institute for Social Research begin to face new challenges. In addition to a critical diagnosis of the times, the justification of the normative criteria guiding social criticism also comes to the fore. Such normative criteria should attend critical theory¿s assumptions that no particular subject (or group) bears the potential for emancipation, no ultimate or metaphysical truth grounds normative standards, and that it is not the task of critique to provide blueprints for ideal societies. Also, in dialogue with the so-called liberal-communitarian debate, an important discussion emerges concerning the possibility of justifying the normative foundations of social criticism on the grounds of a nonfoundationalist, post-metaphysical moral and political universalism. Seyla Benhabib's work shares this set of concerns, which are combined with her own concerns within feminist critical theory as well as her criticisms towards the reception of "post-modernist" theories in the US. This dissertation examines Benhabib¿s early work in light of both the significance of practical philosophy for a critical theory of society and the philosophical justification of normative assumptions and criteria. By addressing the transformations Benhabib brings to discourse ethics, it is argued that practical philosophy has a twofold task: first, the task of uncovering and challenging the assumptions of the philosophical tradition as well as the contemporary debates; and second, to clarify and justify the normative criteria and standards guiding social criticism. The dissertation also claims that Benhabib provides discourse ethics, in particular, as well as critical theory, in general, with a political inflection and that none of the specificities of ethics and political philosophy shall be conflated or absorbed into the explanatory-diagnostics dimension
Subject: Benhabib, Seyla, 1950-
Teoria crítica
Teoria critica - Aspectos políticos
Etica - Filosofia
Crítica feminista
Language: Português
Editor: [s.n.]
Citation: LOPES, Ana Claudia. Norma e utopia: a transformação da ética do discurso na teoria crítica de Seyla Benhabib. 2019. 1 recurso online (223 p.). Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP.
Date Issue: 2019
Appears in Collections:IFCH - Tese e Dissertação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Silveira_AnaClaudiaLopes_D.pdf1.7 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.